Dust Commando: Juntando elementos sem perder as características

Resenha - Chaos Live In Fur - Dust Commando

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quando iniciou suas atividades em 2013, o Dust Commando tocava covers de nomes como Iron Maiden, Pantera, Black Sabbath e Metallica. Até aí tudo normal, afinal, a maioria das bandas começam por aí. O interessante é que o grupo de Taquari/RS moldou seu som de forma diferente dos nomes citados (com exceção do Pantera).

25 acessosDust Commando: nova entrevista para A Hora Hard5000 acessosIron Maiden: veja a banda como você não gostaria de vê-la

Formado por Thiago Rabuske (vocal/baixo, ex-Orange Background), Gabriel Alexandre (guitarra), João Vitor Martins (guitarra) e Felipe Silva (bateria e backing vocals) – estes três todos ex-integrantes da banda Polaris – o Dust Commando trilha caminhos que vai do Alternativo ao Metal.

O maior mérito do grupo em seu debut é juntar elementos de vários estilos e manter uma característica. Característica essa que é difícil de ser imposta já no debut, mas que a banda conseguiu tal proeza. Outro fator importante é que sua música ao mesmo tempo em que soa pesada, possui elementos acessíveis, fruto do bom trabalho de arranjos e melodia na medida certa.

A agressiva This Is Passion abre o disco de forma enérgica e agressiva, mas já deixa evidente que a banda não aposta somente em extremos. Mesmo com uma boa e veloz levada, a música tem seu ar Alternativo e é um hit. Heavyweight Dinosaurs, que vem logo em seguida, agradará fãs de Down e até de Alice Chains, com seu ar ‘Grunge psicodélico’.

As dez composições seguem uma alternância de ritmos e variando nos elementos de uma forma incrivelmente homogênea e bem estruturada. Ainda pode-se destacar Narc que soa entre o Grunge, Alternativo e Metal, e a técnica Holdon que carrega influências de Stoner e Southern Metal com inclusão de elementos acústicos, variação nos arranjos e uma melodia cativante (principalmente nos solos), fechando o trabalho com chave-de-ouro. Alguns ajustes na produção seriam necessários (ficou com algumas leves falhas), mas nade que tire os méritos que aqui ganham de goleada. Bela estreia.

https://www.facebook.com/Dust-Commando-1467103213546430
http://xmetalempirex.wix.com/dustcommando

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

25 acessosDust Commando: nova entrevista para A Hora Hard0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dust Commando"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dust Commando"

Iron MaidenIron Maiden
Veja a banda como você não gostaria de vê-la

Baladas do MetalBaladas do Metal
Blog elege as mais bonitas de todos os tempos

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Foi difícil evitar as drogas durante as tours

5000 acessosIron Maiden: veja a banda como você não gostaria de vê-la5000 acessosBaladas do Metal: blog elege as mais bonitas de todos os tempos5000 acessosBruce Dickinson: foi difícil evitar as drogas durante tours5000 acessosZakk Wylde: guitarrista lembra de testes para o Guns N' Roses5000 acessosLed Zeppelin: 200 milhões nos últimos 5 anos, a coleção de discos de Page5000 acessosLouvemos: Satanás é grande benfeitor da música, diz estudo

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online