RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagem"Somewhere In Time - Um Clássico do Iron Maiden", lançamento da Estética Torta

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemIron Maiden está atrás de George Michael e Cyndi Lauper em votação do Rock Hall Of Fame

imagemA opinião de Humberto Gessinger sobre movimentos separatistas da região Sul do Brasil

imagemBruce Dickinson explica como cuida de sua voz

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemVocalista do Stryper afirma que Metallica é a banda de metal que ele menos gosta

imagemOpeth: Mikael Akerfeldt se interessa por Elis Regina em loja de disco de SP


Stamp

Aerosmith: Tirando os brinquedos do sótão

Resenha - Toys in the Attic - Aerosmith

Por Vitor Sobreira
Postado em 12 de setembro de 2017

Formado no ano de 1970, em Boston/Massachusetts, o Aerosmith (nome sugerido pelo baterista Joey Krammer) em poucos anos, conseguiu se tornar bem conhecido, e a cada lançamento, angariou mais e mais ouvintes, assim como milhões de cópias vendidas. Praticando um audacioso Hard Rock, fortemente inspirado pelo Blues, e incorporando também (principalmente, com o passar do tempo) elementos do Pop, Rhythym’n Blues e até mesmo algo do Heavy Metal. Não é à toa, que é uma das bandas de Rock mais famosas do mundo, e uma das que mais vendeu discos também. Exagero? Claro que não, apenas realidade!

O terceiro registro da banda, ‘Toys in the Attic’, foi lançado em março de 1975, através da gravadora Columbia Records (em uma parceria que durou cerca de dez anos), trouxe músicas marcantes e foi o responsável por impulsionar a carreira dos rapazes, já que os shows nessa época começaram a ficar cada vez mais lotados, e ainda vendeu (até os dias de hoje) mais de 11 milhões de cópias! Ah, e como curiosidade, este foi o primeiro disco a contar com o esboço do inconfundível e famoso logo estilizado, que aos poucos, seria discretamente modificado.

Com uma formação bem complexa – que aparentemente, ainda não apresentava problemas de desgaste por abusos com drogas e álcool – contando com o inigualável vocalista Steven Tyler, ainda sem aquele vocal repleto de ‘drives’ e entonações "bluesy", mas que já demonstrava intimidade com o microfone e o público, assim como o guitarrista Joey Perry, que a cada vez mais, ia explorando sua técnica, além de por vezes, cantar junto com o ‘frontman’, sem qualquer vergonha. Também nas seis cordas, Brad Whittford, apesar de menos espalhafatoso e mais discreto, mas igualmente talentoso, contribuía compondo e dividindo as guitarras com muita criatividade. Por último, mas não menos importantes, o baixista Tom Hamilton e o baterista Joey Krammer, mantinham o ritmo e as levadas envolventes, todos juntos, fazendo a engrenagem musical se movimentar como nunca.

É fato notar, que desde a abertura com a energética faixa título "Toys in the Attic", que o trabalho mereceu com honras, todas as cópias vendidas e todas as certificações, pois o que de melhor podemos apreciar, está aqui: ótimas composições + ótimos músicos + ótima qualidade sonora (proveniente da produção de Jack Douglas)! "Uncle Salty", já dispensa a certa velocidade, e relaxa os nervos, principalmente com os fortes riffs, enquanto que "Adam´s Apple", apresenta arranjos de instrumentos de sopro, dando uma boa diferenciada. A famosa "Walk This Way", que em 1986, foi coverizada pelo grupo de Rap/Hip-Hop RUN-DMC, se tornou um dos ‘singles’ a atingir o "Top 10" da Billboard Hot 100!

Em meio a tantas músicas bacanas, ainda gravaram um cover para Bull Moose Jackson (cantor e saxofonista de Blues e R&B, que ficou mais famoso no final dos anos 1940), com a faixa "Big Ten Inch Record", que ficou bem interessante. "Sweet Emotion", "No More No More" e a dramática e pomposa "You See Me Crying", completam com classe, este álbum que venceu os anos sem ser esquecido. Pois é... Já são 42 anos de história!

Formação:
Steven Tyler (vocal, baixo, gaita, percussão e teclado);
Joe Perry (violão, baixo, guitarra, percussão, vocais, vocais de apoio e ‘slide guitar’);
Brad Whitford (guitarras);
Tom Hamilton (baixo e guitarra rítmica);
Joey Kramer (percussão, bateria e vocais)

Faixas:
01 – Toys in the Attic
02 – Uncle Salty
03 – Adam’s Apple
04 – Walk This Way
05 – Big Ten Inch Record
06 – Sweet Emotion
07 – No More No More
08 – Round and Round
09 – You See Me Crying.

[an error occurred while processing this directive]


Outras resenhas de Toys in the Attic - Aerosmith

Resenha - Toys In The Attic - Aerosmith

Resenha - Toys In The Attic - Aerosmith

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.
Mais matérias de Vitor Sobreira.