Aerosmith: Tirando os brinquedos do sótão

Resenha - Toys in the Attic - Aerosmith

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Formado no ano de 1970, em Boston/Massachusetts, o Aerosmith (nome sugerido pelo baterista Joey Krammer) em poucos anos, conseguiu se tornar bem conhecido, e a cada lançamento, angariou mais e mais ouvintes, assim como milhões de cópias vendidas. Praticando um audacioso Hard Rock, fortemente inspirado pelo Blues, e incorporando também (principalmente, com o passar do tempo) elementos do Pop, Rhythym’n Blues e até mesmo algo do Heavy Metal. Não é à toa, que é uma das bandas de Rock mais famosas do mundo, e uma das que mais vendeu discos também. Exagero? Claro que não, apenas realidade!

5000 acessosRock In Rio 2017: veja lista de exigência dos principais artistas5000 acessosDinheiro não é tudo mas ajuda: 5 Rock Stars que nasceram ricos

O terceiro registro da banda, ‘Toys in the Attic’, foi lançado em março de 1975, através da gravadora Columbia Records (em uma parceria que durou cerca de dez anos), trouxe músicas marcantes e foi o responsável por impulsionar a carreira dos rapazes, já que os shows nessa época começaram a ficar cada vez mais lotados, e ainda vendeu (até os dias de hoje) mais de 11 milhões de cópias! Ah, e como curiosidade, este foi o primeiro disco a contar com o esboço do inconfundível e famoso logo estilizado, que aos poucos, seria discretamente modificado.

Com uma formação bem complexa – que aparentemente, ainda não apresentava problemas de desgaste por abusos com drogas e álcool – contando com o inigualável vocalista Steven Tyler, ainda sem aquele vocal repleto de ‘drives’ e entonações “bluesy”, mas que já demonstrava intimidade com o microfone e o público, assim como o guitarrista Joey Perry, que a cada vez mais, ia explorando sua técnica, além de por vezes, cantar junto com o ‘frontman’, sem qualquer vergonha. Também nas seis cordas, Brad Whittford, apesar de menos espalhafatoso e mais discreto, mas igualmente talentoso, contribuía compondo e dividindo as guitarras com muita criatividade. Por último, mas não menos importantes, o baixista Tom Hamilton e o baterista Joey Krammer, mantinham o ritmo e as levadas envolventes, todos juntos, fazendo a engrenagem musical se movimentar como nunca.

É fato notar, que desde a abertura com a energética faixa título “Toys in the Attic”, que o trabalho mereceu com honras, todas as cópias vendidas e todas as certificações, pois o que de melhor podemos apreciar, está aqui: ótimas composições + ótimos músicos + ótima qualidade sonora (proveniente da produção de Jack Douglas)! “Uncle Salty”, já dispensa a certa velocidade, e relaxa os nervos, principalmente com os fortes riffs, enquanto que “Adam´s Apple”, apresenta arranjos de instrumentos de sopro, dando uma boa diferenciada. A famosa “Walk This Way”, que em 1986, foi coverizada pelo grupo de Rap/Hip-Hop RUN-DMC, se tornou um dos ‘singles’ a atingir o “Top 10” da Billboard Hot 100!

Em meio a tantas músicas bacanas, ainda gravaram um cover para Bull Moose Jackson (cantor e saxofonista de Blues e R&B, que ficou mais famoso no final dos anos 1940), com a faixa “Big Ten Inch Record”, que ficou bem interessante. “Sweet Emotion”, “No More No More” e a dramática e pomposa “You See Me Crying”, completam com classe, este álbum que venceu os anos sem ser esquecido. Pois é... Já são 42 anos de história!

Formação:
Steven Tyler (vocal, baixo, gaita, percussão e teclado);
Joe Perry (violão, baixo, guitarra, percussão, vocais, vocais de apoio e ‘slide guitar’);
Brad Whitford (guitarras);
Tom Hamilton (baixo e guitarra rítmica);
Joey Kramer (percussão, bateria e vocais)

Faixas:
01 – Toys in the Attic
02 – Uncle Salty
03 – Adam’s Apple
04 – Walk This Way
05 – Big Ten Inch Record
06 – Sweet Emotion
07 – No More No More
08 – Round and Round
09 – You See Me Crying.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Toys in the Attic - Aerosmith

1987 acessosAerosmith: Em 1975, a transposição do Classic para o Hard4079 acessosResenha - Toys In The Attic - Aerosmith

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 15 de setembro de 2017

Rock In Rio 2017Rock In Rio 2017
Veja lista de exigência dos principais artistas

1347 acessosAerosmith: livro de fotos inéditas terá o nome de quem o comprar26 acessosEm 12/09/1989: Aerosmith lança o álbum Pump1309 acessosEm Busca do Rock: Rock in rio 2017, o que esperar do festival?368 acessosAerosmith: trilha de musical do Bob Esponja será lançada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Aerosmith"

Steven TylerSteven Tyler
Vocalista admite em livro que já queimou a rosca

AerosmithAerosmith
As 20 frases mais ultrajantes de Steven Tyler

Steven TylerSteven Tyler
Os instrumentos que ele toca nos discos do Aerosmith

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Aerosmith"

Dinheiro não é tudo mas ajudaDinheiro não é tudo mas ajuda
5 Rock Stars que nasceram ricos

Q MagazineQ Magazine
Leitores elegem as 100 Maiores Estrelas do Século XX

Collectors RoomCollectors Room
A coleção de Gastão Moreira, ex-VJ do programa Fúria Metal

5000 acessosAC/DC: A origem do nome da banda5000 acessosIron Maiden: o pior momento de Bruce Dickinson no palco5000 acessosVocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock5000 acessosWatain: Sangue de porco jogado na platéia durante show5000 acessosThin Lizzy: guitarrista explica decisão de mudar o nome4193 acessosZakk Wylde: cantando funk fantasiado de Ronnie Van Zant

Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online