Búlticos: escrachados praticantes do verdadeiro rock

Resenha - O Verdadeiro Rock And Roll Nunca Morre - Os Búlticos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Escrachados. Sarcásticos. Irônicos. Criativos. Praticantes do verdadeiro Rock N’ Roll, aquele que nunca morre, como diz o título do álbum. Esses são OS BÚLTICOS, banda brasileira, saída do ABC paulista que, depois de muitos anos na estrada, lança seu primeiro disco.
Metallica: quando Lombardo e Jordison substituíram Lars UlrichSílvio Santos: "The Number Of The Beast" em ritmo de festa

O som dos caras é algo como uma mistura dos ícones internacionais CHUCK BERRY e ELVIS PRESLEY e de bandas nacionais como CAMISA DE VÊNUS e VELHAS VIRGENS. Sem papas nas línguas, OS BÚLTICOS mandam bem nesse álbum de estréia, com um Rock sem frescuras, direto e reto.

Logo de cara, com a música de abertura “Se Meu Opala Falasse”, já se percebe a proposta da banda. Johnny Garcia canta com intensidade, as guitarras soam como nos anos 50/60 e a “cozinha” é muito bem executada pelos músicos, juntando Rock, Blues e Rockabilly. Nas canções seguintes, a “poeira não baixa”, e o verdadeiro Rock N’ Roll prevalece nas passagens “O Clube dos Suicidas” e “Ela É Quente Demais” e, é claro, na faixa que dá título ao álbum, “O Verdadeiro Rock And Roll Nunca Morre”.

Tanta criatividade nas composições também se reflete nas bem humoradas “O Rock da Onanista (Ela Não Quer Me Dar)” e “O Segredo do Casamento Perfeito” e naquela música que proporciona uma verdadeira viagem psicodélica ao ouvinte, “Dimensão K”. E ainda há espaço para um recado direto às pessoas que muito reclamam e pouco fazem, na música com pegadas Punk intitulada “Faça Alguma Coisa”, sobrando até para o presidente do país em “Classificados do Inferno”.

As guitarras e o Rock somente são substituídos por violões e um som mais Pop nas baladas “Pouco Importa” e “Eu e Você”, canções que flertam com um clima mais romântico, que não parece ser muito a cara da banda. Por isso, essas canções acabam passando despercebidas em meio ao bom Rock que impera no álbum.

OS BÚLTICOS falam o que pensam, doa a quem doer. Vale a pena conferir e prestigiar a música dos caras, afinal como diz o próprio lema adotado pela banda: é “diversão garantida ou a sua vidinha de volta”. Assim são OS BÚLTICOS. Compre o seu exemplar do álbum, divirta-se com eles, pegue uma cerveja na geladeira e deixe a sua “vidinha” de lado, ao menos enquanto estiver ouvindo esses pouco mais de 50 minutos de imortal Rock N’ Roll...

Mais informações: http://www.bulticos.com.br
Contato: contato@bulticos.com.br (11) 4425-6817 / 8206-6610
MySpace: www.myspace.com/bulticos

Banda:
Johnny Garcia – guitarra, violão e vocal
Marcos Eduardo – guitarra, violão e backing vocals
Painho Brown – baixo e backing vocals
Leandro Mutton – bateria e percussão

Track List:
1. Se Meu Opala Falasse
2. O Clube dos Suicidas
3. Eu bem que tentei
4. Todas as Mulheres do Mundo II
5. Classificados do Inferno
6. O Rock do Onanista (Ela não quer me dar)
7. Faça Alguma Coisa
8. Pouco Importa
9. Fluoxetina Blues
10. Dimensão K
11. Ela é Quente Demais
12. O Segredo do Casamento Perfeito
13. Eu e Você
14. O Verdadeiro Rock and Roll Nunca Morre

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Búlticos"

Metallica
Quando Lombardo e Jordison substituíram Lars Ulrich

Sílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa, ôôôeeee

Bruce Dickinson
Uma indireta para o Metallica em entrevista?

O Som do LP de vinil é superior?: Sabe de nada, inocente!Lars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' RosesMetallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalAngra: banda escaneada em 3D; veja imagem de Rafael BittencourtSlipknot: Os conselhos de Corey Taylor a jovens em depressãoKurt Cobain: tão bonito quanto uma pedra na cara de um guarda

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online