Resenha - Imaginations Through The Looking Glass - Blind Guardian

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 10

Já faz algum tempo que o DVD faz parte da vida de todo fã de música. Em seu início um prato cheio para os aficionados por cinema, que ganharam centenas de edições especiais de seus filmes favoritos, com o passar dos anos começou a ser explorado em todas as suas possibilidades pelas bandas, gerando resultados excepcionais, como os obrigatórios "Rock In Rio" do Iron Maiden, "Rush In Rio" do Rush, "Go Home" do U2, "Perfect Square" do REM e "World Misanthropy" do Dimmu Borgir, só para ficar nos títulos que vieram mais fáceis à cabeça. Pois esta lista acaba de ganhar mais um nome: "Imaginations Through The Looking Glass", da banda alemã Blind Guardian.

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorNinguém é perfeito: os filhos "bastardos" de pais famosos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Um dos grupos mais originais do heavy metal, o Blind Guardian conquistou uma enormidade de fãs apaixonados justamente pelas características únicas de seu som. Aliando o peso à melodias épicas e únicas, o grupo foi construindo a sua música aos poucos, até chegar ao resultado estupendo apresentado nos álbuns "Imaginations From The Other Side", "Nightfall In Middle-Earth" e "A Night At The Opera", lançados em 95, 98 e 2002, respectivamente.

Com uma temática quase que totalmente baseada no universo criado pelo escritor inglês J. R. R. Tolkien (para quem não vive neste planeta, nada menos do que o autor de "O Senhor dos Anéis"), o Blind Guardian conseguiu, principalmente no álbum "Nightfall In Middle-Earth", uma união entre música e letra poucas vezes alcançado na música. Um resultado tão primoroso que desencadeou entre milhares de fãs em todo o mundo uma grande campanha para que o grupo estivesse presente na trilha da versão cinematográfica da obra de Tolkien, comandada pelo diretor neo-zelandês Peter Jackson (que ganhou nada menos do que dezessete Oscars, além de dezenas de outros prêmios, pela sua trilogia - "O Senhor dos Anéis", "As Duas Torres" e "O Retorno do Rei"). Este clima pode ser sentido no DVD, com os fãs tendo orgulho de ser verdadeiros "bardos do metal", "guerreiros da música".

O perfeccionismo é uma das características mais fortes da banda, e neste DVD não poderia ser diferente. Tudo que cerca a produção do vídeo é grandioso. Gravado na cidade alemã de Coburg, durante a realização da primeira edição do "Blind Guardian Open Air Festival", o vídeo é uma celebração à obra, às músicas, à banda, ao fãs e, acima de tudo, ao "Blind-Guardian-way-of-life". A paixão está em cada frame do DVD, tanto dos fãs pelos seus ídolos, quanto da banda pelo público.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Gravado com doze câmeras, o vídeo capturou com extrema fidelidade a atmosfera de um show dos bardos alemães, mantendo intacta a energia entra a banda e a platéia. A abertura já prenuncia que o que vamos ver nas próximas duas horas marcará nossas vidas, em uma experiência de tirar o fôlego.

O set list destaca o material dos três últimos, e melhores, álbuns da banda, sem deixar de olhar para o passado com reverência, através de clássicos absolutos como "Banish From Sanctuary", "Valhalla" e "Somewhere Far Beyond". O destaque maior, como não poderia deixar de ser, vai para o hino "The Bard's Song (In The Forest)" e a impressionante "Mirror Mirror".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O cuidado da banda com o material é extendido para a execução das músicas, com os integrandes mostrando a sua habitual competência em cada instrumento. O destaque vai para o baterista Thomas Stauch, que infelizmente não está mais com o grupo. A sua forma de tocar é de cair o queixo, aliando técnica e força, fazendo com que você, mesmo sem perceber, preste mais atenção na bateria das músicas do que no resto dos instrumentos. Os guitarristas Andre Olbrich e Marcus Siepen possuem um entrosamento absurdo, com destaque para os solos do primeiro e os belíssimos backing vocals do segundo (aliás, a paixão de Siepen em tocar as músicas pode ser percebido em inúmeros momentos durante o vídeo, empolgando quem está do lado de cá da TV). O time principal é completado pela voz única de Hansi Kursch, que executa as intricadíssimas e belas linhas vocais do grupo com competência ímpar. Explorando os extremos de sua voz, Hansi ora utiliza vocais mais limpos, ora extremamente agressivos, em uma performace que em nada deixa a desejar ao resultado obtido em estúdio (a fidelidade da banda aos arranjos originais das músicas é impressionante, atestando mais uma vez a capacidade excepcional dos músicos). Alguns poderão sentir falta durante o DVD de uma performance mais estilo "bruce-dickinson" de Hansi Kursch, mas isso se mostra totalmente desnecessário dentro do conceito da banda.

Além dos quatro membros originais, vale mencionar também o baixista Oliver Holzwarth, contido na maior parte do tempo, mas com o seu instrumento em perfeita sintonia não só com o baterista Thomas Stauch, mas com toda a banda. O DVD também conta com um tecladista convidado, encarregado das partes orquestradas originalmente presentes nas versões de estúdio.

Um dos maiores, senão o maior destaque de "Imaginations Through The Looking Glass", é a participação empolgante dos apaixonados fãs do Blind Guardian, que cantam absolutamente todas as músicas do set list a plenos pulmões, gerando situações curiosas como quando a banda pára de tocar "Valhalla" para observar a cantoria dos fãs, e quando o refrão desta música volta a ser cantado de forma ensurdecedora quase no final do set list.

O disco 2 apresenta diversos extras, com destaque para as quatro músicas que ficaram de fora do show principal ("Majesty" gravada durante o show da banda no Festival de Wacken em 2002, e "Into The Storm", "Welcome To Dying" e "Lost In The Twilight Hall", registradas em Stuttgart no mesmo ano), além de um ótimo documentário sobre a produção do festival (que, inexplicavelmente, possui legenda apenas em inglês, um tropeço que a Century Media poderia ter corrigido na versão nacional do DVD), entrevista com a banda e um slideshow apresentando fotos da turnê.

Se não bastasse toda a qualidade apresentada no vídeo e nas músicas, merece elogios também a belíssima embalagem digipack disponibilizada de forma limitada pela Century Media. Com ilustrações do pintor russo Leon Hao (que já fez trabalhos para grupos como Iced Earth e Nocturnal Rites), nos leva em uma viagem sem escalas à Terra Média de Tolkien, com direito a orcs, elfos e a presença do anão Gimli, do arqueiro Legolas e do próprio mago Gandalf, com uma câmera em punho para registrar o show. A qualidade se estende para as ilustrações internas, com um ar antigo que deleita não só o fã do grupo, mas qualquer apreciador da boa arte.

Um item obrigatório não só na coleção de qualquer fã, mas tanto para quem gosta de música quanto para quem procura um dos DVDs mais completos já lançados aqui por estas terras. Compre e guarde com carinho, ao lado do box com os três filmes do "Senhor dos Anéis".

Faixas:

Disco 1 - Blind Guardian Open Air 2003

1. War Of Wrath
2. Time Stands Still (At The Iron Hill)
3. Banish From Sanctuary
4. Nightfall
5. The Script For My Requiem
6. Valhalla
7. A Past And Future Secret
8. Punishment Divine
9. Mordred's Song
10. The Last Candle
11. Bright Eyes
12. Lord Of The Rings
13. I'm Alive
14. Another Holy War
15. And Then There Was Silence
16. Somewhere Far Beyond
17. The Bard's Song (In The Forest)
18. Imaginations From The Other Side
19. And The Story Ends
20. Mirror Mirror

Disco 2 - Extras

- Making Of "The Blind Guardian Festival Coburg 2003"
- Slideshow
- Entrevista com a banda
- Músicas bônus: "Majesty", "Into The Storm", "Welcome To Dying" e "Lost In The Twilight Hall"


Outras resenhas de Imaginations Through The Looking Glass - Blind Guardian

Resenha - Imaginations Through The Looking Glass - Blind GuardianResenha - Imaginations Through the Looking Glass - Blind GuardianResenha - Imaginations Through the Looking Glass - Blind Guardian



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blind Guardian"


Tolkien: A influência do autor no rock e no heavy metalTolkien
A influência do autor no rock e no heavy metal

Metal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.comMetal Alemão
As 10 melhores bandas segundo o About.com


Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Ninguém é perfeito: os filhos bastardos de pais famososNinguém é perfeito
Os filhos "bastardos" de pais famosos


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280