The Gentle Storm: Arjen Lucassen desbrava o metal sinfônico

Resenha - Diary - Gentle Storm

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


The Gentle Storm é um projeto fundado em 2014 pelo multi-instrumentista Arjen Anthony Lucassen (Ayreon, Star One, Guilt Machine, Ambeon, Stream of Passion) e a cantora Anneke van Giersbergen (The Gathering), ambos holandeses. Com uma proposta diferenciada no universo de Arjen, o lançamento de estreia da dupla, The Diary, consiste em um álbum duplo, com cada metade contendo exatamente a mesma lista de faixas, mas em versões diferentes. O primeiro álbum, o álbum "gentle" ("suave"), traz as faixas em versões acústicas e folk. Já o outro álbum, o "storm" ("tempestade"), traz as mesmas faixas em uma roupagem do mais pesado metal.
952 acessosAyreon: "The Source" é para ser escutado do começo ao fim5000 acessosDeath: "Chuck Schuldiner não era um cara simpático!"

A ideia de trabalhar uma mesma faixa em versões contrastantes não é, claro, a descoberta da pólvora. Quem jogou Banjo Kazooie deve se lembrar da fase Click Clock Wood, que tinha quatro ambientes (cada um dedicado a uma estação do ano) e uma mesma música cujo clima variava de acordo com a época escolhida. A própria Gruntilda's Lair, caverna que dá acesso às fases do jogo, apresentava um mesmo tema que variava quando o jogador se aproximava da entrada de alguma fase.

Enfim, o conceito trazido por Arjen e Anneke aqui, mesmo que não seja inédito, é bem-vindo e ganha pontos pela tentativa de adotar uma dinâmica nova. Há duas maneiras de se apreciar este álbum: ouvindo as faixas na ordem em que são apresentadas (o que significa ouvir o CD "Gentle" inteiro, e depois o "Storm"), ou então ouvir as faixas em sequência, mas alternando suas duas versões (versão "gentle" e "storm" da primeira faixa, versão "gentle" e "storm" da segunda, e por aí vai).

Ouvi-lo da primeira forma pode virar uma experiência tediosa no álbum "Gentle", que vai ficando sonolento na segunda metade, especialmente se você está acostumado com os álbuns predominantemente pesados de Arjen. Já a segunda forma permite entender melhor o contraste entre cada versão.

A primeira preocupação em um projeto de Arjen com um só vocalista (posto que ele geralmente contrata vários) é se a voz dará conta do recado. Neste caso, é uma pergunta desnecessária, primeiramente porque Anneke tem uma voz belíssima, que entra direto na alma. E também porque as melodias são pegajosas e engrandecidas pelo uso de backing vocals da própria Anneke, e você pode se pegar cantarolando uma música que acabou de conhecer.

Embora elementos orquestrais não sejam novidade na música de Arjen Anthony Lucassen, é neste álbum que ele chega mais perto do que se poderia chamar de metal sinfônico, com direito a coral e tudo. Nada próximo de um Nightwish, claro, mas ainda assim os poucos instrumentistas eruditos quase valeram por uma orquestra inteira.

Menos diversificado que aquilo que Arjen costuma produzir, The Diary ainda consegue ter muitos pontos altos. A versão tempestade de "Shores of India" é talvez a melhor do disco. Sua versão "gentle" também não deixa nada a desejar, com sua introdução conquistando o posto de momento mais exótico do álbum e provavelmente de toda a carreira de Arjen. O encerramento "Epilogue: The Final Entry" repete o contagiante refrão de "The Moment", em ambas as versões. A versão "gentle" de "Brightest Light" começa com uma cativante linha de contrabaixo, transformada em um épico riff de guitarra na versão "Storm". A parte mais divertida da audição do álbum é justamente comparar as versões, e ficar se perguntando qual foi composta primeiro, se aquele riff foi pensado como folk e depois "metalizado" ou vice-versa.

Por mais que Arjen seja um músico do tipo "tudo que toca, vira ouro", não se pode negar que lançar um álbum com uma formação relativamente enxuta pode ter custado a grandiosidade que se viu, por exemplo, em The Theory of Everything, do Ayreon. Mas, ei, quando foi que ele prometeu o álbum dos álbuns? A voz de Anneke é deliciosa de se ouvir, e os riffs de Arjen, já bem característicos, não falharão em empolgar os velhos fãs. E o abuso sem precedentes de elementos exóticos é muito bem-vindo. O que mais se pode pedir de um disco de estreia de dois músicos consagrados?

Abaixo, os lyric vídeos de "Endless Sea", em suas duas versões:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Track-list:

CD1: Gentle
1 "Endless Sea" (versão "gentle")
2 "Heart of Amsterdam" (versão "gentle")
3 "The Greatest Love" (versão "gentle")
4 "Shores of India" (versão "gentle")
5 "Cape of Storms" (versão "gentle")
6 "The Moment" (versão "gentle")
7 "The Storm" (versão "gentle")
8 "Eyes of Michiel" (versão "gentle")
9 "Brightest Light" (versão "gentle")
10 "New Horizons" (versão "gentle")
11 "Epilogue: The Final Entry" (versão "gentle")

CD2: Storm
1 "Endless Sea" (versão "storm")
2 "Heart of Amsterdam" (versão "storm")
3 "The Greatest Love" (versão "storm")
4 "Shores of India" (versão "storm")
5 "Cape of Storms" (versão "storm")
6 "The Moment" (versão "storm")
7 "The Storm" (versão "storm")
8 "Eyes of Michiel" (versão "storm")
9 "Brightest Light" (versão "storm")
10 "New Horizons" (versão "storm")
11 "Epilogue: The Final Entry" (versão "storm")

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Diary - Gentle Storm

334 acessosThe Gentle Storm: um belo e curioso estudo musical

LançamentosLançamentos
20 discos de rock/metal que chegam a público em abril

952 acessosAyreon: "The Source" é para ser escutado do começo ao fim261 acessosAyreon: lyric vídeo para a faixa "Star Of Sirrah" do novo álbum185 acessosAyreon: quatro lyric vídeos de nova música "The Source WIll Flow"446 acessosAyreon: Hellion Records lançará novo álbum The Source no Brasil249 acessosNerd Metal: "Everybody Dies" nova música do Ayreon0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ayreon"

Top 10Top 10
Álbuns conceituais

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "The Gentle Storm"0 acessosTodas as matérias sobre "Ayreon"

DeathDeath
"Chuck Schuldiner não era um cara simpático!"

DimebagDimebag
Rede de TV libera fotos inéditas da cena do crime

Ronnie James DioRonnie James Dio
Um dos mais notáveis do Heavy Metal

5000 acessosMetallica: lista de exigências deles e de outras bandas para o Lollapalooza Brasil5000 acessosIron Maiden: veja capa original não lançada do álbum "Virtual XI"5000 acessosIndústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem5000 acessosNightwish: Tarja fala de relação com Anette Olzon e Floor Jansen5000 acessosMarcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden5000 acessosMustaine: 1ª impressão que teve de Kiko foi de que "ele é bonito"

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online