Hatebreed: todas as características ainda mais potencializadas

Resenha - Divinity of Purpose - Hatebreed

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Desde seu surgimento o HATEBREED vem chamando a atenção dos fãs da música pesada, com uma mistura muito interessante de thrash metal e hardcore e, embora moderno, sem soar acessível. E desde o álbum “The Rise of Brutality” a banda vem numa crescente impressionante, e chega ao auge de sua criatividade com esse excelente “The Divinity of Purpose”, que traz todas as características marcantes da sonoridade da banda de forma ainda mais potencializadas.
5000 acessosRush: Um Adeus Aos Reis5000 acessosAs histórias por trás de 11 capas clássicas

Com uma produção soberba e intensa, o álbum é uma verdadeira aula de agressividade e brutalidade, com riffs empolgantes ao extremo (o grande destaque do material), uma cozinha precisa e vibrante, e os ótimos vocais de Jamey Jasta, em sua melhor performance até hoje. Ou seja, o que temos aqui são faixas diretas e pesadas, muito mais energéticas do que técnicas, mas primando sempre pela qualidade extrema.

“Own Your Blood” é um dos grandes exemplos do poder de fogo atual do HATEBREED, transbordando agressividade, e com riffs cavalgados de fazer cair o queixo, assim como em “Dead Man Breathing” (bem thrash metal, e com alguns momentos que remetem ao SLAYER).

Mas a banda também investe “pesado” no groove, como se percebe em faixas como “Before the Fight Ends You” e na faixa título, com destaque para o ótimo timbre do baixo e aqueles tradicionais “coros de guerra” mais característicos do Hardcore.

Alias, outro ponto de destaque são as letras, todas escritas por Jasta, bem mais maduras do que outrora, mas sem deixar de lado o tom crítico característico da banda.

Se você aprecia essa junção entre thrash metal e hardcore, ouça, pois não existe na atualidade banda melhor que o HATEBREED nesse estilo.

The Divinity of Purpose - Hatebreed
(2013 – Nuclear Blast –Importado)

Track List:

01 – Put It To The Torch
02 – Honor Never Dies
03 – Own Your World
04 – The Language
05 – Before The Fight Ends You
06 – Indivisible
07 – Dead Man Breathing
08 – The Divinity Of Purpose
09 – Nothing Scars Me
10 – Bitter Truth
11 – Boundless (Time To Murder It)
12 – Idolized and Vilified

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Divinity of Purpose - Hatebreed

1324 acessosHatebreed: Thrash Metal/Hardcore da melhor qualidade1146 acessosHatebreed: banda nunca decepcionou seus fãs985 acessosHatebreed: de volta e com mais fúria do que nunca630 acessosHatebreed: intenso, eficaz, convincente e persuasivo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 31 de março de 2013

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Hatebreed"

Rádio AOLRádio AOL
Os Top 10 da música pesada da década de 2000

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Hatebreed"

RushRush
Um Adeus Aos Reis

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

Rock e metalRock e metal
O outro lado das capas de discos

5000 acessosO Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra5000 acessosHeavy Metal: cinco discos necessários dos anos setenta2188 acessosHeavy Metal: os dez álbuns favoritos de Joe Duplantier, do Gojira5000 acessosMichael J. Fox: A volta triunfal de Marty McFly em um show do Coldplay5000 acessosPhil Anselmo: vocalista mostra seu barraco em Louisiana

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online