Matérias Mais Lidas

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More

imagem"Não existe esta coisa de New Wave of British Heavy Metal", diz Paul Di'Anno

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemMarky Ramone sobre o CBGB: "Era como um lixão, mas era o nosso lixão"

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemTico relembra trauma que o fez entrar na Fazenda e briga bizarra com Sérgio Mallandro

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemPor motivo de saúde, Tracii Guns faz show inteiro do L.A.Guns dentro do banheiro

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"


Stamp

Alma Sacra Project: Leia entrevista ao Força Metal BR

Por Carlos Henrique Schmidt
Fonte: Força Metal
Em 19/03/16

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

A Força Metal BR apresenta uma entrevista com Richie Harald,Erivelto Santos e Lúcio Amaral,integrantes do Projeto Alma Sacra,confira:
Projeto carioca fundado em 2009, pelo ex baterista das bandas AGE, Fatal Portrait, e as inativas Dreamrunner (Hard Rock) e Underhung ( Heavy Metal) e proprietário da Virtus X eventos (em reformulação) Richie K Harald, que visa fundir os estilos Progressivo Medieval Metal para uma ópera rock, nos moldes dos consagrados trabalhos como: Avantasia, , Nostradamus, Soulspell e que se conectará na trilha sonora de um futuro livro de fantasias no estilo Senhor dos Anéis, Narnia, Game of Thrones.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

O Alma Sacra é um projeto multicultural/multimídia, que abrange vários segmentos, pretendendo dessa forma unir vários pólos da arte, fazendo um link entre a música, a literatura, e todos as outras ramificações artísticas/culturais que englobam o projeto.

Trata-se de um projeto musical, autoral, conceitual e cultural que reunirá músicos de todo o Brasil e do exterior, forjando uma corrente para disseminar, valorizar e divulgar os trabalhos dos músicos envolvidos nesta empreitada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O idealizador do projeto, Richie Harald, é um músico, compositor e produtor cultural, experiente no cenário carioca, que está na estrada desde 1993 e traz todo seu conhecimento do cenário ao projeto.

Por ser multicultural, multimídia, o projeto é inovador e visionário, abrangendo todo o âmbito cultural da sociedade. O Alma Sacra é pra se Ler, Ver e Ouvir.

FMBR:Como surgiu a ideia da banda?

R. Harald: A fagulha inicial surgiu em 2009, eu comecei a ver na minha cidade pessoas que eu conhecia e que se encaixavam no perfil do que pretendia, alguns aceitaram de imediato e outros, por terem trilhados outros caminhos, não. Com isso, me veio a idéia de unir músicos de outros estados do país como uma forma de aproveitar a tecnologia que nos dê suporte para que torne realidade algo "quase inédito" e, ao mesmo tempo, agregue a cultura de músicos de outras regiões. Na verdade quis fazer um laboratório neste caldeirão chamado Alma Sacra. E comecei a buscar os músicos que eu precisava, alguns vieram até a mim e compraram a ideia.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

E. Santos: Bem, na verdade após ter gravado o tributo ao Helloween, houve uma boa repercussão da banda na época foi através disso que o idealizador do Alma Sacra, Richie Harald ,entrou em contato comigo para uma participação, achei muito visionário e ousado e então resolvi participar.

L. Amaral: Tudo começou quando respondi um anuncio publicado por Richie no Facebook e mandei um material meu para ele. No outro dia recebi a resposta, pedindo para compor uma música seguindo um determinado estilo, então respondi assim que terminei de compor. Logo passei a me envolver com o projeto, tivemos muitas afinidades de cara, e tenho o Richie hoje como um grande amigo, assim como todos que vim a conhecer dentro do projeto.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

FMBR:Quais estados e países estão inclusos e qual é o line up do projeto?

R. Harald: São esses músicos que estão participando da entrevista e os que constam abaixo:

R. Harald: Os estados e os músicos são: Alan Flexa (solo) Teclados AP - Mauro Oruam (Deadly Fate) RN – Vocal; Bil Martins (Dark Witch / Hellish War) SP – Vocal; Arthur Pessoa (SteelGard) PE – Vocal; Fábio Caldeira (Maestrick) SP – Vocal; Fábio Schneider (Dreadnox) RJ – Vocal; Alexandre Canes (Ex Out of Reality) RJ – Vocal; André Larbelle (Ex - Fatal Portrait - BR) RJ – Vocal; Mário Kohn - (Eyes of Gaia) SP – Vocal; Kleber Marcelino - (Mustang 65) RJ – Guitarra; Léo Barcellos - (Gato de Louça) RJ – Baixo; Rafael Rocha - Guitarra – RJ; Gabrielle Gabriels - (Vivaldi Metal Project/ Gabriels) Itália – Teclados, Matheus Lisboa - ( Victms of Fate) teclados,Irlanda.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

R. Harald: Vale ressaltar que cada vocal assumirá um personagem na história

R. Harald: Além disso, teremos os convidados para gravação que confirmaremos em breve. Ainda terão muitas surpresas que iremos confirmar em breve!

Acompanhe o restante da entrevista no site Força Metal BR
http://forcametalbr.blogspot.com.br/2016/03/entrevista-alma-sacra-project_45.html

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Carlos Henrique Schmidt

Graduado em Computação e Administração, a paixão pela música pesada surgiu nos primeiros anos da adolescência e permanece até os dias de hoje. Apesar da preferência pelos estilos mais x-tremos da música pesada (Black, Death, Grind), o seu universo musical não limitado por estes rótulos, mas pelo que a música em si transmite.

Mais informações sobre

Mais matérias de Carlos Henrique Schmidt.