Wolfsbane: Hard rock, divertido, alto astral, pra cima

Resenha - Wolfsbane Save the World - Wolfsbane

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Ao contrário de sua passagem pelo Iron Maiden, onde gravou o contestado "The X Factor" (1995) e o péssimo "Virtual XI" (1998), a carreira de Blaze Bayley fora da Donzela tem trabalhos da mais alta qualidade. Seus discos solo são ótimos, com um heavy metal pesado, repleto de melodias e refrões empolgantes. Essa qualidade se repete em "Wolfsbane Save the World", novo álbum da banda que o revelou para o mundo.
842 acessosBlaze Bayley: novo disco solo em 2018, reunião do Wolfsbane5000 acessosLars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' Roses

Primeiro trabalho do Wolfsbane em 18 anos – o último, cujo título era o nome da banda, foi lançado em 1994 -, "Wolfsbane Save the World" é um discaço de hard rock. Sim, hard rock, divertido, alto astral, pra cima. É até surpreendente que o álbum seja assim, já que quem acompanha a carreira de Blaze sabe os problemas pelos quais o vocalista passou nos últimos tempos, cujo principal foi a morte de sua esposa. No entanto, o disco respira vida, frescor. As composições são vibrantes, pulsam e iluminam o ambiente. Para se ter uma ideia, há até um clima meio Van Halen em alguns momentos, como na excelente “Teacher”.

A decisão de gravar o disco com a formação original foi mais do que acertada. Ao lado de Blaze estão o guitarrista Jase Edwards, o baixista Jeff Hateley e o baterista Steve Danger. Inspirado por retomar a carreira da banda, o quarteto gravou o seu melhor disco. Há em "Wolfsbane Save the World" uma autenticidade e uma verdade difíceis de encontrar no rock atual. Blaze e sua turma produziram um trabalho transparente, onde a experiência serve de combustível.

As onze faixas formam um tracklist muito consistente, com alguns destaques. A abertura com “Blue Sky” já deixa claro a positividade do play. “Teacher” é um ótimo hard, enquanto “Buy My Pain” pisa no acelerador e tem guitarras muito bem feitas. “Smoke and Red Light” é um rockão com letra autobiográfica sobre a vida na estrada. “Live Before I Die” e “Everybody's Looking for Something” são duas pedradas, e nelas percebe-se o quanto a voz de Blaze, quando bem explorada, gera ótimos resultados. O senso de humor tipicamente inglês dos caras fica claro na faixa de encerramento, “Did It for the Money!”, onde fazem piada de si mesmos.

"Wolfsbane Save the World" pode não salvar o mundo, mas, sem dúvida, dá um tremendo gás na carreira do grupo, colocando-o novamente em destaque. E Blaze, mais uma vez, comprova que, além de bom vocalista, é um tremendo compositor, que sabe transitar com grande autoridade tanto pelo heavy metal quanto pelo hard rock.

Um grande disco, satisfação garantida!

Faixas:
Blue Sky
Teacher
Buy My Pain
Starlight
Smoke and Red Light
Illusion of Love
Live Before I Die
Who Are You Now?
Everybody's Looking For Something
Child of the Sun
Did It for the Money!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

842 acessosBlaze Bayley: novo disco solo em 2018, reunião do Wolfsbane0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Wolfsbane"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Wolfsbane"

Lars UlrichLars Ulrich
Vomitando no camarim do Guns N' Roses

NirvanaNirvana
Lendário show no Hollywood Rock completa 20 anos

MetallicaMetallica
As 10 melhores músicas segundo a Loudwire

5000 acessosIron Maiden: a fotografia de "The Final Frontier"5000 acessosPara tocar: O que são tablaturas e como usá-las?5000 acessosGuitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz3937 acessosHeavy Metal: as dez melhores bandas sul-americanas do gênero3022 acessosDimebag Darrel: Um raro vídeo de solo aos 18 anos5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online