Matérias Mais Lidas


Summer Breeze 2024

Death Angel: O novo petardo de um dos pioneiros do Thrash

Resenha - Evil Divide - Death Angel

Por Fabio Reis
Postado em 22 de julho de 2016

O Death Angel sempre foi uma banda diferente das demais em diversos aspectos. Apesar de aparecerem para o mundo na famosa região da Bay Area de São Francisco, todos os integrantes possuem descendência filipina e são primos em primeiro grau, com exceção do vocalista Mark Osegueda que é primo em segundo grau. O grupo foi uma daquelas bandas prodígio do Metal e quando o mega clássico "The Ultra Violence" (1987) foi lançado, os integrantes tinham em média 15 anos de idade.

O disco foi uma referência para os demais nomes da época e o Death Angel foi a primeira banda de Thrash Metal a assinar contrato com uma grande gravadora (Geffen), porém mesmo com todo esse diferencial, talento e competência, a formação se dissolveu após "Act III" (1990), o terceiro registro de estúdio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Mais de uma década se passou até que o quinteto subiu ao palco novamente em 2003, no evento beneficente destinado as vítimas de câncer e pró Chuck Billy e Chuck Schuldiner. O resultado foi tão favorável que a banda resolveu retornar e depois disso, vieram os discos "The Art Of Dying" (2004), "Killing Season" (2008) e "Relentless Retribution" (2010). Longe de serem ruins, os álbuns possuíam uma sonoridade um tanto diferente e pela inclusão de diversos elementos novos e ritmos variados, acabaram desagradando grande parte dos antigos fãs.

A redenção veio com "The Dream Calls For Blood" (2013), uma espécie de volta as raízes do Thrash Metal. O trabalho caiu nas graças dos fãs e a aceitação foi imediata, gerando muita ansiedade e expectativa com relação ao novo disco, que chega as lojas três anos mais tarde, trazendo um Death Angel em grande forma e surpreendendo mais uma vez o púbico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

"The Evil Divide", o novo petardo de um dos grandes pioneiros do gênero, foi lançado no dia 27 de maio e conta com 10 novas composições, onde o que ouvimos é um Thrash mais moderno, porém contendo grande parte das características mais marcantes do grupo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Não esperam nada parecido com os três primeiros álbuns da banda, os tempos são outros, a proposta é diferente e o que o grupo foca no momento, é conceber faixas mais curtas e sem muitas passagens instrumentais diversificadas. Estas considerações não desmerecem em nada "The Evil Divide", que se ouvido com a devida atenção, certamente irá agradar por sua agressividade, criatividade e canções extremamente grudentas.

Desde os primeiros momentos, o disco é um verdadeiro festival de riffs poderosos, refrões que ficam fixados no subconsciente e um dos fatores que mais chama a atenção, é a evolução vocal de Mark Osegueda, com linhas variantes entre a agressividade pura e as melodias que em faixas como "Lost" e "It Can't Be This", chegam a lembrar o estilo de Joey Belladona (Anthrax).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

O paralelo com o Anthrax não para por aí, já que o Death Angel usa de uma proposta similar a de "For All Kings" (recente lançamento do Anthrax) na construção e principalmente, na disposição das canções no registro, intercalando bem as músicas rápidas e repletas de elementos que lembram os bons momentos do passado, com outras mais modernas e melódicas, mostrando que o grupo não parou no tempo, porém não deixa de lado as suas raízes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5

A diferença entre o trabalho que ambas as bandas executaram é que o Death Angel concebeu um disco muito mais acelerado, ríspido e direto que o Anthrax e as partes melódicas, aparecem em menor número.

A maior ressalva positiva em "The Evil Divide" é a de ser um álbum homogêneo, que flui com naturalidade e a cada audição fica melhor. Faixas como "The Moth", "Cause For Alarm", "Father Of Lies", "Hell To Pay" e a sequência final com "The Electric Cell" e "Let The Pieces Fall", garantem ao trabalho uma posição entre os melhores do ano no estilo, pelo menos até o presente momento.

Com relação ao disco sendo posicionado diretamente na discografia do grupo, me arrisco a dizer que ele supera o anterior "The Dream Calls For Blood", assumindo a posição de melhor lançamento do Death Angel desde seu retorno.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 6

Recomendo e aviso que é um terrível erro formar uma opinião após uma única escutada, este é um disco que necessita de mais audições para que toda a sua musicalidade possa ser absorvida como se deve.

Integrantes:

Rob Cavestany (guitarra)
Mark Osegueda (vocal)
Ted Aguilar (guitarra)
Damien Sisson (baixo)
Will Carroll (bateria)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - WHIP
Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Faixas:

1. "The Moth"
2. "Cause for Alarm" (participação de Jason Suecof)
3. "Lost"
4. "Father of Lies"
5. "Hell to Pay"
6. "It Can't Be This"
7. "Hatred United / United Hate" (participação de Andreas Kisser)
8. "Breakaway"
9. "The Electric Cell"
10. "Let the Pieces Fall"

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - WHIP
publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |

Outras resenhas de Evil Divide - Death Angel

Death Angel: Ainda um dos grandes nomes do thrash americano

Death Angel: O melhor álbum desde o retorno em 2001

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Perc3ption: a arte levada ao extremo

Resenha do Álbum do Insânia ao vivo no Underground Nativa III

Sentença de Morte: Death Metal para quem curte Death Metal bem executado

Triumph Of Death, projeto de Tom Warrior, resgata ao vivo parte do passado do Hellhammer

Spiritual Cramp acerta a fórmula, mas álbum satura em 26 minutos

Estreia do Superbloom traz de volta o grunge protagonista dos anos 1990

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Osbourne: pesado, mas antes de tudo moderno

Resenha - Dark Side of The Moon - Pink Floyd

Resenha - Vovin - Therion

Resenha - P.U.L.S.E. - Pink Floyd


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.
Mais matérias de Fabio Reis.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS