The Who: Clássico e o maior sucesso comercial do grupo

Resenha - Who's Next - Who

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Noé de Souza
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


“O problema com o The Who é que as ‘rádios Rock’ tocam as mesmas três músicas deles o tempo todo. Quando eu era garoto, a gente ouvia rádio para conhecer coisas novas. Eram coisas que não eram comerciais e que eram fantásticas! Hoje toca a mesma música a cada dez minutos, é algo que não compreendo”. A frase foi dita pelo baterista Vinny Appice (Kill Devil Hill, Black Sabbath/Heaven & Hell, Ronnie James Dio) após ouvir Won’t Get Fooled Again. Antes disso, o Who estava no auge, após a consagração da ópera-Rock Tommy (1969) e inúmeros shows, incluindo o Woodstock (para Pete Townshend foi o pior de todos!) e a gravação do ao vivo Live At Leeds.
166 acessosAlta Fidelidade: o novo ao vivo do The Who, Isle of Wight 20045000 acessosO Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais

Inicialmente o guitarrista narigudo iría gravar mais uma ópera-Rock, intitulada Lifehouse, com um enredo complexo, misturando ficção científica e realidade virtual. Porém as coisas desandaram para o lado da banda, já que os outros integrantes abusavam da fama, incluindo o baterista e louco nas horas vagas Keith Moon, que vez ou outra bebia e promovia os quebra-quebras da vida.

Com a ajuda do produtor Glyn Jones, a banda pegou boa parte das músicas que iriam fazer parte do Lifehouse e transformaram em um disco normal que viraria, mais tarde, seu maior sucesso comercial: Who’s Next. Gravado no Olympic Studios, em Londres, o tracklist é uma coletânea de peças, que só saíram da mente insana de Townshend.

Apenas uma música não foi escrita pelo guitarrista: My Wife, de John Entwistle, fala sobre uma mulher ciumenta que tenta matar seu marido. Não poderia comentar sobre o disco sem citar os três hits, que se tornaram obrigatórias nos shows. Baba O’Rilley, Behind Blue Eyes e a já citada Won’t Get Fooled Again.

A primeira é uma homenagem ao guru espiritual de Peter, Meher Baba e o músico vanguardista Terry Rilley, cuja introdução de sintetizador e o peso da bateria do lunático Keith Moon viraram abertura do CSI: NY, além do piano tocado por Nick Hopkins e o violino, por Dave Arbus. Quem também virou tema de outra série do CSI (de Miami) foi Won’t Get Fooled Again, que define a perfeição de uma banda ao vivo. Behind Blue Eyes seria uma concorrente de Stairway To Heaven, do Led Zeppelin, por sua beleza e peso, na medida certa.

Além dessas faixas, as camadas de sintetizador recheiam The Song Is Over, Bargain, Going Mobile e Getting In Tune. A capa mostra os quatro integrantes ajeitando suas calças, como se estivessem urinando em uma espécie de monólito, uma referência ao famoso filme 2001: uma Odisseia no Espaço, do diretor Stanley Kubrick. Aliás, o próprio diretor foi cogitado para dirigir o filme Tommy, mas que acabou nas mãos de Ken Russel.

Who’s Next foi lançado no dia 14 de agosto de 1971, ficou em primeiro lugar nas paradas britânicas, 4ª posição nos EUA, recebendo disco de platina triplo. Em 2007, foi incluída no Grammy Hall Of Fame, além de ser documentado na série Classic Albuns. Para provar que o teste do tempo surtiu efeito, o álbum entrou na lista dos 200 melhores discos de todos os tempos, no Rock and roll Hall of Fame, 13º melhor álbum, segundo o canal WH1 e 28º entre os 500 melhores discos, na visão da Rolling Stone.

Formação:
Roger Daltrey – vocal
Peter Townshend – guitarra
John Entwistle – baixo
Keith Moon – bateria

Tracklist:

1-Baba O'Riley
2-Bargain
3-Love Ain't For Keeping
4-My Wife
5-The Song Is Over
6-Getting In Tune
7-Going Mobile
8-Behind Blue Eyes
9-Won't Get Fooled Again

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Who's Next - Who

1054 acessosThe Who: Os 45 anos de "Who's Next"878 acessosThe Who: O quinto registro de uma banda clássica1427 acessosThe Who: "Who's next" é um legado para os adoradores de rock2130 acessosWho: "Who's Next", mais do que obrigatório, é necessário!3507 acessosWho: quando a banda recomeçou do zero4683 acessosTradução - Who's Next - Who

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

166 acessosAlta Fidelidade: o novo ao vivo do The Who, Isle of Wight 2004798 acessosJohn Entwistle: O mágico das quatro cordas foi embora há 15 anos445 acessosPete Townshend: Billy Idol convidado para fazer parte de turnê518 acessosWho e Def Leppard em POA: venda para público geral inicia amanhã0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Who"

São Paulo TripSão Paulo Trip
As prováveis datas das apresentações...

GuitarristasGuitarristas
Os dez mais ricos do Reino Unido em 2017

Live and DangerousLive and Dangerous
As 10 melhores bandas ao vivo

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Who"

Os 11 mais (ou menos)Os 11 mais (ou menos)
O Suprassumo do Superestimado

SpikeSpike
Os sete piores solos de guitarra

Heavy MetalHeavy Metal
Cinco discos necessários dos anos setenta

5000 acessosButcher Babies: Conheça o Porn Metal de ex-coelhinhas da Playboy5000 acessosLobão: show mais curto da história do Rock não pertence a ele5000 acessosOrtografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?5000 acessosMetal Extremo: os logos mais ilegíveis já criados5000 acessosMetallica: Robert Trujillo conta como entrou para a banda5000 acessosUltimate Guitar: as 21 músicas mais épicas de todos os tempos

Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don´t Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun. Sou Jornalista, blogueiro, facebookeiro, o que for. Quem quiser saber o que eu escrevo, acessem meu blog: www.esporropublico.zip.net.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online