Carlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruce William, Fonte: Ligado à Música
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em entrevista ao Ligado à Música em junho de 2015, o produtor e jornalista Carlos Eduardo Miranda falou sobre aquele momento do rock nacional nos anos noventa, o selo Banguela, bandas que produziu e ainda comentou sua opinião a respeito do rock atual, confira abaixo um trecho:

5000 acessosTom Araya: "Não sou ateu; acredito em Deus!"5000 acessosGuitarristas e vocalistas: os 10 melhores "casamentos"

LIGADO À MÚSICA: Miranda, o que você acha das bandas dos anos 90 que misturavam ritmos regionais e populares?

CARLOS EDUARDO MIRANDA: Olha, esse negócio de misturar não é uma coisa dos anos 90, no Brasil sempre foi um caldeirão assim na misturança. Nos anos 60, os Mutantes já faziam isso, a galera lá do Ceará já fazia isso. Os rocks progressivos do Nordeste já faziam isso. Era uma experiência que já viam sendo feita. Nos anos 70, a gente chamava o Alceu Valença de rock, véio. Virou MPB depois. Nos anos 80, continuaram a ter experiências desse tipo com Picassos Falsos, Paralamas, Graforréia Xilarmônica, Fellini, um monte de banda. Nos anos 90, isso foi chegando a um tipo de maturidade e achou uma liga nova. Acho que maturidade nem seria a palavra, na verdade foi uma porra louquice do caralho que foi a coincidência de ter o Raimundos fazendo aquilo em Brasília, juntar o forró com o hardcore; o Chico Science e Nação Zumbi, Mundo Livre, galera do mangue lá em Pernambuco, misturando hip hop com maracatu, um monte de coisas. Era um momento. Mas isso não é o mais marcante da época. Eu acho que o mais marcante da época era acreditar e fazer, ir atrás do que fosse, e conseguir conversar melhor com o país. Acho que isso é mais importante de tudo.

LIGADO À MÚSICA: Como você vê o rock atualmente?

MIRANDA: O rock está uma bosta e só tem um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo. Rock de verdade está aí tudo pervertendo pelos cantos. Mas no final, tudo é rock né, véio? O hip hop é rock, rap é rock, tudo é rock hoje, porque sei lá, esse negócio de rock, papo de véio do caraio (risos).

Leia a entrevista completa no link abaixo:

http://ligadoamusica.com.br/wp/miranda-sobre-o-rock-atual-um...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias

Tom ArayaTom Araya
"Não sou ateu; acredito em Deus!"

Guitarristas e vocalistasGuitarristas e vocalistas
Os 10 melhores "casamentos"

MetallicaMetallica
As 10 melhores músicas segundo a Loudwire

5000 acessosLemmy Kilmister: "Esta coisa de Black Metal me faz rir!"5000 acessosAerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven Tyler5000 acessosIron Maiden: curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"5000 acessosUltimate Guitar: as 28 canções mais sombrias de todos os tempos5000 acessosRed Hot Chili Peppers: a complicada 1ª saída de John Frusciante5000 acessosJudas Priest: uma insana versão caipira do clássico Painkiller!

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 05 de junho de 2015
Post de 10 de junho de 2015
Post de 09 de julho de 2015
Post de 30 de maio de 2017


Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online