Anette Olzon: "Eu acho que isso ainda não acabou"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diego Ruiz, Fonte: Anette Olzon Sanctuary, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 26/12/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A ex-vocalista do NIGHTWISH, Anette Olzon, concedeu uma polêmica entrevista à revista finlandesa MeNaiset há alguns dias. A cantora falou sobre a sua relação com os outros integrantes da banda, sua abrupta saída do grupo, entre outros assuntos. Apenas uma parte da reportagem foi liberada no site da revista, porém a entrevista completa pode ser lida abaixo.

1606 acessosTarja Turunen: trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo5000 acessosDébil Metal: quando os fãs assustam os ídolos

'Olá, há alguém aqui', é ouvido a partir da porta do estúdio em Helsinque. Pela fresta, um cabelo azul-violeta aparece. Imediatamente chama a atenção a cantora de 42 anos, Anette Olzon, com seus sedutores olhos de gato.

'Não me reconhece? Finalmente pude tingir meu cabelo da cor que queria', sorri Anette.

Em 2007, o código de cores era preto. Naquela época, Anette estava ligada ao Nightwish, banda de maior sucesso da Finlândia, e foi transformada de loira para usar cabelos negros como o ébano. O cabelo escuro era o estilo de sua antecessora, Tarja Turunen, que foi demitida da banda também.

'Eu tentei me acostumar com vestidos góticos durante meus primeiros dias com a banda, mas eu me senti como uma banheira de hidromassagem velha. Não era a minha praia', recorda a divertida Anette.

Em outubro do ano passado, ela não tinha que pensar mais no uniforme de trabalho. Anette e Nightwish se separaram, de acordo com o comunicado da banda por diferentes pontos de vista. Anette não se contenta com essa frase.

'A mesma coisa que aconteceu comigo, aconteceu com Tarja. Eu fui demitida'.

A demissão não ocorreu em um momento conveniente, o Nightwish estava em turnê nos Estados Unidos, em Denver, quando Anette ficou doente e teve que ir ao hospital para tratamento intravenoso. Mais tarde, Anette havia dito ao líder da banda, o tecladista Tuomas Holopainen, sobre sua gravidez.

'Nenhum dos membros da banda vieram me ver no hospital. Eu sugeri que cancelássemos alguns shows até que eu me sentisse melhor, mas os caras se negaram a discutir sobre isso. Eu ainda estava me recuperando quando Floor Jansen foi trazida para me substituir'.

Anette pôde despejar seus sentimentos ruins em seu blog. Esse foi o golpe final para o Nightwish: uma declaração oficial apareceu no site da banda, que dava por terminada a sua cooperação com o grupo. Anette diz que estava passando pelas mesmas emoções de um divórcio durante o tempo após a sua demissão. Nas primeiras semanas ela estava em choque, depois chegaram a coragem e tristeza.

'Eu me perguntava o que havia feito de errado para merecer aquilo. Claro, eu também estava preocupada em não ser capaz de sustentar minha família'.

Na primavera passada, os sentimentos começaram a clarear. Anette deu à luz seu terceiro filho, Mio, e surpreendeu ao casar-se com seu atual marido, o músico Johan Husgafvel, na cerimônia de batismo. Ela gosta de sua vida normal e em família no sul da Suécia, Helsingborg.

'Agora posso dizer que sou feliz. As más experiências também tem o seu significado. Eu não sou este tipo de mulher que tenta agradar a todos e fingir que está tudo bem, nunca'.

Ela não quer esquecer os cincos anos de aventuras que viveu com o Nightwish.

'Muitas vezes eu pensei em ligar para Tuomas só porque eu gostaria de encerrar isso por completo. Eu acho que isso ainda não acabou'.

LUA DE MEL

A história de Anette com o Nightwish começou como um amor secreto e apaixonado. Os primeiros meses na banda são descritos nos videoclipes, imagens promocionais e uma viagem secreta à Lituânia para tratar de manter em secreto a identidade da nova vocalista.

'Tuomas me perguntava se entendia em absoluto o que desejava. Ele temia que eu não pudesse fazer o trabalho porque tinha meu filho Seth, de sete anos em casa'.

Anette não hesitou, ela estava procurando bandas interessantes e funções musicais em toda a Europa durante tanto tempo que sabia que havia chegado a sua oportunidade. Seu ex-marido cuidava da casa durante sua ausência. Um redemoinho de publicidade começou a rodear o Nightwish, e Anette não sabia como se preparar. Quando as informações da nova vocalista se tornaram públicas, uma área residencial tranquila em Helsingborg estava lotada de jornalistas e fotógrafos finlandeses. Todos queriam contar a história de uma mãe de família sueca como a de Cinderela.

'Então eu me perguntei pela primeira vez, em que diabos eu fui me meter? Estava escondida no chão de nosso banheiro quando vi os flashes de fotógrafos tirando fotos na garagem de meu Toyota e meu gato'.

Os meios de comunicação suecos não estavam interessados no Nightwish, o que era conveniente para Anette. Ela rapidamente se adaptou com Tuomas, o baixista Marco Hietala, o baterista Jukka Nevalainen e o guitarrista Emppu Vuorinen. Após a saída de Tarja Turunen, o Nightwish precisava de um novo começo, que foi criado pela feliz e sociável Anette.

A equipe se consolidou em Los Angeles, onde a banda gostava de compras e parques de diversões. Tudo era novo e maravilhoso.

'Eu era como um sonho nos olhos dos rapazes, porque fazia tudo o que eles queriam. Eu não me atrevia em dizer as minhas opiniões, o resultado era difícil'.

Anette imediatamente deixou claro que não iria tentar ser como sua antecessora. Tarja Turunen tem um fundo de música clássica, enquanto Anette canta principalmente rock. O novo estilo de canto foi adaptado na banda.

'Em retrospecto, eu percebo que não poderia ser absolutamente apoiada. Se eu estivesse tentando ser como Tarja, os fãs teriam me odiado tanto'.

AMEAÇAS DE MORTE E DOENÇA

Após uma turnê de dois anos para o álbum 'Dark Passion Play', lançado no outono de 2007, Anette foi imediatamente posta à prova. Os críticos zombavam sua voz, e os fãs de Tarja Turunen gritavam o nome dela em shows e enviavam cartas agressivas. Inclusive, na América do Sul, chegou à ela uma ameaça de morte, onde foi ameaçada de ser assassinada diante de seu filho.

'Se locomover no Brasil e na Argentina me dava medo. As pessoas puxavam o meu rosto e agarravam meu cabelo de muitas formas para chegar até a minha pele. Isso me causava tanta ansiedade que tive ataques de pânico'.

Anette tentou empurrar todos os comentários negativos para trás, mas a pressão tornou-se irracional.

'Faça o que fizer, as pessoas nunca estão satisfeitas'.

A programação da turnê foi tão forte que Anette não se lembrava em qual país estava quando acordava. Fazer as malas era desnecessário, nem sequer desempacotava quando estava alguns dias em casa. Na Suécia, a repentina fama foi demais para seu marido, que trabalhava como engenheiro, então o relacionamento começou a desmoronar.

'Tentamos estar juntos pelo nosso filho, mas nada aconteceu. Quando estava em turnê, os problemas pessoais me estressavam, porém não queria levá-los à banda. Tenho certeza que os caras me viram desabando, mas não tive muito apoio deles'.

No final de 2008, Anette entrou em colapso, começou a chorar durante uma apresentação em Belo Horizonte e deixou o palco. O Nightwish interrompeu o show.

'No início do show, percebi que minha voz não estava bem. Isso se juntou à crítica contínua, a nostalgia, e a canção que falava sobre maternidade, eu desmoronei'.

Depois disso, Anette ficou constrangida por sua saída do palco. Ela chorou no ônibus e se desculpou, porém a atmosfera não melhorou; a banda estava furiosa.

'Os rapazes tiveram uma boa razão para estar com raiva. Ainda assim, eu secretamente esperava que eles fossem simpáticos e misericordiosos, todos cometemos erros. Em vez disso, no dia seguinte, me disseram que tinha que ir pra casa, fiquei confusa'.

A atmosfera nunca foi restaurada, mas Anette se retirou até o fim da turnê.

'O primeiro grande abismo entre nós surgiu naquele momento. Quando a confiança é quebrada, ela não pode ser a mesma. Tinha a esperança de que a atmosfera fosse restaurada, mesmo discutindo com eles, mas essa não é a forma de resolver os problemas'.

O DINHEIRO DE AMBOS OS LADOS

A situação não era fácil para Tuomas Holopainen. Durante a turnê de 2008, o Nightwish teve que cancelar alguns shows porque Anette ficou doente. O estresse constante era refletido em gripes recorrentes que à causavam problemas vocais como cantora.

'Antes de entrar para o Nightwish, eu estava enferma há anos, mas agora eu estava doente o tempo todo. Meu corpo estava tentando dizer que ele deveria desacelerar, mas não pensei nisso. Isso me causou problemas com a banda'.

Anette acha que o programa da turnê se tornou muito difícil.

'Emocionalmente, a parte mais difícil foi que os caras tomaram todas as decisões por mim. Eu não tinha nada a dizer. Se Tuomas quisesse ir para a África agora, então íamos'.

O desequilíbrio econômico também causou problemas no Nightwish. A banda de quatro homens que rege milhões em vendas através de uma empresa comum, Scene Nation. Anette queria que a empresa a pagasse como uma trabalhadora, mas ela teve que começar sua própria empresa, Momma Anka AB.

'Os pagamentos dos shows e royalties foram divididos entre todos, mas outros valores iam direto para os bolsos dos homens. Iniciar uma empresa tornou-se caro. Eu tive que pedir dinheiro emprestado aos rapazes para começar a empresa'.

A empresa de Anette teve um prejuízo de 72.800 euros durante o ano de 2010. No mesmo tempo, os homens do Nightwish fizeram 351 mil euros em valores da Scene Nation.

'Me dei conta que a amizade se mantém exatamente igual na banda durante muito tempo, até se falar em dinheiro. Se as regras não são claras e justas desde o princípio, as pessoas entram em atritos'.

Tarja Turunen solicitou ao Nightwish um gerente, seu marido Marcelo Cabuli. Anette conheceu seu marido, o baixista Johan Husgafvel graças ao seu trabalho na banda Pain, que foi banda de apoio do Nightwish.

'Foi bom o que o Nightwish me trouxe. Tuomas Holopainen é realmente um casamenteiro, ele estava no momento em que Tarja e Marcelo se encontraram, e teve muito o que ver quando eu e Johan namoramos', ri Anette.

Anette ficou grávida duas vezes durante o decurso de cinco anos. Depois da chegada de seu filho Nemo, ela voltou cedo para gravar o álbum 'Imaginaerum'. A notícia de uma nova gravidez, na opinião de Anette, não foi tomada de maneira má. A turnê mundial ainda estava prosseguindo.

UMA MÃE ESTRELA EM CASA

Quando a holandesa Floor Jansen surgiu como a nova vocalista do Nightwish no outono de 2012, Anette enviou a ela uma mensagem.

'Eu sabia sobre Floor, então a enviei uma mensagem de boa-sorte, mas também lembrei ela de desconfiar dos caras da banda. Eu realmente espero que o Nightwish não cometa o mesmo erro de novo, pela terceira vez'.

Anette não se reuniu com Tarja Turunen.

'Seria interessante trocar experiências com Tarja. Agora estamos na mesma gravadora, e ela se tornou mãe também'.

Durante o ano passado, Anette tratou de recuperar o tempo perdido com seus filhos.

'É muito difícil, porém maravilhoso. Cada vez que quero experimentar no canto, Mio quer me abraçar e meu filho de três anos, Nemo, grita. E meu filho mais velho, Seth, diz que esse cabelo azul e roxo é constrangedor', Anette ri.

Quando o primeiro álbum solo for lançado em fevereiro, Anette vai levar toda a família para os shows.

'O melhor é que agora tenho a oportunidade de organizar a minha agenda'.

Ela escreveu músicas com os famosos compositores Stefan Örn e Johan Glossner, conhecidos pelo festival Eurovision. Anette sabe que sem o sucesso da banda, ela não estaria aqui.

'Quando jovem, eu reclamei que minha vida era chata. Agora posso dizer que minha tem sido tudo, menos chata, se transformou inevitavelmente. Nightwish me fez forte. Eu não sou a dona de casa inocente dos subúrbios'.

Embora Anette quisesse um outro final na banda, ela não está ressentida.

'Espero que um dia podemos nos sentar Tuomas, Emppu, Marco e Jukka e pedirmos desculpas uns aos outros. Eu sinto falta da nossa amizade e sinto falta daqueles dias de grandes momentos da banda'.

Agradecimentos: Anette Olzon Sanctuary/Emannuel Morales

5000 acessosNightwish: Anette passa mal e é substituída às pressas5000 acessosNightwish: Anette posta mensagem sobre seu estado de saúde5000 acessosNightwish: Anette chateada por ter sido substituída5000 acessosNightwish: Anette fora e Floor Jansen assume os vocais5000 acessosNightwish: com sua saída, Anette decide fechar seu blog5000 acessosTarja Turunen: "Eu não me importo. Boa sorte a ambos."5000 acessosNightwish: o desrespeito no heavy metal5000 acessosNightwish: banda já tinha planos de demitir Anette?5000 acessosNightwish: Tuomas comenta sobre Anette antes da saída5000 acessosNightwish: Tuomas rebate declaração de Anette Olzon3651 acessosNightwish: Anette diz que não deixou a banda, foi despedida5000 acessosNightwish: "Vendemos mais na minha época que na anterior"5000 acessosNightwish: Anette Olzon diz que foi demitida por e-mail

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Tarja TurunenTarja Turunen
Trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo

1314 acessosTarja Turunen: Como foi a apresentação da cantora em São Paulo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

NightwishNightwish
"Floor Jansen é uma profissional de alto nível"

Floor JansenFloor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Tarja TurunenTarja Turunen
Nightwish é uma banda de metal, eu faço rock

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"0 acessosTodas as matérias sobre "Anette Olzon"

Débil MetalDébil Metal
Quando os fãs assustam os ídolos

Pra convencerPra convencer
Dez álbuns de metal para quem não gosta de metal

MegadethMegadeth
Recadinho provocante da vocal do Huntress

5000 acessosIron Maiden: a fotografia de "The Final Frontier"5000 acessosBullet For My Valentine: vocal detonou Guns em turnê5000 acessosNirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo3505 acessosSlayer: cover de "War Ensemble" no Ukulele5000 acessosSebastian Bach: "Moves like Jagger" travestido de Adam Levine5000 acessosGuns N' Roses: Sebastian Bach se surpreendeu com o retorno de Slash

Sobre Diego Ruiz

Apreciador de boa música e ouvinte de Heavy Metal; conheci a cena através do Nightwish, banda da qual sou fã devoto. Tento contribuir com a música de alguma forma, pois com ela a vida torna-se mágica e prazerosa. Escrevo para o Whiplash desde novembro de 2013, e desde então tem sido um prazer informar os headbangers de plantão. Keep it metal!

Mais matérias de Diego Ruiz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online