Resenha - Humanology - Eminence

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Eminence já está na estrada há dez anos e segue a trajetória repetidas vezes realizada pelos maiores nomes do metal nacional: primeiro o sucesso no exterior, para um futuro reconhecimento devido no Brasil. Pelo menos é o que esperamos após a audição do excelente “Humanology”.
5000 acessosBandas Novas: 10 coisas que vocês jamais devem dizer no palco5000 acessosIron Maiden: Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil

Lá fora, suíços, holandeses, belgas, colombianos, austríacos, tchecos, entre tantos outros, respondem avidamente ao conjunto brasileiro. Não só eles como também Neil Kernon (Judas Priest, Queensryche, Cannibal Corpse, Nevermore), fã confesso do Eminence, e responsável por toda a magnífica produção deste segundo CD.

O que ouvimos aqui é um thrash metal fundeado no passado e, ao mesmo tempo, recheado de elementos atuais. Remeter-se a Machine Head, Fear Factory, ou mesmo ao antigo Sepultura, é simplesmente uma conseqüência natural frente a uma massa sonora brutal e incessante. E que peso tem este álbum!

Talvez o único fator discordante de “Humanology” resida nas instrumentais. Apesar de curtas - o que alivia, pouco prejudicando a seqüência das faixas -, ficam bem aquém do que escutamos em “Leech 9”, “Democrasick”, “Citizen Zero” ou “Evolution”.

Nas músicas sobreditas e em todo o restante do disco, Alan Wallace despeja alguns dos timbres de guitarra mais incríveis que ouvi nos últimos tempos. Consistente, em temas agressivos, executados com perfeição.

O trabalho de base para que a muralha se torne possível é realizado por Jairo Guedz (ex-Sepultura) no baixo e André Márcio (ex-Overdose) na bateria. Igualmente precisos, e com sonoridades fantásticas em seus instrumentos. Méritos próprios que certamente foram bem explorados pelo experiente produtor do CD.

Wallace Parreiras resume bem, com seus vocais, o caminho percorrido pela banda, entre o thrash oitentista e o moderno. Pode tanto lembrar detalhes de Max Cavalera como de David Draiman (Disturbed). Sabe vibrar e afrontar a partir da demanda de cada composição. E é exatamente assim que funciona o Eminence.

Site Oficial – http://www.eminence.com.br

Wallace Parreiras (Vocais)
Alan Wallace (Guitarra)
Jairo Guedz (Baixo)
André Márcio (Bateria)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Eminence"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Eminence"

Bandas NovasBandas Novas
10 coisas que vocês jamais devem dizer no palco

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Sob investigação em 2008 por exibir insígnia nazista

5000 acessosVocalista: dez razões pelas quais os demais integrantes o odeiam5000 acessosMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal5000 acessosMalmsteen: Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarrista5000 acessosBaixos: dez erros cometidos por baixistas nos solos.5000 acessosKiko Loureiro: Afastamento do Angra começou antes do Megadeth5000 acessosBarack Obama: "não sou o vocalista do Korn", diz o "fantoche illuminati"

Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online