Carro Bomba: Heavy Metal com veia bluesy espessa e carnuda

Resenha - Carcaça - Carro Bomba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Algo sempre gratificante é observarmos uma banda garantir o merecido espaço seguindo seu próprio instinto, sem ‘rabo preso’ com ninguém e passando à margem das sempre discutíveis tendências da cena musical. Em pouco menos de 10 anos, o Carro Bomba foi modelando sua proposta e se posicionando entre os melhores nomes quando o assunto é rock pesado cantado na língua portuguesa.
5000 acessosAs regras do Metal Neoclássico5000 acessosMetallica: James Hetfield se irrita e chuta violão em show

Se com “Nervoso” (08) ficou claro que a ideia era injetar uma distorção que afastasse o Carro Bomba da veia hard setentista dos discos anteriores, é com “Carcaça” que os paulistanos mostram não somente a estabilização desta proposta, mas também uma maior homogeneização de sua assinatura Heavy Metal com uma veia bluesy fortíssima, espessa e carnuda.

Assim, a maior referência em “Carcaça” é o Black Sabbath, em especial o da fase em que tinha como vocalista Ronnie Dio – atentem para as espetaculares “Combustível” e “Mondo Plastico”. O fato é que o repertório é irrepreensível, com arranjos muito bem trabalhados e uma genuína ‘crueza’ de emoção, com temas expostos de forma incisiva e desprovidos de grande refinamento poético, mas condizentes com a alma urbana que sempre vai almejar por dias melhores.

Novamente adotando o Mr. Som (SP) como estúdio, e agora sob a tutela da Laser Company Records, “Carcaça” é motivo de orgulho para qualquer um que compartilhe a paixão pelo rock pesado da velha escola e cantado na língua portuguesa. O Carro Bomba, ao lado do Motorocker e Baranga (um certo editor deve estar feliz! - Yeah, valeu Ben!!!), podem ser considerados como a tríade que representa o que há de mais significativo neste segmento! Se houvesse uma excursão itinerante pelo Brasil envolvendo essas feras...!

Contato:
http://www.carrobombaoficial.com.br
http://www.myspace.com/carrobomba

Formação:
Rogério Fernandes - voz
Marcello Schevano - guitarra
Fabrizio Micheloni - baixo
Heitor Shewchenko - bateria

Carro Bomba - Carcaça
(2011 / Laser Company Records – nacional)

01. Bala Perdida
02. Queimando a Largada
03. Carcaça
04. Combustível
05. O Medo Cala a Cidade
06. Mondo Plastico
07. Blueshit
08. Corpo Fechado
09. O Foda-se III
10. Tortura

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Carcaça - Carro Bomba

2209 acessosCarro Bomba: Exemplos de como viver em Sampa é um inferno1737 acessosCarro Bomba: Com justiça, no topo do Heavy Metal brasileiro


Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Carro Bomba"

Metal SPMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Carro Bomba"


Metal NeoclássicoMetal Neoclássico
As regras para se tornar uma estrela do gênero

MetallicaMetallica
James Hetfield se irrita e chuta violão em show

Oh, não!Oh, não!
Clássicos que foram "estragados" pelo tempo

5000 acessosGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum5000 acessosDave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiaberto5000 acessosSlash: Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson5000 acessosKiss: "Não voltarei à banda", diz Bruce Kulick5000 acessosRap e Metal: cinco colaborações que funfaram5000 acessosDimmu Borgir: "Somos uma banda satânica"

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online