Matérias Mais Lidas

imagemJames Hetfield e esposa Francesca se divorciam após 25 anos de união

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemAs seis músicas do Metallica que Dave Mustaine ajudou a escrever

imagemOzzy comenta a brutal honestidade de Lemmy quando estava próximo da morte

imagemO comovente relato de Kiko sobre como foi gravar em meio ao câncer de Mustaine

imagemCinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

imagemAs 10 melhores versões metal de músicas pop dos anos 1980, em lista da Metal Hammer

imagemRaul Seixas: o clássico que presta homenagem ao brega e foi feito com Paulo Coelho

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemJoão Gordo relembra proposta de fazer propaganda de calmante com Dado Dolabella

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemEdu Falaschi comenta produção "nível banda europeia" da nova turnê e agradece fãs


Stamp

God Dethroned: exemplo de como o Death/Black deve ser

Resenha - Ravenous - God Dethroned

Por Christiano K.O.D.A.
Em 28/06/11

publicidade

Nota: 9

Em 2010, o underground perdeu uma das maiores bandas death/black do planeta, a God Dethroned, que no mesmo ano pariu o excelente "Under the Sign of the Iron Cross", uma espécie de retorno às raízes do grupo. Entretanto aqui não falarei (hoje) desse trabalho, mas um que exemplifica essas tais raízes resgatadas – "Ravenous" - lançado há uma década.

Vale um pequeno parênteses sobre a banda. Não tinha me dado conta do tamanho da discografia dos holandeses: 9 full-lengths, além de demo, compilação, split, etc. Ou seja, os caras realmente têm (tiveram) muita estrada caminhada na carreira, passaram por fases, alguns experimentalismos, mas sempre se mantiveram fiéis ao underground.

"Ravenous" é um álbum fabuloso, cruel, violentíssimo, talvez o mais brutal da God Dethroned. As músicas, altamente inspiradas, fazem do grupo um verdadeiro exemplo de como uma banda death/black deve ser. Aqui, cada levada de bateria, cada riff de guitarra e de baixo, cada trecho vocalizado, é de cair (e quebrar) o queixo.

É interessante notar uma "fórmula" que percorre praticamente todas as faixas: partes brutais, depois grande melodia, e insanidade novamente. Se isso não acontece à risca, ainda sim, de alguma forma, existem em algum momento essas partes mais cadenciadas e melódicas. Nesse sentido, lembra bastante o que faz o Vital Remains, embora não com tanta profundidade. Vejam bem, quando falo em partes brutais, são realmente de implodir os tímpanos. Claro, tudo com uma precisão quase cirúrgica.

E aqui, quase todos os sons são destaque: "Swallow the Spikes", "The Poison Apple (Eve and Serpentio In the Garden of Eden)" (linda), "The Mysteries That Make You Bleed" (petardo, que riffs e solos!), "The Crown For the Morbid" (a melhor) e a faixa-título. Ah, sim, e como não falar das covers de "Consumed By Darkness" (Macabre End) e "Evil Dead" (Death). Excepcionais. Sinceramente? Acho que a versão feita da banda do inesquecível Chuck Schuldiner ficou melhor que a original. Não me apedrejem!

A gravação, apesar de perfeitamente audível, não é lá 100%, mas a energia que os caras colocam nesse trabalho transcende qualquer falha do tipo.

Enfim, "Ravenous" apresenta a melhor fase da God Dethroned, assim como todas as suas faces (ou seriam facetas?). Arrume urgente esse disco e veja do que esses demônios são capazes. Lamentável uma banda desse quilate não mais existir. Para dar um nostálgico gostinho, aqui vai o clipe de "Villa Vampiria":

TRACKLIST
1.Swallow the Spikes
2.The Poison Apple (Eve and Serpentio In the Garden of Eden)
3.Villa Vampiria
4.Consumed by Darkness
5.The Mysteries That Make You Bleed
6.The Iconoclast Deathride
7.The Crown For the Morbid
8.Ravenous
9.Autumn Equinox / Winter Campaign 2002 (Part I)
10.Autumn Equinox / Winter Campaign 2002 (Part II)
11.Evil Dead (Death cover

God Dethroned – Ravenous
Metal Blade Records – 2001 – Holanda
http://www.myspace.com/villavampiria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Holanda: 10 grandes bandas de heavy metal que surgiram nos Países Baixos

Kurt Cobain e a banda brasileira que mexeu com ele: "eles foram muito revolucionários"

O trocadilho picante que Ney fazia em "Pro Dia Nascer Feliz" que Cazuza gargalhava


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A..