RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Stamp

At War: Um produto atraente pela sua energia brutal

Resenha - Ordered To Kill - At War

Por Ben Ami Scopinho
Postado em 26 de novembro de 2011

Nota: 8

Foi em 1983 que Paul Arnold (voz e baixo), Shawn Helsel (guitarra) e Dave Stone (bateria) se reuniram em Virgínia Beach (EUA), dando início àquela que seria considerada como a precursora do chamado ‘War Metal’. Nesta época o At War lançou dois álbuns – "Ordered To Kill" (86) e "Retaliatory Strike" (88) – que permaneceram muito respeitados pelos headbangers ao longo das décadas, e ambos estão sendo agora liberados no mercado brasileiro através do selo Heavy Metal Rock.

"Ordered To Kill" exibia um At War destilando toda sua influência de Motorhead, Venom e pitadas da saudosa NWOBHM em canções que, mesmo longe de serem originais, mostravam que o coração de cada músico estava no lugar certo. Era um produto atraente pela energia brutal, típico do underground norte-americano e que até mesmo conseguiu influenciar parte da cena Hardcore na época.

Ainda que todos os instrumentos sejam devidamente audíveis, a verdade é que a gravação de Alex Perialis estava longe de ser um primor... Muitos consideram este o único problema neste debut, mas era a realidade típica das pequenas gravadoras nos anos 80 e, de qualquer forma, a audição é um verdadeiro massacre e composições como a própria "Ordered To Kill", "Rapechase" e "Ilsa (She-Wolf Of The SS)" possuem tanto vigor que ainda permanecem atuais.

A repercussão dos discos do At War não chegou nem perto do reconhecimento obtido pelos grandes nomes do estilo, mas são trabalhos que continuam relevantes. "Ordered To Kill" é um álbum recomendado para qualquer um que não abra mão de música brutalmente honesta, em especial os thrashmaníacos, seja lá em qual geração o leitor se encaixe. Aproveite, pois este é um lançamento nacional e ainda traz a canção "Fuckadafi" que não constava na primeira edição do disco!

Contato:
http://www.atwartheband.com
http://www.myspace.com/atwartheband

Formação:
Paul Arnold - voz e baixo
Shawn Helsel - guitarra
Dave Stone - bateria

At War - Ordered To Kill
(1986 / New Renaissance Records – 2011 / Heavy Metal Rock – nacional)

01. Ordered To Kill
02. Dawn Of Death
03. Capitulation
04. Rapechase
05. The Hammer
06. Mortally Wounded
07. Ilsa (She-Wolf Of The SS)
08. Eat Lead
09. Fuckadafi


Outras resenhas de Ordered To Kill - At War

Resenha - Ordered To Kill - At War

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".
Mais matérias de Ben Ami Scopinho.