Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemEvanescence anuncia a saída da guitarrista Jen Majura

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemVinte excelentes músicas do Iron Maiden escritas pelo "chefe" Steve Harris

imagemSe vira nos 30: Andre Matos tomou cano de produtor e fez milagre pra agradar fãs

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemO clássico dos Rolling Stones que levou mais de 30 anos para ser tocado ao vivo

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemFreddie Mercury revelou em 1985 como foi conciliar carreira solo e o Queen


Resenha - Union - Arabesque

Por Thiago Sarkis
Em 12/09/02

Nota: 8

Com treze anos de batalha, e iniciando sua história como um trio instrumental, o Arabesque já fazia por merecer um espaço maior no cenário do metal progressivo há algum tempo. Engraçado, com este nome, ter estourado justo agora. De qualquer forma, as mudanças ocorreram, certas adaptações foram realizadas, e o resultado se tornou mais acessível e agradável.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O som bem característico e diferenciado apresentado em "Beyond The Veil" (gravado em 1994) ganhou força e se distanciou consideravelmente de outros conjuntos com a inserção dos vocais, especialmente estando estes a cargo de duas mulheres, Katja Salemi e Nicole de Seriere du Bizournet.

As influências de fusion e jazz se mantêm nítidas, numa cadência incrível. Porém reforça-se um lado metal e surgem alguns riffs impressionantes na guitarra, com Joop Wolters inspiradíssimo. Os solos não ficam pra trás.

A produção é bem acertada e consegue, nesse entrelace de referências e alta musicalidade, dar espaço a todos, através de sonoridade limpa, e detalhamento louvável.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A participação feminina, como já comentada acima, mesmo importante e caracterizadora, talvez seja onde as falhas apontáveis apareçam. Em instantes, um "algo" agressivo pede pra surgir, e de repente, você dá de cara com uma "quase Tina Turner", caso evidente em "Freaking". Apesar disso, as vocalizações possuem certa regularidade e competência na execução. Infelizmente não vêm acompanhadas de melodias cativantes ou passagens tão inspiradas quanto aquelas de bateria, baixo, guitarra e teclado.

É bom ver que não só Pain Of Salvation, Chiaroscuro, e outros doutrinados pela originalidade trazem novidades ao "prog metal". Uma boa gama aparece e numa lacuna aberta pelos grupos supracitados. Os holandeses do Arabesque são sérios candidatos ao posto de líderes dessa prática de personalidade, ao invés de cópias chulas que germinam em todo canto. Contudo, têm caminho pela frente, pois figuram, na atual instância, apenas como candidatura maleável, uma boa promessa.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Site Oficial – http://www.arabesque-site.com

Formação:
Katja Salemi (Vocais)
Nicole de Seriere du Bizournet (Vocais)
Joop Wolters (Guitarras – Backing Vocals)
René Ubachs (Teclados – Backing Vocals)
Frank de Groot (Baixo – Vocais guturais)
Marc van Mierlo (Bateria)

Material cedido por:
Lion Music - http://www.lionmusic.com
Box 19 Godby 22 411
Aland FINLAND
Email: [email protected]
Fax - 35818 41551

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.