Matérias Mais Lidas

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemMetallica: a explicação da banda para o volume do baixo no And Justice For All

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemRevista Veja diz que Rock in Rio virou "túmulo do rock" e explica motivo

imagemPor motivo de saúde, Tracii Guns faz show inteiro do L.A.Guns dentro do banheiro

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemOzzy acha que suas novas músicas deveriam ter sido gravadas pelo Black Sabbath

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemA história da capa de "Christ Illusion", que fez o Slayer ter problemas

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemLars Ulrich: "Não sou um baterista particularmente talentoso"

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"


In-Edit

Austhral: Black Metal e música tradicional sulista

Resenha - Tocado a Vento - Austhral

Por Ben Ami Scopinho
Em 12/03/08

Nota: 8

É quase certo que qualquer banda que se prontifique a mesclar ritmos folclóricos ao Heavy Metal provavelmente fará uso das músicas tradicionais de seu país de origem. E é seguindo esta linha de raciocínio que o Austhral, natural de Florianópolis e na ativa desde 2004, estréia no cenário musical com "Tocado a Vento", disco conceitual que narra os conflitos bélicos ocorridos na região sul do Brasil no século 19, tendo como trilha sonora o chamado Folk Black Metal.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O nome Austhral já deixa clara a consideração de seus músicos pela cultura da região sul de nossa nação, consideração esta que fica ainda mais reforçada por honrarem a faceta folclórica de seu Black Metal com a música tradicional sulista, tão influenciada por ritmos europeus como a valsa, tango e flamenco, que foram digeridos por gerações de brasileiros até darem origem ao chote (schotish), chamamé (gaúcho), entre outros.

Estes ritmos intrigantes se fazem presentes em todas as faixas, seja de forma mais sutil ou em momentos realmente explícitos. E é aí, quando o tradicionalismo sulista aparece com força em meio à aspereza da música extrema que o Austhral realmente brilha, tanto que sua proposta musical é alcançada de forma plena em "September" (alusão a 20 de setembro de 1835, quando os farrapos tomaram Porto Alegre), com ritmos italianos e valsa; "Foresta Dell'Ombra" com tanta influência italiana, além de elementos hibéricos e árabes, típicos das misturas do sul, e também "The River's Farm", onde a valsa se faz presente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Considerando que nomes como Finntroll, Thyrfing e tantos outros também tenham por influência ritmos das mais variadas regiões da Europa, o ouvinte desatento pode até assimilar o Austhral a alguns destes grupos... É algo compreensível e longe de ser um real problema, mas esta comparação seria superficial. "Tocado a Vento" é um bom debut, onde seus músicos têm espaço e possibilidades de sobra para trabalhar no futuro. E este é um desenvolvimento que merece ser acompanhado de perto pelos amantes do gênero.

Contato:
http://www.austhral.com
http://www.myspace.com/austhral

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Formação:
Leonardo Chagas - voz e baixo
Cristian Derosa - guitarra
Salles de Moraes - teclados
Marlon Derosa - bateria

Austhral - Tocado a Vento
(2008 / Face The Abyss Records - nacional)

01. Forgotten Fields
02. Ruinland
03. Foresta Dell´Ombra
04. The River´s Farm
05. Conquered Nature
06. Sacred
07. Secret Cave
08. Tocada ao Vento
09. September
10. The Horn´s First Sound

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.