Ross Robinson: o cerne da polêmica Korn vs. Sepultura

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 11/10/16. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Jonathan Davis chamou a atenção ao dizer aquilo que o mundo já sabia e que até mesmo os irmãos Cavalera haviam admitido anteriormente: o Sepultura se influenciou bastante no Korn para fazer "Roots". O sexto álbum da banda brasileira, lançado em 1996, tem sonoridade parecida com o debut do grupo americano, de 1994.

5000 acessosSepultura: irmãos Cavalera proíbem músicas no documentário5000 acessosNovo Heavy Metal: Os 10 melhores álbuns de 2015

"O que foi um grande elogio, mas também foi algo zoado, foi o Roots, do Sepultura. Foi uma cópia escancarada do Korn", disse Jonathan Davis, durante entrevista recente à Metal Hammer. Em outros depoimentos, tanto antigos quanto atuais, os irmãos Max e Igor Cavalera e até mesmo Andreas Kisser comentaram essa influência - evitando, é claro, o termo "cópia", já que não se trata exatamente de um plágio ou algo do tipo.

Questionado em um programa de rádio sobre a influência, Igor Cavalera foi o que melhor opinou sobre o assunto. "Acho que sim. Não só eles (o Korn), mas o Deftones na época [...] Mas havia muito mais do que só aquilo. É uma parte de uma combinação. Quando tivemos alguém como Carlinhos Brown, ou até de Mike Patton (Faith No More), outras coisas aconteceram", disse.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tanto Jonathan Davis quanto Igor Cavalera citaram, em suas entrevistas, um nome em comum: o produtor Ross Robinson, que trabalhou em "Roots" e no álbum de estreia do Korn. E ele é o cerne dessa questão.

Ross Robinson e o metal na década de 1990

Não se trata de falar, somente, das bandas. Robinson foi um dos grandes produtores das décadas de 1990 e 2000 e exerceu sua influência em dois movimentos distintos que cresceram no período: o nu metal e o post-hardcore.

Como grande parte dos produtores, Ross Robinson também começou em uma banda. Ele foi guitarrista de pequenos grupos de thrash metal, incluindo o Murdercar, que contava com Dave McClain (futuramente do Machine Head). Era conhecido no underground de Los Angeles, nos Estados Unidos.

O primeiro trabalho produzido por Ross Robinson foi "Concrete", do Fear Factory, em 1991. O disco, que seria o primeiro do grupo, foi gravado nos estúdios de Blackie Lawless (W.A.S.P.), mas não foi lançado até 2002. O motivo? A banda não gostou do resultado, engavetou o projeto e gravou "Soul Of A New Machine", com outro produtor.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Robinson foi engenheiro de som em "The Crimson Idol" (1992), do W.A.S.P., e produziu os dois primeiros trabalhos do Korn: a demo "Neidermayer's Mind" (1993) e o álbum de estreia da banda, de 1994. A partir daí, consolidou-se como um bom nome no segmento alternativo, até que se consagrou de vez ao trabalhar em "Roots".

Os álbuns de Korn e Sepultura que geraram todo esse conflito - entre fãs, visto que os músicos envolvidos concordam com a influência - estão entre os primeiros trabalhos de Ross Robinson, que, na época, não havia nem mesmo chegado aos 30 anos de idade. Como um produtor tão inexperiente seria o cerne deste "problema"?

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

O motivo não está somente pelo que ele fez até 1996. O trabalho de Ross Robinson nos anos seguintes confirma, ainda mais, a teoria. Álbuns como "Three Dollar Bill, Yall" (Limp Bizkit), "The Burning Red" (Machine Head) e os discos de estreia do Soulfly e do Slipknot contam com o mesmo som denso que Robinson encontrou no debut do Korn e em "Roots", do Sepultura.

O apreço pelas afinações graves, o destaque à seção rítmica e o olhar diferenciado ao groove não foram invenções de Ross Robinson. No entanto, ele foi um dos poucos produtores a gerenciar isso tão bem, especialmente por saber como trabalhar com elementos tão "sujos" sem comprometer o resultado final.

Na mesma entrevista dada por Igor Cavalera e citada anteriormente neste texto, o músico revela que o próprio Sepultura foi atrás de Ross Robinson. "(O som) Foi uma das razões pelas quais Ross foi chamado - porque ele conseguia capturar aquele som visceral na época, e era muito legal", disse.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Mas é só Ross Robinson?

Antes mesmo de se falar em "cópia", deve-se considerar não só as bandas ou os produtores. É importante entender a influência que o estilo de produção de Ross Robinson exerceu no momento, mas se fosse só isso, seria fácil de compreender.

Os trabalhos do Korn e do Sepultura na década de 1990, bem como os de bandas como Deftones, Pantera, Fear Factory e outras, estão inseridos em um movimento sonoro que é chamado de nu metal, sejam como trabalhos influentes ou influenciados. Esse foi o estilo de metal mais popular (e, provavelmente, o último grande subgênero) entre os anos 1990 e 2000.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

No fim das contas, a polêmica sobre "quem copiou quem" está somente na cabeça dos fãs, que, de certa forma, ainda marginalizam o nu metal. A polícia do metal purista pode tentar me prender, mas é fato que Pantera, Sepultura, Anthrax, Slayer, Metallica e outros nomes "intocáveis" influenciaram e/ou se deixaram influenciar pela estética do nu metal em algum momento de suas trajetórias.

Leituras recomendadas:

Nü-Metal: De onde veio? Para onde foi? A culpa é do Sepultura?

10 discos produzidos por Ross Robinson

5000 acessosKorn: vocalista diz que Sepultura os copiou em Roots5000 acessosKorn: Max Cavalera admite que Sepultura copiou a banda no Roots4264 acessosSepultura: Igor Cavalera admite influência do Korn em "Roots"3722 acessosSepultura: "Roots é cópia descarada de Korn", diz Jonathan Davis5000 acessosMax Cavalera: "Não dou a mínima para o que pensa o pessoal do Korn ou qualquer outro!"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

SepulturaSepultura
Irmãos Cavalera proíbem músicas no documentário

1216 acessosSepultura: Mais fácil obter êxito com uma banda do zero?691 acessosFilhos: músicos de peso falam sobre como influenciam suas vidas893 acessosSepultura: mais datas e trailer da turnê europeia0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

Max e Iggor CavaleraMax e Iggor Cavalera
Conheça o ônibus de turnê dos irmãos

SepulturaSepultura
Uma entrevista sincera e reveladora para Gastão Moreira

Donald TrumpDonald Trump
O que Max e Igor Cavalera pensam a respeito dele?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de outubro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Korn"0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"

Novo Heavy MetalNovo Heavy Metal
Os 10 melhores álbuns de 2015

Viva a diferençaViva a diferença
Como cada músico arranja sexo

The DoorsThe Doors
Jim Morrison está vivo e criando cavalos nos EUA?

5000 acessosDelain: baixista quase perde testículo no palco - veja vídeo5000 acessosGuns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas5000 acessosLinkin Park: um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo4654 acessosSlipknot: o metal está ok, mas falta algo nas músicas de modinha5000 acessosSons Of Anarchy: a obra-prima televisiva e sua fantástica trilha!4686 acessosAnthrax: jamais encoste na barbicha de Scott Ian

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online