Resenha - Gates Of Fire - Manilla Road

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Realmente, faz anos que me pergunto o por quê da inexistência de CDs do conjunto norte-americano Manilla Road no mercado brasileiro... o mestre Mark Shelton e Cia. vêm liberando ótimos registros desde 1980, numa carreira praticamente irrepreensível, que acabou rendendo ao Manilla Road o status de banda cult, principalmente entre os headbangers europeus.

Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenNightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Este seu 14º álbum, "Gates Of Fire", é conceitual e vem dividido em três trilogias. A história é real, baseada no romance "Gates Of Fire" de Steven Pressfield, que narra a batalha de Thermopylae, entre 300 espartanos contra todo o exército persa (alguém aí já leu a HQ "Os 300 de Esparta", de Frank Miller?). A formação traz o óbvio Mark Shelton (voz e guitarra), Bryan Hellroadie Patrick (também voz), Harvey Patrick (baixo) e Cory Christner (bateria), com a sonoridade fincada em suas próprias raízes, ou seja, aquele bonito Heavy Metal épico mesclado ao tradicional que a banda soube construir com maestria ao longo dos anos.

O estilo dos dois vocalistas se completa, considerando ainda que Bryan, mesmo possuindo uma voz um pouco mais agressiva, faz uso desta de maneira bastante variada. A parte instrumental das nove canções é espetacular em sua simplicidade e diversificação, porém é inegável que o estilo Manilla Road se faz presente de maneira bastante clara, tendo como destaque o trabalho de Shelton nas seis cordas. Apesar do longo tempo de algumas faixas, as mesmas fluem tranqüilamente e são bastante fáceis de compreender, possuindo ainda refrãos um tanto quanto pegajosos.

Entre a excelência das composições, destaco "When Giants Fall", "The Fall Of Iliam" e "Betrayal", com o já citado desempenho da guitarra. Todos são bons músicos e as faixas conquistam o ouvinte facilmente num verdadeiro show do autêntico metal épico que só o Manilla tem as manhas de fazer. Apesar de ser importado, vale cada centavo de seu dinheiro.

MANILLA ROAD - Gates Of Fire
(2005 / Battle Cry Records - importado)

TRILOGY 1: THE FROST GIANT'S DAUGHTER
01. Riddle Of Steel
02. Behind The Veil
03. When Giants Fall
TRILOGY 2: OUT OF THE ASHES
04. The Fall Of Iliam
05. Imperious Rise
06. Rome
TRILOGY 3: GATES OF FIRE
07. Stand Of The Spartans
08. Betrayal
09. Epitaph To The King

Homepage: http://truemetal.org/manillaroad/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Manilla Road"


Heavy Metal: Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas - Parte 3Heavy Metal
Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas - Parte 3


Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL