Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemMax e Iggor convidam Jairo, detonam no Rio e alfinetam: "Verdadeiro Sepultura"

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemA sincera resposta de João Gordo para quem o acusa de ser "traidor do movimento"

imagemPink Floyd: Roger Waters relembra a última vez que viu Syd Barrett

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemEddie Munson faz metaleiros virarem novos crushes da geração TikTok, diz site

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemNando Reis e a enigmática música que ele queria usar para seduzir Marisa Monte


Stamp

Don Capone: rock cru e sujo, cheio de referências ao blues

Resenha - Oficina do Diabo - Don Capone

Por Ben Ami Scopinho
Em 12/02/09

Nota: 8

O Don Capone foi formado em 2004 na cidade de Orleans, extremo sul de Santa Catarina, tendo como ‘despretensiosa intenção’ tocar nada mais do que um Rock´n´Roll bem cru e sujo, ardido mesmo, cheio de referências daquele bom e velho blues. E o pessoal mete o pé na estrada para mostrar sua música, pois já rodou por cerca de 20 cidades do estado em mais de 50 apresentações.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Em 2008 os Capones comemoraram os quatro anos cultivando calos sobre os palcos – e suponho que devidamente curtidos pelas bebedeiras – gravando quatro canções para seu primeiro registro, o EP "Oficina do Diabo", de forma totalmente independente e no formato SMD (Semi Metalic Disc).

E é só o disco começar a rolar que percebemos como este tipo de rock sempre estará em alta entre os amantes do gênero. Para que algo além dos riffs básicos, uma cozinha sacana e um vocalista movido a álcool cantando as agruras da vida mundana no mais puro português? Oras, difícil a fórmula do coquetel desagradar...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As canções são bem grudentas, mas vale lembrar que a faixa "Oficina do Diabo" classificou-se entre as cinco melhores colocadas do FUCCA 2008 (Festival Universitário da Cultura, Canção e Arte), considerado o maior festival de música universitária da região sul do Brasil.

As influências de AC/DC, Rolling Stones, Stevie Ray Vaughan, Grandfunk Railroad e Casa das Máquinas são latentes, mas e daí? O desleixo proporcionado pelo efeito de algumas garrafas vazias torna tudo ainda mais bacana! Pena que a bolachinha cronometra apenas uns 15 minutos... Já passou da hora de o Don Capone largar a bebedeira e gravar um CD completo! Depois pode encher a cara à vontade!

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Contato:
http://www.doncapone.com.br
http://www.myspace.com/doncaponerock

Formação:
Guilherme Farias - voz
Julian Carboni - guitarra
Douglas Matos - guitarra
Rafael Montanha - baixo
Diogo Mattos - bateria

Don Capone – Oficina do Diabo
(2008 / EP independente – nacional)

01. Que seja no bar
02. Nem o inferno me quer
03. Oficina do Diabo
04. De cabeça para baixo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.