Deformed Slut: Álbum quebra pescoços e paradigmas

Resenha - Stench of Carnage - Deformed Slut

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar Correções  

publicidade

8


Outra "nova" banda (formada em 2006) do nosso amado death metal que chega pra estragar nossos ouvidos (no bom sentido). Pois os caras dão um verdadeiro show nos quesitos brutalidade e técnica, e trazem essa porrada chamada "Stench of Carnage".

Heavy Metal: as 10 introduções mais matadoras do estiloQueen: 10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody

São oito composições extremas, cheias de ricas variações rítmicas. Para ficar bem claro: o brutal death da dupla (sim, são somente dois humanos e conseguem fazer um bom barulho) é contraditoriamente bem tradicional e criativo. Tradicional pelo fato de enveredar pelo lado mais violento da música, e criativo porque dentro do estilo, eles fazem passagens bastante interessantes e por isso mesmo, não soam repetitivos.

Os riffs, é preciso dizer, lembram demais os deuses (ou diabos?) do Cannibal Corpse. Aliás, o quinteto americano parece ser a maior influência para o grupo de Curitiba. O vocal de Adriano Sekne inclusive parece ser uma surpreendente mistura entre Chris Barnes e George "Corpsegrinder" Fisher (!!!).

Como destaque, quase pau a pau com todas as outras, há a faixa "Disemboweled", que começa de maneira formidável e caminha para a aniquilação do blast beat, para finalmente tornar-se mais trabalhada e cadenciada. Um espetáculo.

Legal falar também da gravação excelente e pesadíssima. Além disso, o encarte, com visual ‘clean’, mas sanguinário, também colabora para o resultado positivo do trabalho. A Deformed Slut, portanto, se apresenta muito bem e deixa a impressão de muito profissionalismo.

Agora é a hora da polêmica revelação: a banda usa bateria programada. Pronto, quase todos os bangers já ficaram incomodados. Entretanto, muita atenção, pois o instrumento foi utilizado de maneira muito sábia, de modo que não há exageros, como velocidade desumana, por exemplo. E vou além: a timbragem ficou tão convincente que, para quem ouve o disco, é praticamente impossível perceber esse recurso. Não estou exagerando, o resultado ficou de primeiríssima!

E mais uma vez o Brasil evidencia que o som underground é uma de suas especialidades. No caso da Deformed Slut, mais surpresa pela ousadia no uso do recurso eletrônico. "The Stench of Carnage" é para quebrar pescoços e paradigmas.

Deformed Slut – Stench of Carnage
Rapture Records – 2011 – Brasil
http://www.myspace.com/deformedslut

Tracklist
01.Necrobscurity Necrophile
02.Rotten Mutilated Devoured
03.The Monstrous Monochromatism
04.Disemboweled
05.Gun Of Annihilation
06.Stench Of Carnage
07.Cadaveric Carcass
08.Slashing Your Flesh (In Fillet)


Outras resenhas de Stench of Carnage - Deformed Slut

Resenha - Stench Of Carnage - Deformed SlutResenha - Stench Of Carnage - Deformed SlutResenha - Stench Of Carnage - Deformed SlutResenha - Stench of Carnage - Deformed SlutResenha - Stench of Carnage - Deformed Slut


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: as 10 introduções mais matadoras do estiloHeavy Metal
As 10 introduções mais matadoras do estilo

Queen: 10 coisas que você não sabe sobre Bohemian RhapsodyQueen
10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin