At War: Um produto atraente pela sua energia brutal

Resenha - Ordered To Kill - At War

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Foi em 1983 que Paul Arnold (voz e baixo), Shawn Helsel (guitarra) e Dave Stone (bateria) se reuniram em Virgínia Beach (EUA), dando início àquela que seria considerada como a precursora do chamado ‘War Metal’. Nesta época o At War lançou dois álbuns – “Ordered To Kill” (86) e “Retaliatory Strike” (88) – que permaneceram muito respeitados pelos headbangers ao longo das décadas, e ambos estão sendo agora liberados no mercado brasileiro através do selo Heavy Metal Rock.
5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história

“Ordered To Kill” exibia um At War destilando toda sua influência de Motorhead, Venom e pitadas da saudosa NWOBHM em canções que, mesmo longe de serem originais, mostravam que o coração de cada músico estava no lugar certo. Era um produto atraente pela energia brutal, típico do underground norte-americano e que até mesmo conseguiu influenciar parte da cena Hardcore na época.

Ainda que todos os instrumentos sejam devidamente audíveis, a verdade é que a gravação de Alex Perialis estava longe de ser um primor... Muitos consideram este o único problema neste debut, mas era a realidade típica das pequenas gravadoras nos anos 80 e, de qualquer forma, a audição é um verdadeiro massacre e composições como a própria “Ordered To Kill”, “Rapechase” e “Ilsa (She-Wolf Of The SS)” possuem tanto vigor que ainda permanecem atuais.

A repercussão dos discos do At War não chegou nem perto do reconhecimento obtido pelos grandes nomes do estilo, mas são trabalhos que continuam relevantes. “Ordered To Kill” é um álbum recomendado para qualquer um que não abra mão de música brutalmente honesta, em especial os thrashmaníacos, seja lá em qual geração o leitor se encaixe. Aproveite, pois este é um lançamento nacional e ainda traz a canção “Fuckadafi” que não constava na primeira edição do disco!

Contato:
http://www.atwartheband.com
http://www.myspace.com/atwartheband

Formação:
Paul Arnold - voz e baixo
Shawn Helsel - guitarra
Dave Stone - bateria

At War - Ordered To Kill
(1986 / New Renaissance Records – 2011 / Heavy Metal Rock – nacional)

01. Ordered To Kill
02. Dawn Of Death
03. Capitulation
04. Rapechase
05. The Hammer
06. Mortally Wounded
07. Ilsa (She-Wolf Of The SS)
08. Eat Lead
09. Fuckadafi

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Ordered To Kill - At War

828 acessosAt War: Heavy Metal rápido, cru e sem frescuras

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "At War"

Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

LuxúriaLuxúria
Uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história

Corey TaylorCorey Taylor
"Não comprem a playboy da Lindsay Lohan"

5000 acessosComo batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidos5000 acessosFotos de Infância: Pantera5000 acessosRoger Moreira: resposta bem humorada a "crítica" no Agora é Tarde5000 acessosLinkin Park: um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo4934 acessosSlayer: uma ótima versão de "Raining Blood"com crianças true do Japão5000 acessosFrances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fã

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online