Soundgarden: as coisas positivas começam a pesar mais que o resto

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fernando Portelada, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


O guitarrista do SOUNDGARDEN, Kim Thayil, é o destaque de uma nova entrevista com o Ultimate-Guitar.com, discutindo sua reunião com a banda para o novo álbum, “King Animal”. Trechos desta conversa estão disponíveis abaixo.
921 acessosCornell: produtor vê "Superunknown" de outra forma após suicídio5000 acessosDrogas e Álcool: protagonistas nos piores shows de grandes astros

Thayil: “Eu li estúpidas reviews que diziam: ‘Oh, isto é obviamente para ganhar dinheiro, é por isso que fizeram este disco. ’”

UG: Os fãs realmente sentiram que isto era só pelo dinheiro?

Thayil: “É como: ‘Claro, porque há um grande mercado para álbuns ao vivo e discos de maiores hits’. Eu acho que nosso serviço é realmente pelo nosso legado e nosso catálogo. Ninguém precisa de dinheiro e todos estão muito bem. Ninguém esperava nada da indústria musical, que hoje é um terço do que costumava ser quando nós estávamos juntos, ninguém esperava que isto fosse nos carregar financeiramente, mas só dependia de nós curtir isso. O que as pessoas esquecem e precisam se focar é, acredite ou não, existem 4 seres humanos que precisam ver o valor de sua relação. Quero dizer, você sabe quão difícil é para duas pessoas gerenciar uma relação, e todos sabemos que mesmo no contexto de um comprometimento civil e legal elas ainda fracassam.”

“Agora imagine uma parceria com quatro caras que estão envolvidos em algo que é muito emocional e sensível como composição musical, aonde você compartilha tudo de você. Quando você tem esta partilha e percebe que não está sendo aceito ou talvez você se sinta rejeitado, bem, isto é algo difícil para duas pessoas. Com quatro pessoas na banda, nós não estamos fodendo o outro, estamos fodendo uns com os outros. Ainda assim você tem certeza que o amor está lá, e ele estava, e isso é uma coisa boa.”

UG: Quando vocês se reuniram para trabalhar em “King Animal”, como você se sentiu?

Thayil: “Às vezes você ganha perspectiva com a distância. Algumas vezes em uma banda, ou em um relacionamento você pode ter pensamentos ou sentimentos negativos, e às vezes eles podem ser reforçados quando vocês se olham de novo. Mas com o tempo você ganha uma melhor perspectiva e o estímulo inicial que dispara esta resposta meio que some. Você começa a ver o plano geral e as coisas positivas começam a pesar mais que todo o resto. Aí vocês se juntam e têm uma experiência positiva. Você começa a relembrar todas aquelas histórias engraçadas e os fraternais incidentes e experiências do estúdio, ou da estrada, ou ainda extra curriculares, ou histórias da banda e outros evento com os amigos. Você percebe: ‘Wow, nós meio que crescemos juntos’, e você tem uma grande biografia coletiva aqui.”

Para a entrevista completa, em inglês, visite o Ultimate-guitar.com:

http://www.ultimate-guitar.com/interviews/interviews/kim_tha...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de janeiro de 2013

Chris CornellChris Cornell
Produtor vê "Superunknown" de outra forma após suicídio

993 acessosAnekke Van Giersbergen: uma emocionante homenagem a Chris Cornell1542 acessosHeart: "As bandas de Seattle festavam direto na minha casa"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Soundgarden"

Chris CornellChris Cornell
Afinal de contas, quem foi Chris Cornell?

Chris CornellChris Cornell
Corpo foi cremado em cerimônia privada

Chris CornellChris Cornell
Ele poderia ter oferecido ainda mais

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Soundgarden"

Drogas e ÁlcoolDrogas e Álcool
Protagonistas nos piores shows de grandes astros

CoversCovers
Quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributo

RammsteinRammstein
"Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!"

5000 acessosResenha - Sgt. Peppers - Beatles5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosBruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo3846 acessosMetaleiro: popularizado no 1º RIR, termo continua polêmico5000 acessosMetallica: o que Andreas Kisser achou do "Hardwired?"

Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online