RPM: Paulo Ricardo faz homenagem a Paulo P.A. Pagni após falecimento

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Instagram
Enviar correções  |  Ver Acessos

O vocalista e baixista Paulo Ricardo, ex-integrante do RPM, publicou uma homenagem ao baterista da banda, Paulo P.A. Pagni. O músico faleceu no último sábado (22), aos 61 anos, em decorrência de insuficiência respiratória e broncopneumonia.

Slayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecidoOzzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre ele

"Até em sua morte Paulo Antônio Figueiredo Pagni, o PA, personificou como ninguém o espírito do Rock'n'roll. Intenso, incansável, onipotente, superlativo, um super-herói sem superpoderes, um garoto inquieto que quando conheci tocava em nada menos que cinco bandas. Nos primeiros ensaios decidimos batizá-lo de PA, pois quando alguém chamava 'Paulo!', ambos respondíamos. Como Obelix, personagem de quadrinhos francês, parceiro de Asterix, de Uderzo e Goscinny que quando bebê caiu no caldeirão da poção mágica do druida Panoramix, nada parecia afetá-lo. Tudo ao mesmo tempo agora.

Filho único e temporão de Orestes e Aparecida, era incrivelmente musical e poderia ter escolhido qualquer outro instrumento mas sem dúvida a bateria foi a escolha perfeita pra canalizar tanta energia. Desde o começo ficamos muito amigos e dividimos muitas viagens e quartos de hotéis. Quase morreu de pancreatite durante nossa viagem a Los Angeles em abril de 1988 para mixar o CD Quatro Coiotes mas felizmente consegui interná-lo a tempo no hospital Cedars-Sinai e ele escapou com sequelas que o obrigaram a pegar mais leve a partir dali.

Geminiano, depois do fim do RPM tocou com muita gente e formou bandas que iam do heavy metal, como o MAPA, até o reggae e a MPB, como o Tchucbanjionis, e dividia seu tempo entre o estúdio Santuário e seus incontáveis sheep dogs. Com a morte de seus pais ficou praticamente sozinho, sem filhos ou mulher que o pusesse na linha, e trocou a casa no Ibirapuera por um sitio em Araçariguama onde vivia cercado de animais como um dr. Doolittle tupiniquim.

Ainda trabalhamos juntos no projeto indie PR5 e em 2011 o RPM voltou para seu último trabalho, o CD e a turnê Elektra, que se encerrou em 17 de março de 2017 no cruzeiro Energia na Véia, e por um capricho do destino foi ali, no palco, a última vez que nos veríamos. Fica a lembrança de um grande irmão, grande baterista, de enorme musicalidade, amante da natureza e dos animais e sem dúvida nenhuma um dos caras mais Rock'n'roll que o Brasil já conheceu, e que deve ser lembrado assim, em sua melhor forma, como nessa foto nos camarins do meu show no Rock in Rio II, em janeiro de 1991, no Maracanã. Descanse em paz, Gnomo!"

Paulo P.A. Pagni deu entrada com infecção pulmonar em 14 de maio, no hospital São Camilo em Salto (SP), e foi diagnosticado com fibrose pulmonar. Nas últimas semanas, apresentava dificuldade para respirar - por isso, recebia ventilação por traqueostomia.

No último dia 2 de junho, o RPM havia divulgado, em suas redes sociais, que Paulo P.A. Pagni havia falecido. Porém, a informação foi desmentida horas depois pela assessoria da banda e pelo hospital em que o músico estava internado.

Paulo P.A. Pagni completou 61 anos de idade no último dia 1°. Ele integra o RPM desde 1985 e só ficou ficou fora da banda entre os anos de 1993 e 1994, quando foi lançado o disco "Paulo Ricardo & RPM" (1993).

Em 2018, o RPM havia retomado suas atividades e estava a pleno vapor - só que sem o vocalista e baixista Paulo Ricardo, que foi substituído por Dioy Pallone.


A morte desmentida de Paulo Antônio Pagni, o P.A. do RPM

RPM: Anunciada morte do baterista Paulo Antônio Figueiredo Pagni, o P.A.RPM
Anunciada morte do baterista Paulo Antônio Figueiredo Pagni, o P.A.

RPM: baterista estava internado, Paulo Ricardo havia comentado a doençaRPM
Baterista estava internado, Paulo Ricardo havia comentado a doença

RPM: Banda voltou recentemente sem Paulo RicardoRPM
Banda voltou recentemente sem Paulo Ricardo

RPM: baterista Paulo P.A. Pagni não morreu; hospital fez confusãoRPM
Baterista Paulo P.A. Pagni não morreu; hospital fez confusão

RPM: hospital nega que tenha divulgado informação sobre morte de P.A.RPM
Hospital nega que tenha divulgado informação sobre morte de P.A.

Canal Riff: a reviravolta do caso do P.A, baterista do RPMCanal Riff
A reviravolta do caso do P.A, baterista do RPM

RPM: hospital divulga novo boletim médico do baterista Paulo PagniRPM
Hospital divulga novo boletim médico do baterista Paulo Pagni

RPM: Paulo Ricardo e agente oficial comentam a confusão envolvendo P.A.RPM
Paulo Ricardo e agente oficial comentam a confusão envolvendo P.A.

RPM: baterista Paulo P.A. Pagni morre aos 61 anosRPM
Baterista Paulo P.A. Pagni morre aos 61 anos

RPM: tocando Wish You Were Here em homenagem a Paulo P.A. PagniRPM
Tocando "Wish You Were Here" em homenagem a Paulo P.A. Pagni

Todas as matérias sobre "A morte desmentida de Paulo Antônio Pagni, o P.A. do RPM"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "A morte desmentida de Paulo Antônio Pagni, o P.A. do RPM"Todas as matérias sobre "RPM"


Slayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecidoSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre eleOzzy Osbourne
25 coisas que você não sabe sobre ele

Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNotas altas
As dez mais impressionantes do Heavy Metal

Vícios: As 10 melhores músicas sobre drogasVícios
As 10 melhores músicas sobre drogas

Rockstars: as esposas mais lindas do rock - 1ª parteRockstars
As esposas mais lindas do rock - 1ª parte

Slayer: as músicas mais difíceis de tocar na guitarra baseSlayer
As músicas mais difíceis de tocar na guitarra base

Nirvana: baterista do Tool chamou Kurt de drogado morto em 1996Nirvana
Baterista do Tool chamou Kurt de "drogado morto" em 1996


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336