Collector's Room: Kleiton e Kledir e Paul, a piada do ano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector´s Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 31/10/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Publicado originalmente no Collector's Room:

Assalto em Niteroi: A inacreditável manchete do Meia-HoraMetallica: a capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?

Depois de uma semana cheia, fiz algo que quase nunca faço: o cansaço era tanto que simplesmente apaguei e caí no sono sábado a tarde. Ao acordar, lá pelas 15 horas, acessei o Twitter para ver o que estava acontecendo no mundo e li uma notícia absolutamente senil: após dias de especulação, havia sido anunciado quem abriria o concorridíssimo show de Paul McCartney em Porto Alegre, no próximo sábado, dia 7 de novembro, e, para minha surpresa, os escolhidos haviam sido Kleiton e Kledir. Pensei que continuava dormindo e estava tendo um pesadelo, mas era a mais pura verdade.

Depois dos preços totalmente fora de órbita anunciados pela EMI para o relançamento em vinil da discografia da Legião Urbana, pensei, em minha vã inocência, que seria impossível ouvir uma notícia mais sem sentido em 2010, mas me enganei feio. Kleiton e Kledir são dois irmãos que tem uma carreira que já dura quase quarenta anos, e em todo esse tempo o máximo que conseguiram foi cometer a chatíssima "Deu Pra Ti", considerada pelos porto-alegrenses - ao lado de outras canções - uma espécie de hino paralelo da cidade. Irmãos do genil Vitor Ramil, jamais ostentaram uma fagulha do enorme talento de seu irmão caçula, um dos músicos mais originais do Brasil. E mais: o ostracismo é tanto que a dupla estava semi-aposentada, e agora ressurge abrindo o show de um Beatle.

Antes que me crucifiquem, uma informação importante: eu também sou gaúcho. Mas, ao contrário dos meus conterrâneos, um povo naturalmente arrogante e bairrista, sei que existe muita vida fora do Rio Grande do Sul e nunca endeusei bobagens que são idolatradas no RS, nomes como o péssimo Nenhum de Nós e o supervalorizado Engenheiros do Hawaii.

É claro que, como em qualquer região, no estado também existe uma variadade fauna de ídolos locais, alimentada principalmente pela principal rede de rádio do RS - e de Santa Catarina -, a Atlântida, do grupo RBS, afiliado da Rede Globo. Com emissoras em todo o estado e cobrindo todo o seu território - em SC acontece a mesma coisa -, a Atlântida mantém viva a cena musical do RS, notadamente através do festival Planeta Atlântida, um dos maiores do país, com edições anuais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Entre esses ídolos há grupos terrivelmente meia-bocas como Tequila Baby, Fresno e Comunidade Nin-Jitsu, que convivem com artistas de inegável qualidade como Nei Lisboa e a rica cena rock contemporânea de nomes como Pata de Elefante, Locomotores e afins.

Dito isso, a pergunta: o que leva alguém em sã consciência a pensar que a escolha de Kleiton e Kledir é a mais adequada para abrir um show do porte do de Paul McCartney? Se era para valorizar um ícone local, a escolha óbvia seria Nei Lisboa, uma espécie de Bob Dylan dos pampas, dono de uma discografia pra lá de interessante. Se era para escolher uma banda de rock, o nome era a Cachorro Grande, um dos principais grupos do Brasil e assumidamente influenciados - além de declaradamente fãs - dos Beatles. Mas Kleiton e Kledir?!?!?

Em seus melhores momentos, a carreira da dupla foi meramente irrelevante, recheada de composições insossas e constrangedoras que aquela sua tia solteirona adorava cantar quando bebia demais - " ... depois do terceiro ou quarto copo, tudo que vier eu topo, tudo que vier vem bem ...". Kleiton e Kledir não tem relevância artística, importância comercial e muito menos similaridade estilística com Paul McCartney para abrir seu show. Essa escolha é totalmente ridícula, equivocada, patética e sem sentido, digna de quem não entende nada de música e acha que teve uma grande ideia, uma sacada sensacional, quando na verdade está é dando um tremendo tiro no pé!

O show de Paul vai ser inesquecível, afinal estamos falando de um dos maiores artistas da história da música, mas bem que o meu querido Rio Grande do Sul poderia passar sem essa piada sem graça e de mau gosto ...

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Beatles
A ocasião em que Ringo Starr saiu da banda

Assalto em Niteroi: A inacreditável manchete do Meia-HoraFloyd, Beatles, Dylan: não gostariam de começar a carreira hojePaul McCartney: K7 exclusivo será lançada na Record Store DayBeatles: a história do integrante temporário vai virar filmeBeatles: "Sgt Peppers" ganha edição de 50 anos com faixas extrasTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

SuperBowl
Os melhores shows do intervalo segundo a UCR

The Beatles
Banda foi vetada pela CBF na Copa de 66, diz Pelé

Gibson
Os 50 melhores covers da história do rock

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Paul McCartney"Todas as matérias sobre "Beatles"

Metallica
A capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?

João Gordo
Meteu a mão na cara do Cazuza por ele ser folgado

Iron Maiden
As 10 melhores músicas da atual formação

Ultimate Guitar: as 28 canções mais sombrias de todos os temposImmortal: fotos de Horgh se divertindo no BrasilPara Músicos: como tirar músicas de ouvido?Guitarra: Uma inacreditável Stratocaster feita de papelãoRolling Stone: site elege os 15 melhores álbuns homônimosMax Cavalera: Os motivos que o levaram a sair do Sepultura

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online