Resenha - Mondo Bizarro - Ramones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos


Acusam o Ramones de fazer sempre o mesmo disco, a mesma música, só que com pequenas modificações para que "soe diferente". Pode até ser, mas então porque o quarteto norte-americano é tão cultuado, porque fez mais de 2000 shows em 24 anos de carreira? Com a mesma música não seria possível. O segredo estava na energia e na competência do grupo. Com três acordes e muita força, a banda sempre pariu discos de altíssimo nível, alternando momentos mais agressivos com momentos mais "melódicos" o que lhes valeu a alcunha de comerciais, principalmente após lançarem em 1989 "Brain Drain" com o super-sucesso "Pet Sematery".

Em 01/10/1984: Ramones lançava o álbum "Too Tough To Die"Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NME

Anos se passaram, o baixista Dee Dee Ramone saiu e a banda se reuniu para tentar juntar os cacos de tal perda (Dee Dee era peça vital na composição do grupo). CJ, um baixista então desconhecido, foi contratado para ser o novo responsável pelo posto que era de Dee Dee, uma sra. responsabilidade. Disto saiu um disco ao vivo gravado na Espanha,"Loco Live". A fúria ramônica ressurgia!

"Mondo Bizarro" foi a transposição da fúria de um Ramones rejuvenescido para o estúdio. "Censorshit" já ditava o tom ácido do disco, com críticas à censura norte-americana. Dee Dee ajudaria a banda, contribuindo com o sucesso "Poison Heart" (a música mais comercial do disco, que seria parte da trilha do filme Pet Sematery 2) e com as excelente "Strenght to Endure" e a mais que punk-rock "Main Man". Marky Ramone se mostrava um compositor de mão cheia, emplacando duas músicas ramônicas com muito estilo: a pesadíssima "The Job that Ate my Brain" e a hardcore "Anxiety".

Mas este disco tinha um condutor mestre: Joey Ramone. Foram deles as músicas mais furiosas e mais cativantes, como "It's Gonna Be Alright" (um agradecimento aos fãs da banda por todo o apoio) e pérolas como "Cabbies on Crack" (uma história real aonde Joey quase morreu nas mãos de um taxista maluco), que continha um solo endiabrado, cortesia de Vernon Reid (Living Colour).

Merecem destaque ainda a belíssima "Touring", que misturava trechos de "Rockaway Beach" e "Rock and Roll High School" com toques de surf-music, e a irmã de "Sheena is a Punk Rock", "Heidi is a Headcase", além do cover furiosíssimo de "Take as it Comes" do The Doors. CJ se mostrava um belíssimo cantor, além de um bom baixista, e a banda acertou a mão em cheio neste disco.

Hoje, ouvindo este petardo, resta um pouco de tristeza e alegria. Alegria, porque os Ramones nunca se venderam e sempre acreditaram no ideal Punk, e tristeza, porque Joey e Dee Dee se foram, e momentos como este só se repetirão em nossas mentes.

Lançado em 1992 pela Radioactive Records.


Outras resenhas de Mondo Bizarro - Ramones

Ramones: a resenha do álbum Mondo BizarroRamones: "Mondo Bizarro", um clássico dos anos 90Ramones: "Mondo Bizarro" é uma pérola pouco lembrada




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ramones"


Em 01/10/1984: Ramones lançava o álbum "Too Tough To Die"Em 22/09/1978: Ramones lançava "Road To Ruin"Em 18/09/1951: Nascia o lendário e saudoso Dee Dee Ramone

Drowned: liberada versão de Poison Heart, do RamonesDrowned
Liberada versão de "Poison Heart", do Ramones

Ramones: resenha do último disco da banda, Adios AmigosRamones: em 1979, um ótimo ao vivo para coroar o primeiro ciclo da ban

Ídolos imortais: Dee Dee Ramone, um gênio insanoÍdolos imortais
Dee Dee Ramone, um gênio insano

Ramones: covers que a banda gravou (e se tornaram grandes sucessos)Ramones
Covers que a banda gravou (e se tornaram grandes sucessos)

Ramones: a resenha do disco Acid Eaters

Ramones: O legado não vai desaparecer, isso é o mais importanteRamones
"O legado não vai desaparecer, isso é o mais importante"

Richie Ramone: CJ e eu somos do Ramones e Marky sabe dissoRichie Ramone
"CJ e eu somos do Ramones e Marky sabe disso"

O endereço do Rock: 8 locais imortalizados em músicas famosasO endereço do Rock
8 locais imortalizados em músicas famosas

Ramones: Perguntas e respostas e curiosidadesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

Ramones: 10 músicas que não são cantadas por Joey RamoneRamones
10 músicas que não são cantadas por Joey Ramone


Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

James Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiarJames Hetfield
O equilíbrio entre Metallica e vida familiar

Metallica: a lista de exigências da banda em 1983Metallica
A lista de exigências da banda em 1983

Corey Taylor: não comprem a playboy da Lindsay LohanCorey Taylor
"não comprem a playboy da Lindsay Lohan"

Ozzy Osbourne: quem manda no Black Sabbath é o Tony IommiOzzy Osbourne
Quem manda no Black Sabbath é o Tony Iommi

Iron Maiden: Ao invés de gastar com hi-res, compre os CDs de 1998Iron Maiden
Ao invés de gastar com hi-res, compre os CDs de 1998


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336