Resenha do United Forces Festival em BH disponível

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Reynaldo Trombini, Fonte: Metal Clube
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 28/12/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Belo Horizonte foi palco no último dia 22 do festival United Forces 2007, evento responsável por unir sete nomes do metal mineiro. Produzido pela Aces High Produções e com o apoio da rádio Valvulado Metal de Sete Lagoas, o evento tinha como intuito arrecadar alimentos que posteriormente seriam doados para instituições de caridade.

5000 acessosThrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileira5000 acessosIron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na banda

Conforme divulgado o cast seria composto pelas bandas Serenity in Fire, Hell Trucker, Hargos, Vorticis, Inner Fire, Drowned e Brave, todas naturais de Minas Gerais. Vale ressaltar a idéia de um evento beneficente nessa época do ano, que tem como objetivo ajudar e ao mesmo trazer diversão para os amantes do heavy metal. Uma boa dobradinha que por motivos inexplicáveis não é realizada com freqüência na capital mineira.

A primeira banda a mostrar seu trabalho foi o Serenity In fire, natural de Sete Lagoas. O trio composto por Sal Bomba (bateria), André Leão (baixo) e Jiusepe Gáspari (guitarra e vocal) se apresentou pela primeira vez em BH e trouxe em seu repertório músicas próprias que ainda não chegaram a ser lançadas em um trabalho oficial.

Os amantes do velho e bom thrash metal nem tiveram muito tempo para descansar, pois subia ao palco do Bar Brasil a conhecida banda Hell Trucker. O grupo que a exemplo da primeira atração apresenta um metal pesado com influências de heavy, death e thrash metal é formada por Fraga (vocal), Renato Guimarães e Spencer Chedid (guitarras), Manfredo S.W (bateria) e Bernardo Gosaric (baixo). O quarteto da início a apresentação com uma composição própria intitulada “The Overwhelming Widow Factory”, já na primeira execução demonstram excelente desempenho, o que traz a galera pra frente do palco fazendo da apresentação da banda um verdadeiro “bate cabeça”.

A terceira atração chega com um currículo que vem crescendo a cada dia, talvez pelo excelente trabalho realizado no disco “Shadows of Violence”, até então único trabalho de estúdio do Hargos. Após certa demora para os ajustes de som a banda formada por Breno Lorenzo (vocal), Vinicius Ligano (baixo), André Hasane (guitarra), Victor Munhoz (teclado) e Helder Nenêm (bateria) abre o show com “Hero Betrayed” que surge logo após a introdução “Dream of Liberty”. Após o término da primeira canção foi necessário uma interrupção no show devido a ajustes no teclado de Vitor Munhoz, que em questão de minutos foi resolvido. Tal fato ainda fez que Breno pedisse desculpas pelos problemas.

A quarta banda da noite é a Inner Fire, formada por Léo (vocal), Conrado (guitarra e vocal), Brankko (guitarra), Rodrigo (baixo) e Leonardo (bateria). O quinteto que usufrui de influências vindas de uma mistura de melodia, peso, agressividade e melancolia inicia o show com “By Fire” e já nessa primeira canção o vocalista Léo nos presenteia com uma boa atuação mesclando momentos potentes com belos e extensos agudos.

A quinta atração do evento é mais uma das bandas bem conhecidas do cenário underground mineiro. O Vorticis surge com Nienna (vocal), Kleiner Marra (guitarra), Rafael Porto (guitarra), Felipe Duarte (baixo) e Alfredo Malagoli (bateria). Para abrir o show surge “Forgotten”, uma canção que sempre segue a banda em apresentações ao vivo.

Após o show do Vorticis uma longa espera de quarenta minutos fez com que algumas pessoas deixassem o local, já era quase duas da manhã quando surge um dos grandes nomes do metal mineiro, o Drowned. A exemplo da participação da banda no show do Tankard, o grupo aproveitou a oportunidade para divulgar seu último disco “Bio-Violence”.

Com um palco personalizado com bandeira e painéis, surge a banda composta por Beto Loureiro (bateria), Wesley Ribeiro (baixo), Kerley Ribeiro (guitarra), Fernando Lima (vocal) e Marcos Amorin (guitarra). Mais uma vez a escolha da primeira faixa ficou por conta da faixa que leva o nome do atual trabalho, nem foi preciso muito para os amantes do estilo se manifestarem e agitar em boa parte da apresentação.

Para se apresentar ao público que permaneceu e finalizar o evento surge a banda Brave, outro nome bem conhecido do público de BH. O grupo abre a apresentação com “Kingdom Come”, canção de abertura da demo The Brave in the Bold.

Era notório o número reduzido de pessoas se comparados com momentos anteriores do festival, porém, os que aguardaram parecem ter sido presenteados pela excelente atuação da banda ao vivo, que faz com que as canções próprias sejam atraentes e marcantes.

para conferir a matéria completa, acesse este link.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias

Thrash MetalThrash Metal
Dez novas promessas, incluindo uma brasileira

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson diz não haver muito diálogo na banda

GuitarraGuitarra
Em vídeo, o solo mais destrutivo que você já viu

5000 acessosSlash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?5000 acessosBlack Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock5000 acessosTop 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone5000 acessosThe Voice Brasil: versão roqueira de canção do Michael Jackson4314 acessosAC/DC: as dez melhores canções de Bon Scott4801 acessosMelhor que Galinha Pintadinha: como alegrar uma criança com Power Metal

Sobre Reynaldo Trombini

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Reynaldo Trombini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online