Gilby Clarke: de blues a hard sem medo do pop

Resenha - Gilby Clarke - Gilby Clarke

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Analisando friamente, quando o guitarrista e vocalista Gilby Clarke debutou no grupo Candy em 1985, tinha tudo para ser mais um dos milhares de competentes e desconhecidos músicos ao redor do globo, mas ele tirou a sorte grande e conseguiu substituir Izzy Stradlin no Guns n´Roses, o que obviamente não durou muito tempo.
5000 acessosPink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da banda5000 acessosPhil Anselmo: mandou um "White Power" mas nega ser racista

Mas Clarke aproveitou que seu nome estava em alta após ser dispensado do Guns e, além de tocar com Slash no Slash´s Snakepit, liberou seis álbuns-solo nos últimos 13 anos. Mesmo não obtendo muito sucesso comercial, seu rock´n roll garante momentos agradáveis e descontraídos pela abrangência de sua proposta, que vai do Blues ao Hard Rock, sem medo de flertar com o pop.

Como o guitarrista já não lançava nenhum registro desde 2002 e agora faz parte da “banda” Supernova, cuja badalação novamente fez com que seu nome não saísse da mídia, Gilby Clarke está liberando este disco homônimo, que, com exceção da faixa “Black”, originalmente no álbum “Pawnshop Guitars” (94) e que agora conta com a voz de Lukas Rossi (o vocalista eleito para o Supernova), nada mais é do que uma compilação dos melhores momentos de seus álbuns-solo.

As canções estão distribuídas em ordem cronológica e, como não há mudanças bruscas entre as canções, chegamos à conclusão de que Clarke já tem um estilo definido desde, provavelmente, muito antes de ficar famoso. Além das boas guitarras, Gilby Clarke sempre foi um vocalista caprichoso dentro de sua simplicidade, e a coletânea é permeada com muito swing, pianos e até mesmo saxofones aparecem em seu rock n´roll, sem contar com inúmeros e óbvios convidados, como Slash, Matt Sorum, Dizzy Reed, Tracii Guns (L.A. Guns), entre muitos outros.

“Gilby Clarke” se mostra versátil e linear, sendo indicado principalmente a quem não conhece seus álbuns-solo, ou àqueles que precipitadamente acham que este músico é apenas mais um entre as centenas de guitarristas que passou pela já citada bandinha ego-maníaca que não lança aquele álbum amaldiçoado há, sei lá, quanto tempo?

Gilby Clarke - Gilby Clarke
(2007 / Spitfire Records – importado)

01. Cure Me... Or Kill Me...
02. Tijuana Jail
03. Black (featuring Dilana)
04. Skin N' Bones
05. Wasn't Yesterday Great
06. It's Good Enough For Rock N' Roll
07. Punk Rock Pollution
08. Kilroy Was Here
09. Bourbon Street Blues
10. Can't Get That Stuff
11. Dropping Out
12. I'm Nobody
13. Alien
14. Judgement Day

Homepage: www.gilbyclarke.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Gilby Clarke"

Gilby ClarkeGilby Clarke
Axl Rose nem falava diretamente comigo

Guns N RosesGuns N' Roses
Gilby Clarke gostaria de fazer parte da reunião

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Gilby Clarke"

Pink FloydPink Floyd
Dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Phil AnselmoPhil Anselmo
Mandou um "White Power" mas nega ser racista

Iron MaidenIron Maiden
Versões mais pesadas para clássicos do Rock

5000 acessosLemmy Kilmister: "Estou pronto para morrer. Minha vida foi boa"5000 acessosDinheiro não é tudo mas ajuda: 5 Rock Stars que nasceram ricos5000 acessosEm 19/03/1982: Randy Rhoads morre em um acidente de avião5000 acessosMetal: O fim das grandes bandas será o fim do gênero?4586 acessosIron Maiden: "Run To The Hills" como você nunca ouviu antes5000 acessosGrammy: O que houve de melhor (e pior) relacionado ao rock/metal

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online