Beast: Mais um dos que investem no Thrash Metal dos anos 80

Resenha - Of Beer and Blood - Beast

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Quando se fala na idade do Heavy Metal, poucas pessoas possuem a visão que o estilo já está na casa dos 40 anos de idade, mas este ‘tiozão’ ainda tem muita lenha para queimar, e nunca se deve desprezar a carga histórico-cultural da qual o Metal está revestido. Chega a ser quase pecaminoso alguém não olhar para trás e conhecer a longa história do estilo e suas vicissitudes, já que cada período de dez anos do Metal tem sua própria forma e características bem definidas, e isso é visto no número absurdo de bandas que buscam influências em décadas já distantes no passado, o que gera polêmicas, louvores e apupos aqui e fora do Brasil. E o BEAST é mais uma boa banda que faz referência à época, e que nos chega com seu primeiro EP, ‘Of Beer and Blood’.
5000 acessosRush: Um Adeus Aos Reis5000 acessosAs histórias por trás de 11 capas clássicas

O BEAST é um quarteto vindo de Madri, Espanha, em que o guitarrista e o baixista são espanhóis, o baterista é francês, e o vocalista/guitarrista é brasileiro, é mais um dos que investe suas forças no Thrash Metal dos anos 80 mais de raiz, de por volta de 84-85, em um molde que mixa as escolas europeia (que é mais bruta) e norte-americana (mais melodiosa), ou seja, temos uma sonoridade Thrasher bem feita e com certa melodia, mas a agressividade sonora característica do Thrash da época é absurdamente abusiva.

A produção visual é bem simples e despojada, marca das bandas de início (ou alguém acredita que todas as capas da época eram bem caprichadas?), e no que tange a sonora, bem, a sonorização deixou um pouco a desejar, pois apesar de simples, está um pouco oca no que tange a bateria.

A seis faixas do EP são bem equilibradas entre si. Em ‘Beer and Blood’, a faixa de abertura, vemos aquela velocidade moderada dos 80’s, com um ótimo trabalho das duas guitarras e vocais bem ‘schmierianos’, e ‘Beware’ segue a mesma linha, e novamente as guitarras se destacam. Já em ‘Atomic Nightmare’, faixa mais longa e trabalhada do EP, temos um belo dedilhado de guitarras na abertura, para depois vir uma faixa de andamento mais lento que as anteriores, bem trabalhada e com ótimos backing vocals. ‘Thrill Killer’ já traz um andamento bem empolgante e a cozinha faz um trabalho muito legal, compactando bem a música. E em ‘Dawn of Pripyat part 1’ e ‘Dawn of Pripyat part 2’, temos duas instrumentais bem interessantes e curtas, o que evita aquele cansaço no ouvinte, sendo a primeira só em violões, e a segunda é mais voltada ao peso, com um autêntico show de baixo e bateria.

A banda é muito boa e promissora, mas é necessário um pouco de ensaio, porque há momentos em que a zaga e o meio de campo, ou seja, a base rítmica baixo/bateria e guitarras acabam se desencontrando, mas nada que altere o valor do produto final, e recomendo a todo banger viciado em Metal agressivo.

Tracklist:

01. Of Beer and Blood
02. Beware
03. Atomic Nightmare
04. Thrill Killer
05. Dawn of Pripyat part 1
06. Dawn of Pripyat part 2

Formação:
Matheus Gomes – Vocal e guitarras
Iván Rodas – Guitarras
Dani Pacheco – Baixo
Jean Tricoire – Bateria

Contatos:

http://www.myspace.com/beasthrash
http://www.facebook.com/Beast.thrash
http://www.reverbnation.com/beasthrash
beasthrash@myspace.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Beast"

RushRush
Um Adeus Aos Reis

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

Rock e metalRock e metal
O outro lado das capas de discos

5000 acessosXia Vigor: garotinha de 7 anos incorpora Axl Rose em performance5000 acessosEm 25/09/1980: John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicação5000 acessosStoner Rock: Um guia básico para o estilo5000 acessosMetal Melódico é Heavy Metal?5000 acessosMúsica Fácil: 3 músicas fáceis que você toca errado na guitarra5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online