Andralls: O som do grupo continua cheio de feeling

Resenha - Breakneck - Andralls

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Enfim chega a nossas mãos o mais novo petardo da banda Andralls. Após 3 anos do último álbum, “Breakneck”é lançado pelo selo Distro Rock Records e depois de turnês pela Europa e América do Sul, onde tocaram ao lado de nomes como Judas Priest, Malevolent Creation, Sodom e Discharge, a banda se mostra mais afiada e madura.
5000 acessosHeavy Metal: os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos5000 acessosSlash: "não entendo a histeria sobre o Guns N' Roses"

“Breakneck” é o quinto álbum de estúdio (sétimo se contarmos os dois ao vivo) e tem a estreia do guitarrista e vocalista Cleber Orsioli em estúdio como maior novidade. A escolha foi certeira, pois o cara detona no instrumento e possui um bom vocal, que apesar de monocórdio não compromete e soa bem agressivo.

O som do grupo continua cheio de feeling, mostrando que a pegada continua sendo a principal característica da banda. Difícil será achar espaço para algo morno nas músicas que compõem a bolachinha. Rapidez e agressividade são os principais elementos das composições e das letras.

Os riffs e solos estão bem característicos, o baixo segue uma linha mais reta e a bateria mostra uma pegada insana e é um dos destaques individuais. Mas o que vale mesmo aqui é o conjunto da obra, pois a banda soa melhor neste sentido. Meus destaques ficam para as faixas Under The Insanity, que abre o disco e vem com um ótimo clipe como bônus deste trabalho, Eye For An Eye, Maze (ótimos riffs) e Policia Asesina, que conta com a participação de Toño e Raúl (vocalista e baterista da banda espanhola de Grindcore Rato Raro).

O trabalho contou com a produção de Fabiano Penna (ex-Rebaellium, The Ordher), além da bela arte gráfica a cargo de Remy C., artista francês responsável por capas de Arch Enemy, Agathocles, entre outros. Não diria que este é o melhor trabalho da Andralls, mas sem dúvidas, junto com o disco que o antecede, é um dos carros chefes da banda.

Confira.

http://www.andralls.com.br/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Breakneck - Andralls

848 acessosAndralls: um orgulho para os amantes do Thrash Metal1023 acessosAndralls: quebrando pescoços. Literalmente489 acessosAndralls: Persistência em prol de algo que se acredita1045 acessosAndralls: Mais passos rumo ao merecido reconhecimento

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 22 de julho de 2012

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Andralls"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Andralls"

Heavy MetalHeavy Metal
Os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos

SlashSlash
"Não entendo a histeria sobre o Guns N' Roses"

Osama Bin LadenOsama Bin Laden
O que havia na sua coleção de cassetes?

5000 acessosOverkill: mandando recado ao Avenged Sevenfold5000 acessosMegadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine5000 acessosSepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da banda5000 acessosMachine Head: Rob diz que A7X copia Guns, Metallica e Megadeth5000 acessosZakk Wylde: Se Ozzy pedir levo ovos, leite e limpo o cocô do cachorro5000 acessosDave Mustaine: "há bandas cujo nome me ofende"

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online