John Mayall: Aos 83 anos, lança um de seus melhores discos

Resenha - Talk About That - John Mayall

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Verdade seja dita: poucos músicos ainda na ativa possuem um legado como o de John Mayall. Do alto de seus 83 anos, o pai do blues inglês revelou nomes como Eric Clapton, Peter Green e Mick Taylor ao mundo, isso sem falar na tradução do blues vindo dos negros norte-americanos para o jovem público inglês, um trabalho de ourives que impactou todo o rock britânico produzido a partir da segunda metade dos anos 1960, de Cream a Rolling Stones, de The Who a Led Zeppelin.

Batman: 10 razões pelas quais ele é Metal pra carambaClassic Rock: os 50 maiores álbuns de rock progressivo

Imagem

Uma lenda vida no mais literal sentido da palavra, John Mayall acaba de lançar o seu novo álbum, "Talk About That". Ao seu lado estão o guitarrista Rocky Athas (texano que lidera a sua própria banda solo), o baixista Greg Rzab (que tocava na banda de Buddy Guy) e o baterista Jay Davenport (com longa ficha de serviços prestados ao blues ao lado de ícones como Junior Wells, Pinetop Perkins, Sugar Blue e grande parte da turma de Chicago), além da participação do emblemático Joe Walsh (Eagles, James Gang) em duas faixas - “The Devil Must Be Laughing” e “Cards on the Table". O disco traz onze músicas gravadas no House of Blues Studio localizado na cidade californiana de Encino, em sessões realizadas em 2016. Entre elas, versões para “It's Hard Going Up” de Bettye Crutcher, “Goin' Away Baby” de Jimmy Rogers e “Don't Deny Me” de Jerry Lyn Williams.

Os vocais, bem como o piano e a harmônica de John Mayall, servem como condutores de algumas das melhores canções gravadas pelo bluesman em anos. Destacam-se o blues repleto de groove da faixa-título, a classe de Joe Walsh ao colocar lá no topo a bela “The Devil Must Be Laughing” e a classuda “Cards on the Table", o balanço made in Nova Orleans de “Gimme Some of That Gumbo” (com ecos de Dr. John), a sutilmente dançante “Blue Midnight” (Eric Clapton certamente adorou essa!), o clima de big band de “Across the County Line” e o fechamento com o jazz “You Never Know”.

"Talk About That" é um acréscimo respeitável no longo catálogo de John Mayall. Um disco excelente, que mostra que o lendário músico inglês segue vivo, produtivo e ainda muito relevante.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "John Mayall"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "John Mayall"

Batman
10 razões pelas quais ele é Metal pra caramba

Classic Rock
Os 50 maiores álbuns de rock progressivo

Musas
Algumas das beldades do Rock e Metal nacional

Jack Black: "Nirvana foi a última grande banda do rock"Courtney Love: "Antes de morrer, Kurt odiava o Nirvana"Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gayGothic Metal: os dez trabalhos essenciais do estiloO tempo é implacável: a turma do rock/metal não sabe envelhecer?Guns N' Roses: o momento mais estranho de Duff McKagan no palco

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online