Anthrax e Testament: Resenha e fotos dos shows em São Paulo

Resenha - Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Era noite de celebrar o som pesado e as palhetadas velozes características do Thrash Metal. As bandas convidadas para essa celebração: dois grupos ícones do estilo, em atividade desde o início da década de 80, o TESTAMENT e ANTHRAX. Uma dupla de peso e renome na cena Heavy Metal.

Anthrax: ex-vocalista é detido por agredir homem de 74 anos de idadeHeavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capas

Fotos por Diego Camara

O ANTHRAX faz parte do que se chama de "Big Four", em referência às quatro maiores bandas de Thrash Metal do mundo (SLAYER, MEGADETH e METALLICA completam o quarteto). Já o TESTAMENT, embora não faça parte desse seleto grupo, se pensarmos em um "Big Five" do Thrash Metal, a banda seria certamente uma forte candidata a ser esse quinto integrante.

TESTAMENT

Com disco novo no mercado desde o meio do ano passado, o TESTAMENT subiu ao palco às 21:15h, para abrir a noite. Das cinco músicas iniciais, quatro foram extraídas do mais recente álbum "Dark Roots Of Earth" (2012), valendo destacar a ótima "Rise Up", excelente escolha para a abertura do repertório, com o vocalista Chuck pedindo a participação do público no refrão.

Passado esse momento inicial de divulgação do material novo, Chuck anunciou que a banda tocaria músicas mais "old school". Com "Into The Pit" e "Practice What You Preach", o público, que até então estava bastante morno, agitou de vez e algumas rodas se abriram na pista.

Daí pra frente o TESTAMENT "passeou" por alguns de seus álbuns, incluindo canções do debut "The Legacy" (1987) e outras dos discos "The Gathering" (1999) e "The Formation Of Damnation" (2008).

Algumas ausências foram sentidas, como os clássicos "The Preacher" e "Disciples Of The Watch" e até mesmo "Alone In The Dark", tocada alguns dias antes no Chile.

Mas não podemos reclamar, afinal é sempre bom ver o TESTAMENT ao vivo, com sua pegada e sonoridade pesada que o coloca como um dos grandes nomes do Thrash Metal mundial.

Chuck, que durante o show figurou quase que como um "terceiro guitarrista", ao simular tocar os riffs em seu pequeno pedestal de microfone verde fosforescente, anunciou que espera encontrar os fãs da banda em 2014, na Copa do Mundo que será realizada no Brasil.

Ele prometeu que virá para assistir os jogos de futebol. Quem sabe não traga todos os competentes músicos da banda para novas apresentações do TESTAMENT por aqui. É esperar para ver.

ANTHRAX

Se durante a apresentação do TESTAMENT o público alternou momentos menos agitados com outros mais empolgados, logo quando as luzes se apagaram para a entrada do ANTHRAX a agitação foi maior e a movimentação na pista foi grande, com muitas pessoas tentando um lugar mais próximo do palco.

É verdade que HSBC Brasil não lotou, mas mesmo com espaços vazios em todos os setores da casa, o público compareceu em bom número e às 22:50h o ANTHRAX apareceu, com luzes apagadas e pentagramas iluminados no palco.

Em recente turnê pelos EUA, o ANTHRAX vinha tocando na íntegra o álbum "Among The Living" (1987), mas a se basear pelo set list do primeiro show da turnê pela América do Sul, no Chile, já se imaginava mesmo um repertório diferente.

E foi o que aconteceu também no Brasil. Ainda promovendo o mais recente disco, "Worship Music" (2011), o ANTHRAX procurou explorar suas principais canções em mais essa passagem pelo Brasil, pouco mais de 1 ano depois da última turnê por aqui.

A abertura ficou por conta da trinca "Among The Living", "Caught In A Mosh" e "Efilnikufesin (N.F.L.)", o que foi mais do que suficiente para deixar o público inquieto. No palco, Belladonna também se mostrou "pilhado" desde o primeiro minuto do show, correndo de um lado para o outro, pegando uma câmera para filmar o público e ainda uma bandeira do Brasil. Em outra oportunidade insinuou ao público que queria um baseado, fazendo sinal com a mão na boca.

Antes de tocar outra canção do álbum "Among The Living", a clássica "Indians", o guitarrista Scott Ian, um dos co-fundadores do ANTHRAX, foi ao microfone para anunciar um cover da banda que chamou de "a melhor do mundo". "T.N.T.", do AC/DC, foi executado e se encaixou perfeitamente à voz de Belladonna. Uma bela homenagem ao falecido Bon Scott.

Aliás, homenagens não faltaram no show do ANTHRAX. Além do AC/DC, a banda tocou um trecho de "Raining Blood", do SLAYER e nessa ocasião Scott Ian gritou "nós te amamos Jeff", lembrando do guitarrista Jeff Hanneman, recentemente falecido. Em outra ocasião, bandeiras com o desenho dos rostos de Ronnie James DIO e Dimebag Darrell (PANTERA) também foram expostas no palco.

Já passava da meia-noite quando a apresentação foi fechada com "Madhouse" e, é claro, "Antisocial", que vinha sendo gritada pelo público. Ao final a banda se reuniu para o tradicional agradecimento ao público e Scott Ian jogou dezenas de palhetas para os fãs presentes.

Os músicos deixaram o palco ao som de "Long Live Rock N' Roll" (RAINBOW), encerrando essa noite de grandes homenagens, excelentes músicas e culto ao Thrash Metal.

Agradecimentos a Costábile Salzano Jr. (The Ultimate Music - Press) e Rádio & TV Corsário pela atenção e credenciamento.

TESTAMENT - Banda:

Eric Peterson - guitarra
Greg Christian - baixo
Alex Skolnick - guitarra
Chuck Billy - vocal
Gene Hoglan - bateria

Set List:

1. "Rise Up"
2. "More Than Meets The Eye"
3. "Native Blood"
4. "True American Hate"
5. "Dark Roots Of Earth"
6. "Into The Pit"
7. "Practice What You Preach"
8. "The Haunting"
9. "The New Order"
10. "Over The Wall"
11. "D.N.R. (Do Not Resuscitate)"
12. "3 Days In Darkness"
13. "The Formation Of Damnation"

ANTHRAX - Banda:

Scott Ian - guitarra
Charlie Benante - bateria
Frank Bello - baixo
Joey Belladonna - vocal
Jonathan Donais - guitarra

Set List:

1. "Among The Living"
2. "Caught In A Mosh"
3. "Efilnikufesin (N.F.L.)"
4. "Fight 'Em 'Til You Can't"
5. "March Of The S.O.D." (S.O.D.)
6. "Hymn 1" /"In The End"
7. "T.N.T." (AC/DC)
8. "Indians"
9. "Medusa"
10. "Got The Time" (JOE JACKSON)
11. "I Am The Law"

Bis

12. "I'm The Man" /"Raining Blood" (SLAYER)
13. "Madhouse"
14. "Antisocial" (TRUST)


Outras resenhas de Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Anthrax e Testament: resenha do show em SP pelo Minuto HMAnthrax e Testament: dois rolos compressores em São Paulo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Anthrax"Todas as matérias sobre "Testament"


Anthrax: ex-vocalista é detido por agredir homem de 74 anos de idadeAnthrax: ex-vocalista Dan Nelson preso por atacar idosoRob Caggiano: ele não se arrepende de ter deixado o Anthrax e entrado para o Volbeat

Volbeat: em exclusiva, Rob Caggiano fala de novo álbum, turnês, metal e AnthraxVolbeat
Em exclusiva, Rob Caggiano fala de novo álbum, turnês, metal e Anthrax

Anthrax: Volume 8 é um álbum injustamente esquecido

Wacken 2019: assista a todos os shows do festival que tiveram transmissãoWacken 2019
Assista a todos os shows do festival que tiveram transmissão

Resenha - Among The Living - AnthraxAnthrax
Em 1987, um dos pilares do thrash metal

Slayer: Charlie Benante mostra banda se despedindo dos fãs na Europa

Wacken 2019: assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sextaWacken 2019
Assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sexta

AC/DC: Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm YoungAC/DC
Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm Young

The Damned Things: segundo álbum fica abaixo da expectativaAnthrax: banda agora faz parte do Hall Of Heavy Metal History

O lado b do Big 4: músicas subestimadas do quartetoO lado b do Big 4
Músicas "subestimadas" do quarteto

Rap e Metal: cinco colaborações que funfaramRap e Metal
Cinco colaborações que funfaram

Anthrax: se o Big 4 tivesse um filho, seria o Pantera, diz Charlie BenanteAnthrax
"se o Big 4 tivesse um filho, seria o Pantera", diz Charlie Benante

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Tradução - Dark Side Of The Moon - Pink FloydTradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd
Tradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd

Pink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbunsPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsQueen: as 10 melhores músicas da banda segundo a UCRGene Simmons: "Mandei o último caixão do Kiss para Dimebag!"Dave Mustaine: "a heroína consegue derrubar qualquer um"

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336