Matérias Mais Lidas

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemMetallica vai lançar toca discos super invocado, que obviamente custará uma fortuna

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer

imagemO dia que os membros do Black Sabbath foram amaldiçoados por uma seita satânica

imagemNick Mason relembra a época que o Pink Floyd desastrosamente tentou tocar reggae


Stamp

Anthrax e Testament: dois rolos compressores em São Paulo

Resenha - Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Em 19/05/13

Vou falar sobre a noite thrash metal que São Paulo teve na última quarta-feira, dia 15/05. Anthrax e Testament passaram como dois rolos compressores, com performances avassaladoras que deixaram os fãs brasileiros extasiados e contentes.

Minha jornada começou logo pela manhã: peguei o ônibus e parti daqui do Rio de Janeiro para São Paulo, seis horas de viagem até a rodoviária do Tietê, mais uma hora no engarrafamento de Sampa dentro de um ônibus rumo ao HSBC Brasil. Por volta de 19:40, cheguei ao meu destino, uma casa de shows de médio porte - para os cariocas, ela lembra, em tamanho, o Vivo Rio.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Ao chegar, tranquilidade total: uns poucos roqueiros entrando, alguns calibrando em bares próximos; uma banda doida tocava na esquina em frente, um som meio tosco, bem agressivo. Adentro a casa, que estava ainda vazia. Beleza, consegui lanchar, sentei e aguardei. Nas caixas de som, diversos clássicos do heavy metal sendo tocados - Sepultura, Accept, Metallica, Black Sabbath - um alívio, muitas casas colocam cada porcaria pra tocar antes de show de heavy metal... De vez em quando, as futuras atrações do HSBC Brasil são anunciadas - e a galera aproveita pra zoar um pouco com a Sandy... O tempo vai passando e a casa vai enchendo. Não, não lotou, mas encheu, um bom público - especialmente para uma quarta-feira, meio de semana, que acabou minando excursões de outros estados (a que eu participaria não rolou por falta de pessoas interessadas, só pra dar um exemplo). E ainda era dia de futebol...

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Por volta de 21h, os roadies se movimentam para dar os últimos ajustes. Era a deixa para os que descansavam sentados nas beiradas se levantarem e se aproximarem do palco - o primeiro show se aproximava. Passados 15 minutos das 21h, as luzes se apagam e aos poucos os membros do Testament entram no palco, para delírio dos presentes. A banda está em um grande momento, após gravar dois grandes álbuns; o retorno da formação original, reforçada do baterista Gene Hoglan (que arrasou nas baquetas neste show), foi um sopro de ar na vida conturbada da banda, que antes lutava muito para se manter na ativa; agora, porém, estão em alta novamente. Esta turnê promove o mais recente álbum do grupo, "Dark Roots Of Earth", lançado em julho do ano passado - um disco poderosíssimo, o melhor lançamento do último ano, em minha opinião. E é deste álbum que saem quatro das cinco primeiras canções do show. As canções são bem recebidas, mas é na sequência a seguir que o público se extasia, os clássicos dos anos 80 como "Into The Pit" e "The New Order", "Practice What You Preach", "Over The Wall" e "The Haunting".

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

A banda executa suas músicas com maestria, competência e adrenalina ao máximo - já falei do baterista Gene Hoglan, um monstro destruindo todo o seu kit, mas posso também destacar Alex Skolnick e seus lindos solos, o baixo agressivo de Greg Christian ou a guitarra base afiadíssima de Eric Peterson. Chuck Billy, com sua voz poderosa, que ecoava por toda a casa e incitava o público a abrir grandes rodas de mosh, além de "tocar guitarra" no seu suporte para microfone iluminado. Após os clássicos dos anos 80, a banda saiu rapidamente do palco, retornando a seguir para mais três canções mais recentes: duas do excelente álbum "The Gathering" (aquele disco com Dave Lombardo na bateria e Steve DiGiorgio no baixo) e a faixa-título do álbum "The Formation Of Damnation", que encerrou o set de pouco mais de uma hora. Show potente, execução poderosíssima; entretanto, os presentes sentiram falta de alguns clássicos, como "Disciples Of The Watch", "The Preacher", "Trial By Fire", dentre outros. Faz parte, ainda mais para uma banda com discografia extensa...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fim de show, corrida para os banheiros, longas filas para se aliviar. Aliviado, retornei ali para perto da grade (da pista normal...), muita movimentação dos presentes querendo ficar perto do palco, e rapidamente (uns 20 minutos de intervalo entre os shows apenas), às 22:50, a introdução "Worship" começa a ecoar. A seguir, a introdução gravada da canção "Among The Living" começa e leva a plateia ao delírio! Aos poucos, os membros do Anthrax assumem suas posições no palco e começam um show apocalíptico com adrenalina a mil. Ao contrário do Testament, o Anthrax preferiu um começo de show com as primeiras canções de seu álbum mais importante, numa sequência de tirar o fôlego - quase que sem intervalo, vieram "Caught In A Mosh" (veja vídeo abaixo) e "Efilnikufesin (N.F.L.)". Pronto, a banda já tocou fogo nos presentes, que agitaram até o fim sem parar.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Após os clássicos do "Among The Living" tivemos duas canções do último álbum da banda, "Worship Music", intercaladas por uma instrumental rapidinha, cover do projeto paralelo de Scott Ian e Charlie Benante, o S.O.D.. Vale citar que durante "In The End", os rostos de Ronnie James Dio e Dimebag Darrel são expostos por sobre os amplificadores, numa belíssima homenagem. Hora de promover um pouco o álbum de covers, "Anthems": a banda escolheu tocar a cover do AC/DC, "T.N.T.", onde Scott falou que "não compôs, mas queria muito ter composto esta música" e também "melhor banda do mundo". O público gritando e pulando ao som desta cover foi impressionante.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Mais clássicos: "Indians", totalmente celebrada junto com a plateia, e "Medusa". "Got The Time", tocada na velocidade da luz, também agitou muito a plateia, e o final da primeira parte do show acontece com outro clássico do "Among The Living", a excelente "I Am The Law". Rápida pausa, e Charlie Benante volta primeiro, fazendo um mini-solo de bateria, emendando com a introdução de "I'm The Man", cantada por Frankie Bello e Scott Ian. Rapidinho, eles tocam a introdução de "Raining Blood" como homenagem a Jeff Hanneman. "Madhouse" vem a seguir, e então a plateia entoa o coro pedindo "Antisocial"; Scott fala, "OK, vocês conseguiram", iniciando a canção, última de um show fantástico, uma performance memorável de uma das melhores bandas de thrash metal do planeta. O primeiro show que as quatro bandas do Big Four farão este ano no Brasil - sim, teremos Big Four no Brasil, só que com shows em dias separados...

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Pouco antes do fim da última música, iniciei minha jornada de volta, com um taxista doido que foi rasgando a Marginal rumo à rodoviária. Mais seis horas de viagem até o RJ, engarrafamento na Avenida Brasil, tudo isso pelo rock and roll...

Set list do show do Testament:
"Rise Up"
"More Than Meets The Eye"
"Native Blood"
"Dark Roots Of Earth"
"True American Hate"
"Into The Pit"
"Practice What You Preach"
"The New Order"
"Over The Wall"
"The Haunting"
"D.N.R. (Do Not Resuscitate)"
"3 Days In Darkness"
"The Formation Of Damnation"

Set list do show do Anthrax:
"Worship" (introdução do show, pré-gravada)
"Among The Living"
"Caught In A Mosh"
"Efilnikufesin (N.F.L.)"
"Fight 'Em 'Til You Can't"
"March Of The S.O.D."
"Hymn 1"
"In The End"
"T.N.T." (cover do AC/DC)
"Indians"
"Medusa"
"Got The Time" (cover de Joe Jackson)
"I Am The Law"
Bis:
"I'm The Man" / "Raining Blood" (introdução do clássico do Slayer)
"Madhouse"
"Antisocial"

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Alguns vídeos:

Testament - "D.N.R. (Do Not Resuscitate)":

Anthrax - "Caught In A Mosh":

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Confira esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock:
http://ripandohistoriarock.blogspot.com.br

Até o próximo show, muito rock and roll para todos!!


Outras resenhas de Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Resenha - Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Resenha - Anthrax e Testament (HSBC Brasil, São Paulo, 15/05/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Anthrax: Decifrando o disco "Spreading The Disease" (podcast)

Anthrax: Scott Ian e seu jovem filho tocam "Here To Stay", do Korn; confira vídeo


Baterista: quem é o mais injustiçado entre Ringo Starr e Peter Criss?



Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves.