Max Cavalera: Korn, FNM e Black Sabbath nas gravações do "Roots"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Cavalera Conspiracy Brasil, Fonte: Cavalera Conspiracy Brasil, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Abaixo trechos da entrevista com Max Cavalera sobre a gravação do ROOTS para o podcast "Studio RatHQ "

Max Cavalera: "Nós estávamos muito animados porque vínhamos de um grande sucesso que foi o CHAOS AD. Acho que artisticamente a gente estava caminhando para o que viria ser o ROOTS. Eu tive uma ideia para o ROOTS, foi uma visão, gravar um disco realmente pesado e introduzir ritmos brasileiros nele. Então ouvi o KORN usando uma afinação bem baixa e afinamos em Si. Achei legal usar isso porque éramos bem diferentes do KORN, nossos riffs eram diferentes dos deles e funcionou. Acho que por isso que o ROOTS é um disco tão interessante, pegamos a ideia da afinação baixa e colocamos no nosso contexto. Lembro que a primeira vez que comentei com a gravadora, eles não gostaram da ideia, acharam que o nome era para uma compilação de reggae, foi o que o dono da ROADRUNNER me disse. Quando falei de ir gravar com uma tribo no Brasil, ele não entendeu nada, disse o que tem a ver uma banda de metal com indígenas. Como isso vai funcionar? Então eu disse, confie em mim, nós vamos fazer acontecer. Uma vez que colocamos esse nome no nosso disco, um disco de metal, pareceria e soaria diferente de uma banda de reggae, e foi o que aconteceu. Fizemos algo totalmente novo que as pessoas não tinham ouvido. O nome Roots Bloody Roots é um tributo ao BLACK SABBATH."

64 acessosPesta: vinil analisado pelos canais Poeira de Vinil e Rock Diver5000 acessosSlash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?


Max Cavalera: "O dono da ROADRUNNER nos indicou o estúdio INDIGO RANCH que fica em Malibu o que achamos muito legal, a gente ficava imaginando a praia no lugar ... nós ficamos no Hotel Malibu Beach Inn com quartos com vista para o mar. Foi muito legal gravar lá porque pudemos explorar o Canyon, fazíamos jam sessions, tínhamos um excelente percussionista do Brasil (Carlinhos Brown). Espalhamos microfones pelo Canyon, inclusive no fundo dele para captar o eco enquanto fazíamos as partes de percussão lá. Eu comecei a tocar berimbau e acabei usando no inicio da ATTITUDE. O barulho que tem no inicio da música Roots Bloody Roots é o Carlinhos Brown jogando um instrumento de percussão no Canyon e esse barulho é o instrumento batendo no fundo do Canyon então a música começa."

Max Cavalera: "Tivemos participações especiais na música Lookaway, o Mike Patton (FAITH NO MORE) e o Jonathan Davis (KORN). O Jon estava pirado porque o Mike era seu herói. Me lembro dele bem nervoso, tímido e ficava comendo o cabelo. O Mike veio de terno para o estúdio e eu perguntei: o que você escondido ai? Ele abriu o terno e tinha um pedal de eco para a voz e uma garrafa de vinho tinto que ele dizia que eram as duas coisas que ele precisava para a gravação. Achei essa gravação com eles demais, no fim da música nós três deitamos no chão cada um com um microfone e fizemos os barulhos mais absurdos, o Mike soando como um macaco violentado, o Jon nem sei descrever e eu fazendo ainda pior. Foi muito legal, nós três rolando no chão e gritando, foi um momento mágico!"

Veja a entrevista na integra abaixo (em inglês):

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 18 de março de 2014
Post de 19 de março de 2014
Post de 25 de março de 2014

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Não pensou que viveria pra ver o fim dos álbuns

64 acessosPesta: vinil analisado pelos canais Poeira de Vinil e Rock Diver0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"Eu e Bill Ward éramos soldados das drogas nos anos 70"

Ronnie James DioRonnie James Dio
"Ozzy não canta como eu, Ian Gillan ou Rob Halford!"

Black SabbathBlack Sabbath
A entrevista que fez David Donato ser demitido

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"0 acessosTodas as matérias sobre "Cavalera Conspiracy"0 acessosTodas as matérias sobre "Soulfly"0 acessosTodas as matérias sobre "Korn"0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

SlashSlash
Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?

Rolling StoneRolling Stone
Revista lista os 100 melhores álbuns dos anos 90

Phil AnselmoPhil Anselmo
"Sou o rei da falsidade! É isso que a heroína faz!"

5000 acessosVocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosGuns N' Roses x Nirvana: o que ocorreu em 1992?5000 acessosStones: alguém gritou "fora Dilma", alguém tomou as dores e começou a discussão5000 acessosKeith Richards: médicos querem estudar seu corpo?5000 acessosIron Maiden: A Matter Of Life And Death é melhor da década?

Sobre Cavalera Conspiracy Brasil

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online