RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemEx-guitarrista do Megadeth não liga para Mustaine e diz que está "fazendo dinheiro para ele"

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemSlash se sente feliz por não existir internet nos primórdios do Guns N' Roses

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso


Stamp

Angra: O público santista já não aguentava mais a espera

Resenha - Angra (Mistura Fina, Santos, 21/07/2002)

Por Fernando de Santis
Postado em 21 de julho de 2002

O público santista já não agüentava mais a espera. A última vez que o Angra havia pisado em Santos, no litoral paulista, foi no final da turnê do disco "Fireworks", época em que a banda ainda contava com Andre Matos nos vocais. Desta vez, o Angra veio para Santos com um velho conhecido do público santista: Eduardo Falaschi, que viveu alguns anos na maior cidade do litoral paulista.

A casa de show "Mistura Fina", que é famosa por sempre estar promovendo bailes funk, desta vez teve como público, os amantes do bom e velho Heavy Metal. Os únicos incidentes foram os "furões de fila" em demasia e alguns vândalos acéfalos, que inventaram de abrir a porta de um vagão de um trem, que passava pela avenida um pouco antes do show, fazendo com que grande quantidade de grãos de soja fossem derrubados no asfalto. É por causa desse tipo de babaquice que muitos amantes do rock são rotulados como vândalos e maloqueiros. Atitude lamentável de alguns garotinhos metidos a rebeldes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já era quase oito e meia da noite, quando começou a rolar a introdução "In Excelsis". Os quase 1500 fãs do Angra aguardavam ansiosos a presença da banda no palco, e foi com "Nova Era" que o grupo entrou em cena. Praticamente não dava para escutar a voz de Edu, pois a galera cantava todos os versos, com muita vontade. "Acid Rain" veio na seqüência, sem deixar o ânimo cair. Edu após saudar o público, anunciou uma volta ao tempo, com o clássico "Angels Cry".

O show de Santos foi semelhante aos demais shows dessa atual turnê, com destaque para a impecável apresentação de "Unholy Wars", que contou com o belo trabalho de backing vocals de Felipe, Rafael e Kiko e "Hunters And Prey", que também emocionou o público, principalmente depois do solo, quando Edu cantou o refrão em português.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A apresentação da banda ainda contou com solos do jovem baixista Felipe Andreoli, que deu aulas de two hands e slaps, Kiko Loureiro que mostrou toda sua habilidade nas seis cordas e Aquiles Priester, que hipnotizou a todos, com seu solo de bateria super agressivo. A banda toda ainda ensaiou um "samba" no palco, que não agradou muito. "Reaching Horizons" cantada por Rafael Bittencourt foi um dos momentos mais interessantes do show.

Eduardo provou ao público de Santos que consegue levar os vocais das músicas da época de Andre Matos muito bem. Como destaque "Make Believe", "Metal Icarus", "Nothing To Say" (que foi o primeiro encore) e "Carry On" (que foi o segundo encore). Para não fugir a tradição dessa turnê, o Angra fechou o show com o cover dispensável de "The Number Of The Beast" do Iron Maiden. O grupo deixou tantos clássicos de fora do setlist para tocar esse cover sem graça... foi algo lamentável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de alguns deslizes no setlist, como o cover previsível e o meio do show monótono, o Angra mostrou que ainda é a maior banda de Heavy Metal brasileira e que está com uma formação muito mais madura e interessante do que a anterior. Vida longa ao Angra!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Ricardo Confessori lança novo método de bateria e destrincha sucessos de Angra e Shaman

Covers: quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributo


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Fernando De Santis

Paulistano, nascido em 1979, Fernando De Santis passa grande parte do seu tempo viajando entre São Paulo, Santos e Curitiba. Nas horas de viagens dentro de ônibus ou aviões, costuma ouvir Hard Rock, Heavy Metal e demos de qualquer estilo. Atualmente trabalha como webdesigner para o Estado de São Paulo. Mantém o site "We Burn", dedicado ao Helloween desde 1998, que nunca lhe trouxe nenhum dinheiro, mas rendeu muito amigos.
Mais matérias de Fernando De Santis.