Edguy: no futuro, poderá ser um clássico

Resenha - Space Police - Defenders of the Crown - Edguy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Desde o final de 2013, os fãs que seguem TOBIAS SAMMET no Twitter tiveram suas linhas do tempo inundadas por dois tipos de mensagens do músico: cornetadas em favor de seu time do coração, Bayern de Munique, e muitas exaltações ao som do então futuro álbum do EDGUY. Já é de praxe as bandas dizerem sempre que o seu próximo trabalho será o melhor de todos, mas TOBIAS bateu tanto nesta tecla que era necessário lhe dar um voto de confiança.
1162 acessosEdguy: disponível novo vídeo de "Ravenblack"5000 acessosLed Zeppelin e o lendário encontro com Elvis Presley

A volta às raízes do EDGUY não foi tão abrupta quanto parece. Desde o Rocket Ride, talvez o mais "pop" da banda, o grupo vem fazendo uma sequência de álbuns que vão ficando mais pesados e densos. Mas enfim, a boa notícia é que TOBIAS não estava fazendo mera propaganda enganosa.

A faixa de abertura "Sabre & Torch" poderia ser considerada uma porrada na cara, mas o bom fã do TOBIAS logo se frustra ao perceber que o riff foi descaradamente chupado de "Invoke the Machine", canção presente em The Mystery of Time, o álbum mais recente do AVANTASIA (metal opera e projeto paralelo de TOBIAS). Curiosamente, o líder TOBIAS aborda justamente as diferenças entre suas duas bandas ao falar desta faixa no encarte do disco.

A criatividade aumenta na primeira faixa-título, "Space Police" (apesar de que o bom fã do TOBIAS entrará em ação novamente e associará o riff de teclado inicial com o riff de abertura de "King of Fools", do clássico Hellfire Club]>). A faixa, aliás, foi feita para criticar aqueles que querem limitar o heavy metal - no gênero, assim como no espaço sideral, não deveria haver regras. Inclusive, a gravadora não queria que este termo fosse usado no título, por achar que não combinaria com o gênero musical. Mas a banda resolveu aplicar o "foda-se" e combinou os dois termos para formar um título inusitado. No disco 2 da edição limitada, em meio a várias versões instrumentais de algumas faixas (incluindo esta), há uma versão progressiva de "Space Police". As diferenças entre ambas são bem pequenas, contudo.

A outra faixa-título, "Defenders of the Crown", é talvez a melhor do disco. Remete imediatamente aos álbuns clássicos do EDGUY, com direito a uma talk box no estilo BON JOVI. A letra é meio metalinguística e fala do próprio metal - em entrevista ao site francês RockNLive.org, TOBIAS explicou que "Defenders of the Crown" (Defensores da Coroa) significa que o EDGUY é o verdadeiro defensor da coroa do heavy metal.

"Love Tyger", que ganhou um vídeo com animações dos membros da banda, é uma faixa bem glam/hard rock, mostrando que TOBIAS não pretende mais deixar o estilo de lado, para desgosto de alguns fãs mais conservadores.

"Rock Me Amadeus", do finado cantor austríaco FALCO, é a última música que você esperaria ouvir regravada por uma banda de heavy metal. Se bem que, depois de o CHILDREN OF BODOM regravar "Oops!... I Did It Again", podemos esperar qualquer coisa. Enfim, é interessante ouvir TOBIAS cantando em alemão (mesmo que com sotaque vienense), mas a verdade é que a faixa "sobra" na edição regular e quebra uma linha coesa de raciocínio musical. Ficaria bem melhor como faixa bônus. A própria gravadora, prevendo reações hostis dos fãs, sugeriu que a banda deixasse o cover de fora, mas o grupo se recusou a fazê-lo. E o preço pode sair um pouquinho caro.

Fechando o disco, a ótima e épica "The Eternal Wayfarer", disputando o título de melhor do disco com "Defenders of the Crown". Talvez a presença de riffs com toques progressivos, glam e hard, misturados a um brilhante trabalho de órgão (provavelmente tocado por MICHAEL RODENBERG (a.k.a. MIRO), que aparece no encarte como responsável pelas partes mais "desafiantes" nos teclados) e solos muito bem executados por JENS LUDWIG ajudem a definir quem de fato levou a melhor aqui.

O álbum inclui ainda as pesadas "The Realms of Baba Yaga" e "Shadow Eaters" e a pop "Do Me Like a Cavemen" (as duas últimas escritas por JENS). Vale a pena comprar o disco ou baixá-lo via iTunes para conferir os comentários faixa-a-faixa escritos por TOBIAS.

Como faixas bônus, TOBIAS nos presenteou com "England", um divertido ode ao país europeu, com direito a referências ao IRON MAIDEN e aos BEATLES; e "Aychim in Hysteria", uma letra-tributo ao engenheiro de som ao vivo da banda ao mesmo tempo em que homenageia os britânicos do DEF LEPPARD musicalmente (especificamente o álbum Hysteria); além de várias versões instrumentais de faixas regulares, conforme já mencionado.

Voltas às raízes são sempre arriscadas e nem sempre o artista entrega o que o fã espera - vide o Pariah's Child, do SONATA ARCTICA. No caso do EDGUY, a banda acertou na maior parte, mas alguns elementos "estranhos" como "Love Tyger" e "Rock Me Amadeus" comprometem a consistência do disco. De qualquer forma, não deixa de ser um bom trabalho, e provavelmente figurará na lista de clássicos da banda no futuro. E nem se atreva a fazer TOBIAS pensar o contrário - ele tem usado seu Twitter para esculachar fãs dissidentes, já que o maior time de futebol da Alemanha parece não ocupar suficientemente o seu tempo.

Abaixo, o lyric video de "Sabre & Torch":

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Track-list:
1 - "Sabre & Torch"
2 - "Space Police"
3 - "Defenders of the Crown"
4 - "Love Tyger"
5 - "The Realms of Baba Yaga"
6 - "Rock Me Amadeus"
7 - "Do Me Like a Caveman"
8 - "Shadow Eaters"
9 - "Alone in Myself"
10 - "The Eternal Wayfarer"

CD 2 da edição limitada:
1 - "England"
2 - "Aychim in Hysteria"
3 - "Space Police" (versão progressiva)
4 - "Space Police" (versão instrumental)
5 - "Love Tyger" (versão instrumental)
6 - "Defenders of the Crown" (versão instrumental)
7 - "Do Me Like a Caveman" (versão instrumental)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Space Police - Defenders of the Crown - Edguy

1684 acessosEdguy: Novo álbum supera seu antecessor1341 acessosEdguy: Um dos maiores discos já lançados pela banda1595 acessosEdguy: Novo disco é um balanço dos últimos trabalhos de Sammet3135 acessosEdguy: O melhor álbum desde "Hellfire Club"2597 acessosEdguy: Novo álbum revela a boa fase atual da banda

1162 acessosEdguy: disponível novo vídeo de "Ravenblack"852 acessosEdguy: "lyric" vídeo para a faixa "Ravenblack"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Edguy"

SlashSlash
Guitarrista diz que perde a voz após os shows

Unisonic & EdguyUnisonic & Edguy
Michael Kiske trollando Tobias Sammet

Iron MaidenIron Maiden
Harris e Dickinson imortalizados em música do Edguy

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Edguy"

Led ZeppelinLed Zeppelin
O lendário encontro com o Rei do Rock, Elvis Presley

SepulturaSepultura
Jean Dolabella recebeu convite para tocar no Motörhead

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1988

5000 acessosJourney: o famoso erro geográfico em "Don't Stop Believin'"5000 acessosE-Farsas: Papa Francisco era fã do Black Sabbath?5000 acessosFotos de Infância: Cliff Burton, do Metallica5000 acessosKiss: sexo, drogas e rock 'n' roll são para "manés"5000 acessosShow das Poderosas: pre-pare-se para uma versão metal2763 acessosSteve Vai: a curiosa conexão com o hard rock fora da carreira solo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 26 de abril de 2014

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online