Matérias Mais Lidas

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagem"Eu realmente não tenho fé na humanidade", diz Schmier, vocalista do Destruction


Stamp

David Gilmour: A "experiência completa floydiana" em Londres

Resenha - David Gilmour (Royal Albert Hall, Londres, 23/09/2015)

Por Daniel Takata Gomes
Em 02/10/15

"A experiência completa de um show do Pink Floyd, exceto pelo nome". Assim foi definido o show do dia 23 de setembro de David Gilmour no Royal Albert Hall pelo diário britânico The Telegraph.

Gilmour não é um homem de muitas palavras ou shows, especialmente em se tratando de sua carreira solo. De fato, esta é apenas sua terceira turnê fora do Pink Floyd, e a última aconteceu há longos nove anos, quando da ocasião do lançamento de seu terceiro álbum de estúdio, On An Island.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Ele já declarou que não é um workaholic como alguns contemporâneos seus, leia-se Paul McCartney, Rolling Stones e outros. E que essa seria uma turnê "adequada para um homem velho." Ou seja, poucos shows e talvez a última turnê em muito tempo. Ou simplesmente a última turnê, dado o avanço de sua idade (completará 70 anos em 2016).

Por isso, quando em março foram anunciados os apenas 11 shows da turnê europeia, os ingressos se esgotaram em questão de minutos. Subsequentemente, shows nos Estados Unidos e na América do Sul foram anunciados, também com grande procura.

Não é de se estranhar, portanto, que a plateia que compareceu ao icônico Royal Albert Hall no primeiro dos cinco shows dele por lá, no dia 23 de setembro, fosse tudo menos caracteristicamente inglesa. Fãs viajaram de todas as partes do mundo para testemunhar a voz e a guitarra do Pink Floyd. Se Roger Waters é o gênio criativo, David Gilmour é o mais frequente intérprete dos clássicos. E canções como Wish You Were Here e Comfortably Numb sem o seu toque não soam Pink Floyd o suficiente.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

E a "experiência completa floydiana" descrita pelo The Telegraph estava lá. Jon Carin e Guy Pratt, músicos de apoio do Pink Floyd desde 1987, continuam com Gilmour. A produção do show fica a cargo de Marc Brickman, colaborador de longa data da banda. O telão circular acima do palco, marca registrada da banda, também está lá. Há também muitos lasers e gelo seco. Ou seja, podemos definir o show como um mini PULSE, em referência ao show que retrata a superprodução da década de 90.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Boa parte do show foi composto por canções de seu álbum recém-lançado, Rattle That Lock. Com cinco minutos de atraso, a banda entra no palco sob luzes apagadas, mas o primeira nota da guitarra que ecoa durante a música 5 A.M. não deixa dúvidas: é David Gilmour, com seu som caracteristicamente reflexivo e profundo, bends com uma sonoridade única. A faixa título do álbum funciona muito bem ao vivo, e é inspirada em três notas que tocam nas estações de trem da França. Mas as novas que mais agradam são Faces of Stone, que Gilmour escreveu em memória de sua mãe; a reflexiva In Any Tongue; e A Boat Lies Waiting, com participação especial dos lendários David Crosby e Graham Nash, e dedicada ao falecido tecladista do Pink Floyd e grande amigo de Gilmour, Richard Wright.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas a atração principal da noite são obviamente as canções do Pink Floyd. Wish You Were Here é a primeira: apesar da voz um pouco fragilizada, a emoção é a mesma da faixa original gravada em 1975. Money e Us and Them, do lendário Dark Side Of The Moon, voltaram a ser tocadas por Gilmour nessa turnê após tê-las apresentado pela última vez em 1994, ainda com a banda. High Hopes representa o álbum The Division Bell e é talvez a canção auge do Pink Floyd após Roger Waters ter deixado a banda. Astronomy Domine, Shine on You Crazy Diamond e Fat Old Sun são ovacionadas efusivamente. Run Like Hell, do álbum The Wall, traz um show tão espetacular de luzes que a banda se apresenta de óculos escuros!

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Durante a canção, um espectador mais empolgado se levanta e começa a andar com os braços levantados (e óculos escuros!) no meio da plateia da arena. Logo, cinco se juntam a ele. E mais dez. E no fim, todo o Royal Albert Hall está de pé. Ouvi comentários, obviamente vindo de ingleses, mencionando que o Royal Albert Hall perdeu um pouco da "etiqueta britânica", com muitos aplausos e gritaria no meio das músicas e obviamente na agitação que tomou conta no final do show. Cortesia evidentemente da plateia internacional que veio dos quatro cantos do mundo.

Gilmour volta para o bis para Time e Comfortably Numb, cantadas em uníssono pela plateia. Gente que, como eu, vê pela primeira vez ao vivo o solo que é tido por muitos o melhor da história do rock não controla as lágrimas - mesmo que a parte originalmente cantada por Roger Waters seja interpretada aqui aos trancos e barrancos por Crosy e Nash. Faltou ensaio. Mas a parte de Gilmour, como sempre, e perfeita.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Uma ausência notável foi Coming Back to Life, ansiosamente aguardada por muitos e que havia sido tocada nos dois shows anteriores.

Nota: o show marcou a estreia na turnê do saxofonista brasileiro radicado em Londres João Mello, trazido pelo ex-Roxy Music Phil Manzanera, que também toca na banda. Tive a oportunidade de conversar com João após o show, e ele revelou que estava bastante nervoso no início, mas se soltou ao longo do show a ponto de receber uma salva de palmas após seu solo em Us and Them. Perguntei se ele teve alguma influência na vinda de Gilmour ao Brasil, e ele jura que não sabia de nada, nem mesmo que iria tocar em Curitiba, sua cidade natal.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

No mesmo dia em que um saxofonista brasileiro estreou na turnê, foi anunciado o show extra de David Gilmour em São Paulo devido à alta demanda de ingressos. Mais do que nunca, o Brasil está no mapa da lenda do Pink Floyd. A julgar pelo que foi apresentado em Londres, os fãs brasileiros não ficarão desapontados.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Pink Floyd: Waters e Mason topam se reunir em Glastonbury mas...