Santana: 64 minutos com o guitarrista no paraíso

Resenha - Guitar Heaven - Santana

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Vieira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


A idéia não é das mais originais - com certeza alguns outros já fizeram isso antes, mas eu duvido que tenham feito com tanto brilhantismo. Depois de um tempo sumido, eis que Carlos Santana - que até onde eu sabia, tinha desistido da música para virar pastor -, ressurge com este "Guitar Heaven", onde regrava aquilo que chama de "as guitarras mais clássicas de todos os tempos". "Em Guitar Heaven", Santana repete a fórmula dos bem-sucedidos "Supernatural", "Shaman" e "All That I Am" convidando um vocalista diferente para cada música. Há inclusive figurinhas repetidas, como é o caso do matchbox twenty Rob Thomas - quem não se lembra do sucesso de "Smooth"? - que aqui interpreta nada menos que "Sunshine of Your Love", do Cream.

Ozzy Osbourne: comendo oferenda de macumba no Rock in RioHeaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbum

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Whole Lotta Love" abre o disco trazendo o multi-uso Chris Cornell nos vocais. Logo de cara ouvem-se aquele timbre choroso inconfundível e aqueles batuques tipicamente latinos, marcas registradas da Santana Band. Na seqüência, "Can't Your Hear Me Knocking", espécie de clássico cult dos Rolling Stones, é resgatada em versão matadora com um Scott Weiland limpo cantando sóbrio - ou seria sóbrio cantando limpo? (...) Tanto faz, o importante é que a voz do cara casou direitinho com a música. "Sunshine of Your Love" e Rob Thomas então nem se fala - combinação perfeita!

Quem for mais sensível já pode separar o lencinho para enxugar as lágrimas, pois "While My Guitar Gently Weeps" dos Beatles é o tipo de música que sempre emociona. Aqui não é diferente. Apesar do arranjo que não remete nem um pouco à original, é impossível não ficar de queixo caído com a interpretação de Índia Arie - que voz! - e com os solos sempre inspiradíssimos do mestre. Líder do Daughtry, Chris Daughtry canta "Photograph" do Def Leppard - essa bem mais fiel à original, ou seja, indefectível. Pena que logo em seguida vem a primeira cagada (literalmente): "Back in Black" (AC/DC) com o rapper Nas ficou desastrosa. Misturar rock e hip hop só Aerosmith e Run DMC mesmo...

Para "Riders on the Storm" do The Doors, Santana convidou o próprio Ray Manzarek e Chester Bennington... e o resultado me surpreendeu. Acredito que quem está acostumado com o cara vociferando todas no Linkin Park também irá se surpreender. Jacoby Shaddix (Papa Roach) se sai muito bem em "Smoke on the Water" (Deep Purple) e mostra que é capaz de cantar com atitude sem precisar pagar de revoltado, como costuma fazer em sua banda. A despeito de não ser um dos meus sons favoritos do Van Halen, "Dance the Night Away" foi uma ótima escolha por conta de seu caráter dançante, possibilitando a Santana e Pat Monahan (Train) o lançamento de um single mais pra frente com grandes chances de sucesso.

Dando continuidade ao clima de festa, temos a sexy "Bang a Gong" do T.Rex na voz de Gavin Rossdale do Bush - para quem não se lembra um dos melhores grupos surgidos na década de 90 na Inglaterra. E como prestar tributo às guitarras mais clássicas de todos os tempos sem incluir ao menos uma canção de Jimi Hendrix? A escolhida foi "Little Wing". Para compensar a falta da introdução (mais uma cagada), só mesmo o vozeirão de Joe Cocker e alguns minutos de extensão com contornos de jam. Prosseguindo com as homenagens à velha guarda das seis cordas, Santana faz dupla com o prodígio Jonny Lang em "I Ain't Superstitious" de Willie Dixon.

"Fortunate Son" (Creedence Clearwater Revival) com vocais de Scott Stapp (Creed) e "Under the Bridge" (Red Hot Chili Peppers) com Andy Vargas encerram o disco. Em relação à primeira, basta reforçar que Stapp é um dos melhores vocalistas do rock na atualidade. Quanto à segunda, Vargas é quase um Anthony Kiedis, ou seja, mais fiel, impossível. No mais, peguem outro lencinho, pois essa é outra canção capaz de derreter até os corações mais gélidos. Agora é esperar (e torcer para) uma volta aos palcos, se Deus quiser, mandando ver neste material. Já que voltou, que seja pra ficar. Os fãs (e discípulos, como eu) agradecem.

01. Whole Lotta Love featuring Chris Cornell
02. Can't you hear me knocking featuring Scott Weiland
03. Sunshine of your Love featuring Rob Thomas
04. While My Guitar Gently Weeps featuring india.arie & Yo-Yo Ma
05. Photograph featuring Chris Daughtry
06. Back in Black featuring Nas
07. Riders on the Storm featuring Chester Bennington & Ray Manzarek
08. Smoke on the Water featuring Jacoby Shaddix
09. Dance the Night Away featuring Pat Monahan
10. Bang a Gong featuring Gavin Rossdale
11. Little Wing featuring Joe Cocker
12. I ain't Superstitious featuring Jonny Lang
13. Fortunate Son featuring Scott Stapp
14. Under the Bridge featuring Andy Vargas




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Santana"


Joe Satriani: saiba quais lendas da guitarra não quiseram entrar no G3Joe Satriani
Saiba quais lendas da guitarra não quiseram entrar no G3

Santana e Hendrix: separados por uma carreiraSantana e Hendrix
Separados por uma "carreira"


Ozzy Osbourne: comendo oferenda de macumba no Rock in RioOzzy Osbourne
Comendo oferenda de macumba no Rock in Rio

Heaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbumHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum


Sobre Marcelo Vieira

Marcelo Vieira é jornalista, DJ e ex-guitarrista das bandas Mafia, Os Neuza e Burning Stars. Fundou em 2007 o blog Combe do Iommi e tem textos e matérias publicados nos sites Collector's Room e Van do Halen. Trabalha também como assessor de imprensa na empresa SPS Comunicação e é repórter da Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (FAERJ). Escreve resenhas de CDs, DVDs e livros e cobre shows para o site ROCK ZONE desde setembro de 2011. Contato: mvmeanstreet@hotmail.com / Twitter: @mvmeanstreet .

Mais matérias de Marcelo Vieira no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336