RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Stamp

Avenger: o disco que deu origem ao Rage

Resenha - Prayers of Steel - Avenger

Por Ricardo Seelig
Postado em 26 de junho de 2019

Vou contar uma história. Meu primeiro contato com "Prayers of Steel" (1985), disco de estreia do Avenger, foi através do catálogo impresso que a Hellion Records enviava para todo o Brasil nas décadas de 1980 e 1990. Era um negócio imenso, com centenas de discos nacionais e importados. Lembro de escrever para a gravadora pedindo o catálogo e, após recebê-lo, fazer um pedido que incluía o "Prayers of Steel" em vinil.

Corta para o início dos anos 2000. Estou começando a escrever sobre música aqui no Whiplash, e em uma das primeiras remessas que recebo de material promocional da Hellion sou surpreendido com um disco espetacular do Rage, o incrível "Speak of the Dead" (2006), que logo se tornaria um dos meus álbuns favoritos.

O que essas duas bandas têm em comum? Pra começar, são a mesma banda. O Rage começou como Avenger e lançou apenas o seu debut e o EP "Depraved to Black" (também de 1985) com esse nome, mudando em seguida para Rage. Outro ponto em comum é que no início da minha vida como colecionador de discos consegui itens interessantes para quem morava no interior do Rio Grande do Sul graças ao catálogo da Hellion. E anos mais tarde, quando decidi começar a escrever sobre música, descobri uma das minhas bandas favoritas devido ao material promo enviado pela gravadora.

Pois bem: "Prayers of Steel" foi relançado em CD pela Hellion no final de 2018, trazendo um disco bônus com material extra. Musicalmente, o que temos é uma banda em início de carreira executando o power metal com a tradicional qualidade alemã, porém sem a enorme dose de melodia dos seus conterrâneos – e também colegas de geração – do Helloween, cujo primeiro álbum, "Walls of Jericho", também saiu em 1985. O Avenger tinha uma pegada mais voltada para o metal clássico, com riffs conduzindo as músicas e o vocal acima da média de Peter "Peavy" Wagner (também baixista). Na época a banda era um quarteto e contava também com o ex- Stratovarius Jörg Michael na bateria, além da dupla de guitarristas Jochen Schröder e Alf Meyerratken. O ataque da dupla de guitarras faz com que o som seja mais sólido, e ainda que ambos não fossem necessariamente virtuosos, derramam paixão e sinceridade em cada faixa.

De modo geral, "Prayers of Steel" é um disco apenas mediano de uma banda muito esforçada mas que já mostrava potencial, como ficaria comprovado nos anos seguintes. E, acima de tudo, é um dos clássicos perdidos do metal europeu dos anos 1980, responsável por apresentar ao mundo dois músicos que fariam história poucos anos depois: Peavy e Jörg. Essa nova edição de "Prayers of Steel" já possuiria um caráter colecionável por esses fatores, aspecto que fica ainda mais forte com o CD bônus, que traz nada mais que 16 faixas extras.

Quer conhecer mais sobre os primórdios do metal alemão ou é fã da música pesada germânica? Então eis aqui um item imperdível.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.
Mais matérias de Ricardo Seelig.