Massacration: como foi o show na CCXP- SP 2017

Resenha - Massacration (CCXP, São Paulo, SP, 09/12/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fábio Ruivo Brolo
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Neste sábado, o Massacration se apresentou na CCXP, o melhor evento de cultura nerd do Brasil e entre os maiores eventos do nicho do mundo. Eu que já tinha meu ingresso para o evento fiquei muito empolgado quando soube que o Massacration iria se apresentar, já que gosto da banda desde a época da MTV, e sempre tive vontade de ir num show deles.

Massacration: Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçadoSlash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Evento a parte, pouco antes das 19hs que era a hora agendada para o início da apresentação da banda, resolvi visitar o estande do Bruno Sutter e tive a sorte de encontra-lo, extremamente educado conversou, tirou foto e disse que tinha que partir porque ia chamar o Detonator para o palco. Ganhei meu dia.

Acompanhei em frente ao palco o fim show da banda de abertura do Massacration, a Kick Bucket. Não os conhecia, eles apresentaram um som instrumental que me agradou, com direito a cover do Nirvana. Assim que a banda de abertura acabou, a Arena CosMusic começou a lotar rapidamente. Pouco após as 19hs deu-se início a apresentação da banda com 'Metal is The Law', logo de cara já ganhando o público tendo na sequência 'Metal Massacre Attack'. Entre piadas bem encaixadas, o show fluiu muito bem, com destaque para a capacidade vocal do Detonator, que conseguiu segurar muito bem os agudos. A banda é de humor, mas o som é profissional de verdade.

A apresentação contou com ótimos momentos, como a introdução de The Bull aonde o vocalista brincou com quem largou a namorada em casa para ir na CCXP, os constantes erros propositais do nome do evento por parte de Bruno (CCPX? CPOP2? CPM22 Festival) e as participações especiais nas canções "The Mummy" e " Evil Papagali" - aonde conhecemos o 'Detonatinho' filho do Detonator .

Na última canção, após 40 minutos - o que a organização conseguiu pagar - conforme avisado pelo vocalista, tivemos uma participação de um StormTrooper (ainda estamos em um evento geek) para que todos saibam que o Massacration é conhecido em toda galáxia, ao som de Metal Bucetation, enquanto um drone captava imagens do espaço lotado.

No fim, o Show da banda serviu para consagrar meu dia no evento, saí mais do que satisfeito e ainda mais fã dos caras, independente de ser uma banda de humor ou não, o Massacration alia uma presença de palco, uma qualidade e uma nostalgia, que poucas bandas nacionais conseguem ter. Valeu muito a pena.

Comente: Estava lá? O que achou?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Massacration"


Massacration: Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçadoMassacration
Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçado

Massacration: Metal Milf disponibilizada para downloadMassacration
"Metal Milf" disponibilizada para download

Bruno Sutter: Este single retrata minha virada após o fim da MTV!Bruno Sutter
"Este single retrata minha virada após o fim da MTV!"

Bruno Sutter: tocando música do Death no baixoBruno Sutter
Tocando música do Death no baixo


Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartolaSlash
Guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Linkin Park: 20 coisas que você não sabe sobre a bandaLinkin Park
20 coisas que você não sabe sobre a banda

Dream Theater: os segredos do álbum OctavariumDream Theater
Os segredos do álbum Octavarium

Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME

Evanescence: estranha criatura em foto de Amy Lee com seu filhoEvanescence
Estranha criatura em foto de Amy Lee com seu filho

Motorhead: cover de Stand By Me com Lemmy e LombardoMotorhead
Cover de "Stand By Me" com Lemmy e Lombardo

Glee N' Roses: veja W. Axl Rose na pegada Finn HudsonGlee N' Roses
Veja W. Axl Rose na pegada Finn Hudson


Sobre Fábio Ruivo Brolo

Fábio Ruivo Brolo, 21 anos, formado em tecnólogo em informática. Jundiaiense, Gunner desde os 13 anos de idade após assistir pela primeira vez o clipe de November Rain em um DVD que continha diversos clipes de rock. Além do Guns tem como bandas preferidas os grandes nomes do Heavy Metal e do Hard Rock. Tentando ainda em fase inicial se tornar um bom guitarrista um dia, porém enquanto não consegue se esforça para pelo menos contribuir com o mundo do rock com boas notícias e informações. Twitter @FBROLO.

Mais matérias de Fábio Ruivo Brolo no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336