Hellstouch: Apoiamos o Metal Nacional, e você?

Resenha - Coletânea - Hellstouch

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A Hellstouch é uma coletânea capitaneada pela gravadora Shinigami Records e nasceu com o objetivo de apoiar e divulgar o trabalho das bandas brasileiras que trabalham arduamente para consolidar e engrandecer o cenário nacional. Além deste apoio, a gravadora pretende incluir algumas dessas bandas em seu cast. Enfim, de qualquer forma uma atitude plausível.

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Falando do conteúdo da empreitada, em coletâneas sempre há aquele velho caso dos altos e baixos e com a Hellstouch não é diferente. A diferença aqui é que há bandas com muitas qualidades e outras que ainda precisam de uma leve lapidada, o que não significa, ser ruim. Outro fator comum nestes formatos é a oscilação de gravação, já que banda cuida da sua própria produção.

Começando do começo, logo de cara se destaca os 'deathmetallers' do Cruscifire. Os caras detonam com duas faixas: Black Candle Light e Last March. O som é um Brutal Death Metal bem trabalhado e que flerta com o Grindcore. Logo em seguida o Hellpath chama atenção com seu Thrash/Death Metal cheio de riffs e vocais rasgados. A banda aparece com apenas uma composição intitulada Liar.

Representando o Thrash Metal oitentista temos o Imminent Attack. Com as faixas Splact (bem pegajosa) e Noise For Nothing, o grupo paulista demonstra muita garra e nuances de Crossover com um som rápido e direto. Os 'grinders' da Prey Of Chaos, mestres em unir Grindcore com uma pegada cheia de groove, detonam com Forgotten By God e Grinding Brains, sem dó nem piedade.

Para aliviar um pouco os ouvidos e dar um ar mais belo à coletânea, temos o Rhevan com seu Gothic Metal de gente grande, que tem como destaque as linhas vocais a cargo de Dani Navarro e Thiago Azevedo (também guitarrista). Com a melhor produção do trabalho, a banda paulista This Grace Found surpreende e detona com um Thrash Metal moderno e vigoroso, fechando o disco com chave de outro.

Os pontos negativos não merecem ser citados, afinal não é nada que seja relevante e nenhuma banda presente na coletânea chega perto do que acostumamos chamar de ruim. Se você apoia o Metal nacional e tem interesse em conhecer mais a fundo as bandas do nosso underground, esta é uma grande oportunidade.

http://www.shinigamirecords.com.br/2010/index.php


Outras resenhas de Coletânea - Hellstouch

Hellstouch: Maior visibilidade aos grupos nacionais




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cruscifire"Todas as matérias sobre "Imminent Attack"Todas as matérias sobre "Prey Of Chaos"Todas as matérias sobre "Rhevan"Todas as matérias sobre "This Grace Found"


Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaMotörhead
Em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstarsHistóricas
Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy MetalFotos de Infância: Gene Simmons, do KissMarty Friedman: Por que ele largou o Megadeth para tocar J-Pop?Phil Anselmo: vocalista diz que odeia armas e explica o motivo

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.