Andralls: Persistência em prol de algo que se acredita

Resenha - Breakneck - Andralls

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Independente da aceitação do público ou sucesso comercial de seus trabalhos, o que o Andralls conquistou até agora foi em função exclusiva de trabalho duro, sem apelos delirantes de marketing ou o sempre desagradável sensacionalismo que permeia alguns músicos por aí. É uma história que está beirando os 15 anos, com apresentações dentro e fora do Brasil e que agora tem como sequência o lançamento de seu quinto álbum, "Breakneck", pelo selo Distro Rock Records.

Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os tempos

Ainda que esteja atuando com a banda desde as primeiras apresentações do disco "Andralls" (09), é agora que o vocalista e guitarrista Cleber Orsioli (Postwar) está marcando sua estreia em estúdio e elevando ainda mais o nível de qualidade que já se observava no passado. O Thrash Metal continua velocíssimo, mas várias passagens possuem um pouco mais de groove e tudo segue com incríveis melodias, características não tão evidentes até então, mas que dão um dinamismo todo especial ao repertório e sem minimizar a violência com a qual o Andralls construiu sua reputação.

Entre passagens diretas ou intercaladas por arranjos mais complexos, o Andralls destilou seu anticonformismo em canções como "Under The Insanity", "Eye For An Eye", "Lost In Heaven, Found In Hell" ou "Enemy Within", que mostram um pouco da diversidade e inspiração pela qual o grupo está passando. E vale também citar a pancadaria sem concessões de "Policia Asesina", que tem como convidados Tono e Raul, da banda espanhola Rato Raro, além da presença do vídeo para a própria "Under The Insanity".

São 12 canções atordoantes e bem curtas - algumas não alcançam os dois minutos - ao longo dos 36 minutos de audição em um áudio saturado e límpido, resultado da produção de Fabiano Penna (The Ordher) nos estúdios El Diablo e AV Works. O esmero se estende ao projeto visual, cuja arte apocalíptica ficou aos cuidados do detalhista Remy C, artista francês que já assumiu trabalhos do Arch Enemy, Agathocles e Evile.

Enquanto o leitor absorve estas linhas, o Andralls está em algum ponto da Europa ou Rússia, provavelmente em seu lugar preferido: o palco. E, se algumas bandas se contentam em apenas tocar Thrash, outras são Thrash Metal de corpo e alma - e naturalmente existe uma grande diferença na música destes dois segmentos. "Breakneck" não é apenas um disco, é uma prova da persistência em prol de algo que se acredita. Simples assim...

Contato:
http://www.andralls.com.br
http://www.myspace.com/andralls

Formação antiga:
Cleber Orsioli - voz e guitarra
Eddie C. - baixo
Alexandre Brito - bateria

Andralls - Breakneck
(2012 / Distro Rock Records - nacional)

01. Under The Insanity
02. Rising From The Shell
03. Eye For An Eye
04. Lost In Heaven, Found In Hell
05. Maze Of Confront
06. The Legacy Of Violence
07. Enemy Within
08. Clenched Fists Up
09. Land Of Disgrace
10. Policia Asesina
11. Lit Fuse
12. Bloodshed
+ Enhanced Video: "Under The Insanity"


Outras resenhas de Breakneck - Andralls

Andralls: um orgulho para os amantes do Thrash MetalAndralls: quebrando pescoços. LiteralmenteAndralls: O som do grupo continua cheio de feelingAndralls: Mais passos rumo ao merecido reconhecimento




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Andralls"


Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock e Metal
Todo artista tem uma fase vergonhosa

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Homossexualidade: 5 nomes da cena rock/metal que assumiramHomossexualidade
5 nomes da cena rock/metal que assumiram

Mônica Guedes: "seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhando"Black Metal: banda brasileira fez clipe mais bizarro do universoDeu show: Headbanger canta Frozen em "The Voice britânico"System Of A Down: Daron diz que Serj não quer sua liderança criativa

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.