Resenha - Echobrain - Echobrain

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Romani
Enviar Correções  

8


Se o amigo internauta entrou nesta sessão procurando por frases que classificam este álbum como "de arranjos complexos" como o "An justice for All" do Metallica, ou "de pegada pesada" como os primeiros do Flotsam and Jetsam, por favor, volte a página central do site. Você pode se decepcionar.

publicidade

Para aqueles que não sabem, o Echobrain é a mais nova banda de Jason Newsted, ex-membro das duas bandas já citadas nesse artigo. Newsted juntou-se a Brian Sagrafena (bateria) e Dylan Donkin (vocais e guitarra) e traz um bom CD de rock alternativo com boas influências de Beatles, Screaming Trees e Soundgarden naquela fase do Superunkown e Down the Outside.

publicidade

O Cd começa com a animada e quase hit "Colder World" e apresenta também bons momentos com "The Feeling is Over" (essa com um baixo apresentando um swing razoavelmete bom para um ex-baixista do Metallica) e "I Drank You".

Várias participações especiais estão presentes no "debut" do Echobrain como Jim Martin (ex-Faith No More) e alguns músicos da Orquestra Sinfônica de San Francisco. Diga-se de passagem, "Ghosts," uma das mais belas músicas do disco, foi uma parceria entre os músicos e Newsted. Porém a participação que ganhou mais destaque, por motivos óbvios, foi a de Kirk Hammet em "SuckerPunch". Essa canção parece fazer uma mistura deliciosa entre Blur e o próprio Metallica.

publicidade

Hammet foi o responsável por quebrar um pouco o domínio dos violões e violinos no CD, porém "SuckerPunch" está longe de ser pesada.

Newsted parece não demonstrar arrependimento de sua saída do Metallica, e faz uma pequena crítica às proporções atingidas pela ex-banda logo na primeira canção. "De vez em quando a galera vai a loucura / Você é tão ótimo / Eu sei que você nunca verá isso / Você é muito ocupado sendo isso / Você é tão ótimo / Mas eu posso alcançar isso sem você".

publicidade

Newsted não poderia ter feito negócio melhor ao sair de uma banda que mais vive de seu próprio nome e processos, e montar uma boa banda de rock alternativo. Se continuarem, eles têm tudo para montar uma carreira respeitável. Se você leitor, chegou até este ponto, corra agora para alguma loja ou algum Napster da vida, e apague seus velhos conceitos sobre Jason Newsted

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica e Ozzy: a curiosa situação em que eles trocaram baixistasMetallica e Ozzy
A curiosa situação em que eles trocaram baixistas


Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Slash: Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vícioSlash
Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vício


Sobre Bruno Romani

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Bruno Romani no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin