Eminence: Se gosta de porrada, eis o remédio!

Resenha - Eminence - Stalker

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leandro Fernandes
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Um trabalho perfeito e bem produzido, The Stalker apenas confirma o quão grande é a banda e o talento de seus membros.
Eminence: Um soco na cara de se arrancar todos os dentesLinkin Park: um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo

Na atualidade, podemos encontrar grandes bandas nacionais mas com com pouca expressão. O Eminence tem um grande diferencial com seu som rico em variações e bem direto, sem deixar cair ou nível ou soar de forma cansativa, repetitiva.

Começando pelo grande destaque da banda, o vocalista Bruno Paraguay, chama a responsabilidade pra si, sem medo algum e rasga sua voz como se fosse a última vez em que vai cantar, essa excelente variação em vocais "sujos" e limpos deixa cada música sendo um show a parte.

Começando com Self Rejection, a quebradeira está armada e é incrível a precisão da guitarra de Alan Wallace, uma pegada extremamente brutal e ao mesmo tempo limpa. Unfold é a melhor do disco, pelo simples fato de ter um refrão excelente e o uso de sintetizadores bastante evidente em certas partes, pode-se notar no decorrer do disco.

3 times 6 mostra realmente o que é rasgar uma garganta, com uma pegada forte da bateria fazendo uma cozinha perfeita com o grande baixista Thiago Correa, deixa a música próxima da velocidade da luz. Reverse é um instrumental curto, podendo-se dizer que é uma introdução de Veins of Memories, que lembra bem o Machine Head.

A faixa título The Stalker é de urros e berros até o fim, indo do gutural ao rasgado e tendo também um grande destaque os riffs. Eyetricity, em relação as anteriores é um pouco mais "calma", com uma levada mais "heavy" e com ótimas variações de bateria onde se nota também que os bumbos não param. Critical Path e No code mantém o mesmo nível de brutalidade contido no disco.

Encerrando com Visions Of Hate, a sensação de dever cumprido em entregar um excelente disco para os fãs com toda certeza foi satisfatória. O Eminence evoluiu de uma forma monstruosa e com toda certeza está entre os grandes do metal mundial. Se gosta de porrada, eis o remédio!

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Membros:

Alan Wallace (guitars)
Bruno Paraguay (vocals)
Andre Marcio (drums)
Thiago Correa (bass)

Músicas:

01. Self Rejection
02. Unfold
03. 3 Times 6
04. Atmosphere (Intro)
05. Veins Of Memories
06. The Stalker
07. Eyetricity
08. Satellite (Intro)
09. Critical Path
10. No Code
11. Visions Of Hate

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Eminence: Um soco na cara de se arrancar todos os dentesTodas as matérias e notícias sobre "Eminence"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Eminence"

Linkin Park
Um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo

Fotos clássicas
Axl Rose e seu 'tijolão' celular

Em 16/08/1938
Morre Robert Johnson, cantor e guitarrista de blues

Bizarro & Absurdo: 12 Tristes Realidades da MúsicaAvenged Sevenfold: desmistificando o ódio pela bandaMetallica: ouça "Nothing Else Matters" em escala maiorNightwish: Anette Olzon diz que foi demitida por e-mailSlash: "estive no fundo do poço entre 1996 e 2001"Metallica: "Eles eram bons em tudo", diz Corey Taylor

Sobre Leandro Fernandes

Conheci o rock em 1992, tendo o primeiro disco do Iron Maiden. Com o passar dos anos me apeguei ao rock progressivo e tenho bandas como Pink Floyd, Jethro Tull, Rush e Uriah Heep sendo as favoritas. Profissional da área de T.I, casado e uma filha. Sempre buscando conhecimento no rock/metal em geral.

Mais matérias de Leandro Fernandes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online