Honeymoon Suite: misto óbvio de rockaços com boas baladas

Resenha - Clifton Hill - Honeymoon Suite

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


Praticamente desconhecido por boa parte do público brasileiro amante de Hard Rock, o Honeymoon Suite é um verdadeiro veterano do cenário canadense. Formado no distante ano de 1982, a banda possui uma discografia bastante tímida – apenas cinco álbuns de estúdio, além de registros ao vivo e as manjadas coletâneas – mas fez muito sucesso na década em que iniciou sua trajetória, com inúmeros hits que avançaram as fronteiras de seu país e atingiram os EUA, Europa e Japão, inclusive emplacando canções em seriados consagrados como ‘Miami Vice’ e filmes como ‘Máquina Mortífera’, com Mel Gibson e Danny Glover, entre outras obras.

Afastados dos estúdios desde 2002, os mentores Johnnie Dee (voz) e Derry Grehan (guitarra) se reúnem novamente com os também fundadores Gary Lalonde (baixo), Ray Cockburn (teclados) e Dave Betts (bateria), e enfim chegam com um novo álbum de inéditas, "Clifton Hill". E esta volta dos velhos companheiros parece ter feito com que o Honeymoon Suite aprendesse com as aventuras experimentais de seu último disco, "Lemon Tongue" (ou "Dreamland", como é conhecido na Europa), que rachou as opiniões por soar por demais moderno.

publicidade

Tudo parece transpirar certo saudosismo por aqui e visa comemorar os 25 anos de existência do grupo. O nome "Clifton Hill" remete diretamente a um local de acesso às Cataratas do Niágara (a capital não oficial das luas-de-mel do Canadá, que deu origem ao nome da banda) e a foto da capa foi clicada em plena década de 1980, ou seja, no local e época em que o Honeymoon Suite começou suas atividades.

publicidade

E como se não bastasse, até mesmo Tom Treumuth, que produziu seu debut, foi chamado de volta! As novas composições novamente soam atualizadas, mas agora sem perder a familiaridade de sua sonoridade clássica, aquele Hard extremamente acessível pelo qual o conjunto se consagrou. Ainda que no geral quase tudo seja bastante enérgico, um misto óbvio de ‘rockaços’ com boas baladas, os melhores momentos ficam mesmo registrados é na primeira metade do álbum, com melodias que cativam o ouvinte, em especial na robusta seqüência "She Ain’t Alright" e "Tired O’ Waitin’".

publicidade

O resultado é um bom disco que, mesmo compreensivelmente não fazendo frente a obras cultuadas como "The Big Prize" (85) ou "Racing After Midnight" (88), possui elementos de sobra para suprir as expectativas de qualquer pessoa que aprecie o Hard Rock Pop clássico oitentista. Vale uma conferida em prol da descontração, principalmente por parte de quem curte bandas como Bon Jovi ou White Lion!

publicidade

Formação:
Johnnie Dee - voz
Derry Grehan - guitarra
Gary Lalonde - baixo
Ray Cockburn - teclados
Dave Betts - bateria

Honeymoon Suite – Clifton Hill
(2008 / Frontiers Records – importado)

01. She Ain’t Alright
02. Tired O’ Waitin’
03. Riffola
04. Ordinary
05. The House
06. Why Should I?
07. Down To Business
08. Sunday Morning
09. That’s All I Got
10. Restless
11. Separate Lives

publicidade

Homepage: www.honeymoonsuite.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin