Helloween & Stratovarius: noite inesquecível em São Paulo

Resenha - Helloween e Stratovarius (Credicard Hall, São Paulo, 06/05/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renato Rossini
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A expectativa era enorme, afinal duas grandes bandas de heavy metal se apresentariam na mesma noite, coisa não muito comum por aqui. E tudo parecia que ia tornar aquela noite uma noite inesquecível.

Helloween: Grapow e Kusch estão fora da reunião porque traíram a banda, diz Andi DerisIron Maiden: curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"

Por volta das 17h já havia movimentação de fãs e formação das filas, nada muito grande ainda, pois a casa abriria apenas às 20h. O clima era de ansiedade e uma noite agradavél recepcionava os fãs que chegavam em cada vez mais número. O único ponto negativo da longa espera foram as pessoas que furavam fila a todo momento e seguranças que diziam que nada podiam fazer, uma tristeza para aqueles que estavam a horas esperando.

Mas rigorosamente as 20h a casa abriu e também rigorosamente as 22h sobe ao palco os filandeses do STRATOVARIUS. Com um produção simples, afinal eram "apenas" a banda de abertura, começaram com a excelente "Infernal Maze" do último álbum "Elysium". O público agitou pra valer e Timo Kotipelto e cia mostravam-se muito felizes e agitavam com o público o tempo todo.

Com um set mais curto, de 1h, o Stratovarius privilegiou os grandes clássicos da banda e pôs o Credicard Hall abaixo com "Paradise", "Speed of Light", "The Kiss of Judas", "Darkest Hour", "Hunting High and Low", e para fechar uma noite perfeita a clássica "Black Diamond".

Se havia alguma dúvida do que o STRATOVARIUS seria capaz sem seu criador, Timo Tolki, creio que o show da noite passada acabou com ela. Uma banda coesa, em excelente forma foi o que o STRATOVARIUS mostrou. Mas acalme-se, essa foi apenas a primeira parte de uma noite memorável.

Logo ao fim do show do STRATOVARIUS muita movimentação no palco e na pista. No palco roadies e produtores ajustavam tudo para o show principal, dos alemães do HELLOWEEN. Na pista a situação próxima à grade ficava cada vez pior, muito empurra empurra, crianças na grade e seguranças discutindo, a coisa começava a ficar quente, mas não deu muito tempo e as 23:40 as luzes se apagam e uma explosão de vozes acontece no Credicard Hall.

Abrindo com "Are You Metal" os alemães mostraram para o que vieram. Muita energia, uma produção de palco estupenda, com direito a uma bateria de 4 bumbos do baterista Dani Loeble, muitas luzes em LED, afinal eles são o HELLOWEEN.

E sem tempo de respirar a banda emendou a clássica "Eagle Fy Free", cantada tão alto pela platéia que mal era possível ouvir os vocais de Andi Deris. O set tocado pela banda aqui foi o mesmo das duas outras apresentações no Brasil.

Alguns dos altos momentos do show foram a balada Forever and One (Neverland) tocada nos violões por Sascha Gerstner e Andi Deris, na qual o público cantou do começo ao fim. O medley de Keeper of the Seven Keys/The King for a 1000 Years/Halloween foi avassalador. Com uma sincronia perfeita entre as músicas a banda pode mostrar uma música de cada um dos três álbuns "The Keepers of The Seven Keys".

Com um tremenda animação Andi Deris conversava o tempo todo com o público, arriscava várias palavras em espanhol, contou diversas histórias, fez brincadeiras e como ele mesmo disse "adorava estar retornando para sua casa, o Brasil". Os demais integrantes também agitaram o tempo todo, até mesmo Weikath com seu jeitão sério parecia se divertir muito.

A banda ainda voltou para 2 'bis'. No primeiro "Ride the Sky" e "Future World", onde essa última novamente era quase impossível ouvir Andi, tamanha a vontade com que os fão cantavam.

Na última música da noite, "Dr. Stein", uma grande supresa aconteceu. Várias pessoas que foram na platéia vestidas de Dr. Stein subiram ao palco para cantar com a banda. Até mesmo o baixista do STRATOVARIUS, Lauri Porra arrumou o seu jaleco e foi lá. Alegria geral, a banda se divertindo como nunca. uma idéia genial para coroar um show difícil de discrever em palavras.

Uma noite para se lembrar por muitos anos, não apenas para o público, tenho certeza que para HELLOWEEN e STRATOVARIUS esse 06 de maio ficará por muito tempo em suas memórias.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Stratovarius"Todas as matérias sobre "Helloween"


Helloween: Grapow e Kusch estão fora da reunião porque traíram a banda, diz Andi DerisHelloween
Grapow e Kusch estão fora da reunião porque traíram a banda, diz Andi Deris

Ídolos imortais: Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metalÍdolos imortais
Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metal

Collectors Room: o renascimento do Helloween em Master of the Rings (vídeo)Rock Ao Vivo em POA: com Scorpions, Whitesnake e Helloween, já tem lotes esgotados

Em 29/08/1988: Helloween lançava a parte 2 de Keepers of The Seven KeysEm 29/08/1988
Helloween lançava a parte 2 de "Keepers of The Seven Keys"

Helloween: veja vídeo ao vivo da música Halloween, do novo DVDHelloween
Veja vídeo ao vivo da música "Halloween", do novo DVD

Helloween: por que a banda topou substituir o Megadeth no BrasilHelloween
Por que a banda topou substituir o Megadeth no Brasil

Helloween: veja trailer oficial de United Alive

Helloween: o que esperar do novo álbum, segundo Sascha GerstnerHelloween
O que esperar do novo álbum, segundo Sascha Gerstner

Helloween: em exclusiva, falando sobre shows no Brasil e novo discoHelloween
Em exclusiva, falando sobre shows no Brasil e novo disco

Roland Grapow: conheça a banda que acompanhará o guitarrista nos shows pelo BrasilRoland Grapow
Conheça a banda que acompanhará o guitarrista nos shows pelo Brasil

Em 07/08/1962: nasce Michael Weikath, do Helloween

Helloween: shows no Brasil atrasarão novo álbum da reuniãoHelloween
Shows no Brasil atrasarão novo álbum da reunião

Helloween: veja vídeo ao vivo de Pumpkins United, do novo DVDHelloween
Veja vídeo ao vivo de "Pumpkins United", do novo DVD

Helloween: Markus e Dani falam sobre os fãs, Maiden, AvantasiaHelloween
Markus e Dani falam sobre os fãs, Maiden, Avantasia

Uli Kusch: Michael Jackson utilizava ingredientes do Metal em seu trabalhoUli Kusch
"Michael Jackson utilizava ingredientes do Metal em seu trabalho"

Heavy Metal: os 10 melhores EPs de todos os temposHeavy Metal
Os 10 melhores EPs de todos os tempos


Iron Maiden: curiosidades sobre o The Number Of The BeastIron Maiden
Curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"

Ôôôôôeeee: Sílvio Santos aprovou montagem com Steve HarrisÔôôôôeeee
Sílvio Santos aprovou montagem com Steve Harris

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Raul Seixas: qual a origem da música "Gita"?Nirvana: Krist Novoselic comenta o suicídio de CobainShaman: a ruptura de um marco do Metal nacionalBlack Sabbath: Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Sobre Renato Rossini

Renato Rossini, nascido em 27/09/1984 em São Caetano do Sul. Formado em Relações Internacionais, mas trabalha com informática (?!?!). Ouve heavy metal desde os 8 ou 9 anos. Começou com os clássicos, Metallica, Iron Maiden, Black Sabbath, mas hoje em dia ouve de tudo quando o assunto é metal. Pra variar tem uma banda, onde toca bateria.

Mais matérias de Renato Rossini no Whiplash.Net.