Who: "Who's Next", mais do que obrigatório, é necessário!

Resenha - Who's Next - Who

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos


Antonio Carlos Monteiro, em uma espetacular resenha sobre "Who's Next", publicada na Roadie Crew (abril de 2011), inicia seu texto dizendo: "Convenhamos:`megalomania' é uma palavra que sempre pode ser escrita ao lado do nome `The Who'".Sábias palavras: se existe um grupo que sempre trabalhou no vanguardismo, que sempre extrapolou os limites do mainstream -junto ao PINK FLOYD- esse alguém foi o irrequieto quarteto londrino.

Queen: uma interpretação da letra de "Bohemian Rhapsody"Black Metal: o lado mais negro da cena brasileira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Who's Next" foi primeiramente criado como um novo álbum conceitual- na esteira de" Tommy"- chamado de "Lifehouse". O projeto foi abandonado, mas o "espírito revolucionário" persistiu: o disco é inovador, trazendo uma série de elementos que influenciariam do hard ao soft rock nas décadas seguintes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tendo GLYN JOHNS como produtor associado, o álbum traz elementos que auxiliaram a arquitetar a "esquisitice" presente na cabeça de DALTREY e companhia: sintetizadores, pianos e violinos emolduram composições antológicas como "Baba O'Riley" e "Won't Get Fooled Again", clássicos instantâneos, reproduzidos posteriormente por gente do calibre de VAN HALEN e PEARL JAM. "Won't", aliás, é fonte de inspiração para um meio mundo de gente- sobretudo o rock de arena de meados ao final dos anos setenta.

"Behind Blue Eyes" é a tradução perfeita da grandiosidade de uma balada que se preze: arranjo orquestral e uma letra fantástica que retrata a raiva e angústia presas no indivíduo (é bom lembrar que a idéia original era contextualizar uma "saga"-esse seria um de seus fragmentos). "Bargain" é rock n'roll puro, cru e com um grande trabalho de bateria de MOON, enquanto "Love Ain't For keeping", em minha opinião, é a melhor faixa do disco- cheia de lirismo e com um violão "fora de base"de TOWNSHEND.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma das marcas registradas do disco é sua capacidade de coesão, transformando as faixas em um "rolo compressor", direcionado e objetivo. A ligação entre as faixas, possui uma dinâmica singular- vide a sequência extraordinária entre "The Song is Over" e "Getting In Tune"- dando uma fantástica sensação de uniformidade às canções.

"Who's Next" é mais do que obrigatório- é necessário! Nota: 10.

Track list:

1. "Baba O'Riley"
2. "Bargain"
3. "Love Ain't for Keeping"
4. "My Wife
5. "The Song Is Over"
6. "Getting in Tune"
7. "Going Mobile"
8. "Behind Blue Eyes"
9. "Won't Get Fooled Again"


Outras resenhas de Who's Next - Who

The Who: Os 45 anos de "Who's Next"The Who: O quinto registro de uma banda clássicaThe Who: "Who's next" é um legado para os adoradores de rockThe Who: Clássico e o maior sucesso comercial do grupoWho: quando a banda recomeçou do zero



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Who"


VH1: os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissoraVH1
Os 100 melhores álbuns de rock segundo a emissora

Super Bowl: quando as guitarras fizeram touchdownSuper Bowl
Quando as guitarras fizeram touchdown


Queen: uma interpretação da letra de Bohemian RhapsodyQueen
Uma interpretação da letra de "Bohemian Rhapsody"

Black Metal: o lado mais negro da cena brasileiraBlack Metal
O lado mais negro da cena brasileira


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336