Against Tolerance: O nome "Undefined" é mais que apropriado

Resenha - Undefined - Against Tolerance

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  


Tendo surgido como um simples projeto em 2008, o Against Tolerance é um novato na cena musical paulista que busca, claramente, fugir do convencionalismo que ronda praticamente todos os subgêneros pelos quais o Heavy Metal se ramificou ao longo das décadas. Consequentemente, conseguiu a proeza de assinar com ninguém menos do que a tradicional Laser Company Records para o lançamento de sua estreia em disco, "Undefined".

Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandas

E o nome "Undefined" é mais do que apropriado para descrever a proposta do Against Tolerance. Primando por constantes experimentalismos, a banda se mostra dona de uma ousadia que não se encontra frequentemente por aí. Mas, por mais que tudo transpire versatilidade e cada um dos músicos possua a devida intimidade para com seus respectivos instrumentos, não existiu a preocupação em amarrar tantas influências díspares para dar uma ‘cara’ ao repertório.

Ok, mas a ideia é essa e até batizaram o disco como "Undefined", argumentarão os defensores do Against Tolerance. Mas e daí?

A forma como os paulistas trabalharam suas paixões e influências – a audição já se inicia com jazz, passeia pelo heavy metal e, daí em diante, o Against Tolerance encara o hardcore, bossa nova, música extrema, rock acessível, metalcore, violões e pianos pipocando aqui e ali... É sempre revigorante criar seguindo seus próprios termos, mas também se deve manter a pretensão sob controle para que a coerência predomine, evitando assim que o disco se aproxime de uma ‘colcha de retalhos’.

A coisa toda foi concebida para se ter grande qualidade final, contando com o bonito projeto gráfico de Gustavo Sazes (Arch Enemy, Nightrage, Firewind) e a definição do áudio, fruto da produção de Andria Busic (Dr. Sin) no Studio Sonata84 e masterização de Heros Trench (Korzus) no Mr. Som Studio. Mas, não, esse é um disco que não convencerá facilmente. Falta uma identidade... Confiram e tirem suas conclusões!

Contato:
http://www.againsttolerance.com
http://www.myspace.com/against.tolerance

Formação:
Decio Thomas - voz e guitarra
Stefano Manzano - guitarra
Vitor Curi - guitarra
Hugo Bispo - baixo
Biel Astolfi - bateria

Against Tolerance – Undefined
(2011 / Laser Company Records – nacional)

01. Against Tolerance
02. Cold Hearts
03. The End Of History
04. Welcome To The Desert Of The Real
05. I Have Lost You
06. Zarathustra
07. Diasirae
08. Interlude
09. Memory And Redemption
10. The Blasphemous Visions Of Huckleberry Finn
11. Try Again. Fail Again. Fail Better.
12. Prelude #1


Outras resenhas de Undefined - Against Tolerance

Resenha - Undefined - Against ToleranceResenha - Undefined - Against ToleranceResenha - Undefined - Against Tolerance



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram

Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin