Orden Ogan: potencial para revitalizar o Power Melódico

Resenha - Easton Hope - Orden Ogan

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Enfim um lançamento com potencial para revitalizar o tão estagnado Power Metal Melódico! Tendo começado suas atividades na Alemanha de 1996, a carreira do Orden Ogan começou a deslanchar em 2008, quando liberou seu segundo álbum, "Vale", cujo primoroso Power com toques de Prog Metal arrancou elogios rasgados da crítica especializada, e cuja crescente popularidade instigou ninguém menos do que a própria AFM Records a assinar com a promissora banda.

E agora chegou o sucessor, "Easton Hope", que somente comprova que os alemães são os grandes mestres quando o tópico são as melodias. O novo álbum possui uma abordagem algo mais pesada e direta que o mencionado "Vale", mas com estruturas muitas vezes suficientemente complexas, utilizando orquestrações e alguns elementos folks que fornecem uma dimensão imponente e intrigante ao Power Metal que se mantém como núcleo de sua proposta.

publicidade

Além dessa primorosa seção instrumental, algo que será alvo de comentários positivos em "Easton Hope" é a forma como se desenvolvem suas vocalizações. Além de Sebastian Levermann possuir um timbre bastante agradável, ele conta com o apoio de inúmeras camadas de coros enormes e dramáticos, que vão crescendo e aumentando toda a euforia que os instrumentos já transmitem com tanta facilidade.

publicidade

Apesar de todas as informações que sua música pode oferecer, o resultado é uma audição que flui fácil e com muita emoção. Apontar destaques não é fácil, mas "Nobody Leaves" e "The Black Heart" mostram a beleza contrastante das guitarras velozes com os coros. "Goodbye" é outra ocasião de refrões ambiciosos funcionando tão bem; ou "We Are Pirates", uma homenagem ao lendário conterrâneo Running Wild, com direito a acordeão e que, inclusive, gerou um vídeo disponível pela internet. Há muita coisa incrível por aqui, do início ao fim.

publicidade

É com discos deste porte que vemos como o Heavy Metal vai se reciclando sem perder sua beleza... A Laser Company não perdeu tempo e está liberando "Easton Hope" no mercado brasileiro, que já está entre os melhores discos de 2010 na humilde opinião deste escriba. Fica a recomendação de conferirem esta pérola, pois pode ser uma surpresa gratificante ao leitor. Excepcional!

publicidade

Contato: www.myspace.com/ordenogan

Formação:
Sebastian 'Seeb' Levermann - voz, guitarra e teclados
Tobias 'Tobi' Kersting - guitarra
Nils Weise - teclados
Lars Schneider - baixo
Sebastian 'Ghnu' Grütling - bateria

Orden Ogan - Easton Hope
(2010 - AFM Records / Laser Company Records - nacional)

01. Rise And Ruin
02. Nobody Leaves
03. Goodbye
04. Easton Hope
05. Welcome Liberty
06. All These Dark Years
07. Nothing Remains
08. Requiem
09. We Are Pirates
10. The Black Heart
11. Of Downfall And Decline

publicidade


Outras resenhas de Easton Hope - Orden Ogan

Orden Ogan: Power com pitada de Folk Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin