Carro Bomba: esperando algo ainda mais esporrento

Resenha - Nervoso - Carro Bomba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Em 2005, o então power trio paulistano Carro Bomba causou ótima impressão ao liberar o "Segundo Atentado", que se mostrava inesperadamente bem mais pesado que o debut auto-intitulado do ano anterior. Seguindo essa lógica, então o que dizer agora que o grupo foi reformulado e passou a ser um quarteto? Só podemos esperar algo ainda mais esporrento!

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA

Nu Com a Mão no Bolso: blog elege as melhores capas com "nudez"

Pois bem, os remanescentes Marcello Schevano (guitarra) e Fabrizio Micheloni (baixo) contaram com Rogério Fernandes (voz, ex-Golpe de Estado) e Fernando Minchillo (bateria), e, o que antes vinha acontecendo de forma aparentemente comedida, agora ficou literalmente escancarado com o mais novo álbum. "Nervoso" é, antes de mais nada, um disco sem frescuras de Rock Pesado – e muitos se lembram de uma época em que o dito cujo era assim chamado, pois os tantos subgêneros atuais eram desnecessários. O tal Rock Pesado era apenas distorcido e muito, mas muito barulhento.

Em "Nervoso", ainda que soe devidamente atualizado e enturbinado pela excelente produção da ocupadíssima dupla Heros Trench e Marcello Pompeu, é inegável que muito do fascínio pelo astral setentista que reinou (quase) absoluto nos discos anteriores continua presente. Mas agora tudo está muitas vezes mascarado sob todo o peso dos instrumentos – há boas doses de Black Sabbath e até ocasiões em que o Carro Bomba praticamente se envereda pelos lados do Thrash Metal!

Com uma audição que beira os 35 minutos em nove composições, dá para destacar com folgas a trinca inicial, "Punhos de Aço", "Sangue de Barata" e "Bomba Blues"; além da incrível "O Passageiro da Agonia", com todo seu jeitão stonner e dona de uma letra muito bem sacada. E, faixa após faixa, vai-se concluindo que este é um discaço feito para se escutar alto, a ponto de os incomodados vizinhos começarem a entender as letras cantadas em português.

Finalizando, vale mencionar que, depois de este álbum figurar entre os ‘Melhores de 2008’ de vários veículos da mídia especializada, o até então independente Carro Bomba agora terá uma segunda prensagem de "Nervoso" tendo como parceira a Voice Music cuidando da distribuição. Parabéns aos caras! O disco é praticamente indispensável a qualquer um que aprecie Rock´n´Roll de um verde-amarelo marginal e feito com atitude!

Contato:
http://www.carrobombaoficial.com.br
http://www.myspace.com/carrobomba

Carro Bomba - Nervoso
(2008 / Voice Music – nacional)

01. Punhos de Aço
02. Sangue de Barata
03. Bomba Blues
04. Fui
05. Válvula
06. O Passageiro da Agonia
07. O Foda-se
08. O Foda-se II
09. Intravenosa


Outras resenhas de Nervoso - Carro Bomba

Resenha - Nervoso - Carro Bomba

Carro Bomba: mais atual, mas não mais suave ou acessível




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São PauloMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo


Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA

Nu Com a Mão no Bolso: blog elege as melhores capas com nudezNu Com a Mão no Bolso
Blog elege as melhores capas com "nudez"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin